entre outras coisas

um pouco de quase tudo

Liz Passos

Publicitária, blogueira e com uma visão simples da vida.

O glamour nas antigas propagandas de cigarro

Houve uma época em que os anúncios de cigarro eram permitidos e espalhados por toda parte. As campanhas apresentavam conteúdos de gosto duvidoso, por vezes preconceituoso e indicavam que fumar fazia bem à saúde.


O hábito de fumar era associado a qualidades como charme, elegância e poder. O cinema induzia esta prática, exibindo belos atores fumando e incentivando esse glamour. Eles recebiam quantias milionárias para fumarem nos filmes. Os fãs queriam ser como os astros e estrelas, por conseqüência os imitavam. Paralelo à isso, desde o início do século 20, a propaganda já contribuía para fomentar o uso do cigarro.

marilyn2.jpg Marilyn Monroe em um momento sensual, com toda a redundância permitida.

James2.jpg Dean e o seu ar rebelde, fazia o cigarro combinar com o estilo.

Sem entrar no mérito da ação de fumar ou do que o cigarro pode causar à saúde, podemos observar criações inusitadas ou até mesmo um tanto chocantes, de anúncios que veiculavam em jornais e revistas, únicos veículos disponíveis até os anos 50. Exemplo disso, é uma campanha que trazia um Papai Noel fumante.

papai-noel-cigarro2.jpg Será que não assustava as criancinhas?

A princípio, as indústrias tinham como principal alvo o público masculino, a imagem da mulher era utilizada exclusivamente como objeto de desejo, ao lado do cigarro. Mas as mulheres também foram atingidas pelo produto. Não só pela própria vontade, mas também por acharem que fumando, estariam conquistando mais igualdade junto aos homens.

propaganda-antiga-cigarro-1.jpg O rosto com o ar saudável e a informação de que a garganta estaria protegida, faziam a marca parecer a mais indicada.

Tosco ou não, estes anúncios tomaram proporções maiores e abocanharam uma grande fatia da publicidade, durante muito tempo. Tanto assim, que nos anos 80, uma das campanhas mais criativas e lembradas eram dos cigarros Hollywood que mesclava esportes radicais com trilhas sonoras de bandas em destaque no cenário do rock mundial.

Mais tarde estas propagandas foram vetadas por leis que defendem a preservação da saúde. Movimentos sociais comemoraram a decisão e não vemos mais os anúncios e filmes publicitários que marcaram uma geração... a bem dizer, nenhuma marca positiva.

marlboro-man-1957.jpg Na mensagem subliminar, o estereótipo de um homem destemido e ao mesmo tempo charmoso, despertava nos outros homens a vontade de fumar Marlboro.


Liz Passos

Publicitária, blogueira e com uma visão simples da vida. .
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 8/s/recortes// @destaque, @obvious, eros //Liz Passos