entre meios

que vão do lapso à memória

Priscila Yamany

o mundo entre telas, versos, notas musicais, páginas, capítulos e livros pode sim ser mais envolvente que aqui.

A sátira que ridiculariza a MPB (e que poderia ser verdade)

E se Sérgio Malandro e a banda É o Tchan fizessem parte de um plano secreto para acabar com a música brasileira? As coisas poderiam ser encaradas de outra maneira. Fato é que uma sátira nos faz pensar no assunto: afinal, o que foi que aconteceu com a música popular brasileira?


mpb-a-historia-que-o-brasil-nao-conhece.png

Teorias conspiratórias mexem com a cabeça do público e ponto. Um fato inegável. Isso porque elas dão brecha para a imaginação, deixando sempre um quê de dúvida no ar. Foi isso que conseguiu o mockumentary (falso documentário) "MPB: a história que o Brasil não conhece".

Trata-se, na verdade, de um curta produzido por André Moraes que, sem querer, subiu o vídeo em sua conta pública no Youtube. A ideia era mostrar o material para um amigo, mas, de repente, sua produção se espalhou pela web, causando um verdadeiro borborinho e discussões entre diferentes públicos.

andre-moraes.png João Carlos Sampaio conta tudo o que sabe sobre o livro que revela a conspiração para acabar com a música brasileira

Muita gente acreditou, até porque os argumentos utilizados são muito bons, embora sejam completamente risórios. E é quando a gente começa a rir dos relatos, que cai a ficha: os depoimentos, o livro e os argumentos não passam de grandes piadas, mas bem que poderiam ser verdadeiras.

Nos primeiros segundos, sobem os letreiros comentando: "Esse filme é baseado no livro Firework Operation, de Neil Jackman. Nesse livro, o pesquisador musical faz revelações estarrecedoras sobre uma conspiração para exterminar a música brasileira". A partir disso, começam os relatos de músicos e produtores comentando a tal conspiração.

O plano teria surgido quando Carmen Miranda alcançou fama internacional, com sua bela voz e composições brasileiras invadindo os estudos de Hollywood. Depois disso, o sucesso do futebol de Pelé e de outros artistas nacionais se espalharam pelo mundo, levando a nossa cultura para outros países, o que não poderia acontecer. Então, surgem pessoas infiltradas no cenário musical para acabar com a música brasileira.

Vários nomes são citados e os próprios artistas aparecem comentando como aconteceram suas contratações. Sérgio Malandro, por exemplo, teria sido obrigado a virar cantor, lançando o 'hit' Glu Glu Yeah Yeah. O axé aparece como outra arma para combater o sucesso brasileiro, e então os vocalistas do "É o Tchan" explicam que o nome Compadre Washington surgiu porque o cantor teria nascido na capital americana e de lá teria sido enviado especialmente para cumprir a missão conspiratória contra a nossa arte.

sergio-malandro.png Sérgio Malandro foi obrigado a gravar canções para acabar com a música brasileira

Outra arma usada pelos conspiradores teria sido o próprio Rock in Rio: colocar Freddie Mercury e Herbert Vianna se apresentando na mesma noite foi uma covardia, de acordo com Ivan Busic, vocalista da banda Dr. Sin. O evento, portanto, foi criado para humilhar nossos artistas, dizimando, com isso, as chances de sucesso internacional.

Os relatos não param por aí e novas armadilhas, intrigas e planos para acabar com a música brasileira vão sendo citadas. À medida que os relatos vão sendo feitos, impossível não segurar o riso. Com a pergunta feita no desfecho, porém, é possível parar um pouco para pensar: afinal, o que aconteceu com a música popular brasileira?

Seria um engano comentar que a o cenário musical em nosso país é de todo ruim. Existe MBB ainda (música boa brasileira), mas os bons trabalhos dificilmente aparecem na grande mídia, o que deixa muita gente enfurecida. A música comercial desagrada o público apaixonado pela música 'musical', ou seja, aquela que cumpre sua finalidade artística, justamente por seguir o caminho contrário do que toca nas paradas.

Resta, portanto, a quem não gosta do que se ouve nas rádios e grandes palcos Brasil a fora, torcer para que tudo isso faça parte do plano. Talvez não do plano mostrado no falso documentário, mas de outro... Manipulação de massa seria o mais apropriado aqui, mas a ideia não é prolongar a discussão. No entanto, acreditar que tudo isso (o cenário musical atual) é verdade e que as coisas são assim porque simplesmente são pode partir nossos corações.

Para rir e se desesperar um pouco, o vídeo, na íntegra:

Só um adendo: alguns fatos comentados no vídeo são verdadeiros. Os relatos sobre Carmen Miranda, Ary Barroso, ex-Dominó Afonso Nigro e Luiz Caldas não são fictícios.

E para encerrar, a produção de André Moraes está fazendo tanto sucesso que vai virar uma web série. Ou seja, vamos rir muito por lá. Vamos acompanhar? Ou não?


Priscila Yamany

o mundo entre telas, versos, notas musicais, páginas, capítulos e livros pode sim ser mais envolvente que aqui..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/música// @destaque, @obvious //Priscila Yamany