entre.linhas

Entrelaçando as linhas do texto que nos (re)veste.

Rita Manzano

Quanto à escRITA, metade dela sou eu. Juntas seguimos, entrelaçando mensagens que (re)vestem vidas

Parabéns, Gaia

Receba as nossas felicitações, Gaia. Afinal, você é a toda poderosa mãe Terra.


Parabéns, Gaia  (7).jpg

“Laranja na mesa. Bendita a árvore que te pariu.” Clarice Lispector

Mais um ano e mais uma celebração à vida. Tem-se muito a comemorar, pois a Terra é o único corpo celeste onde é conhecida a existência de vida. E mais: O Meio Ambiente, também conhecido por Ambiente, abriga todos os elementos vivos e não-vivos com maestria e respeito.

Dentre todos os belíssimos e necessários elementos da Terra, lá está ela: a árvore. A primeira raiz desse vegetal de tronco lenhoso vem do embrião para sustentação, absorção, armazenamento e condução da seiva, a qual é transportada da raiz para o conjunto de vasos encontrados no caule da planta. O caule – local que é extraída a matéria prima para fazer o papel (a celulose) dentre tantas outras coisas que estão ao nosso redor - promove a interligação entre a raiz e a folha; folha essa que é responsável pelo processo de produção de glicose e de oxigênio. Algumas trazem flores – uma folha modificada do vegetal – e, também, frutos – elemento que protege as sementes e prepara o solo, facilitando a germinação.

Parabéns, Gaia  (2).jpg

Mas, essas características são esquecidas (ou nem conhecidas) quando o assunto é cortar árvores; ceifar vidas. Mesmo porque, o importante é o calor romântico da lareira; a sombra do telhado; a estrutura da casa que acolhe e da mesa onde se alimenta; a porta e a janela que tranca e protege ... tudo “conquistado” com o tiro certeiro da enxada com cabo ... de madeira. Por fim, a grande ironia: quem matou – ao morrer – é enterrado num caixão ... também de madeira.

Para a Mãe Terra, a importância dada aos caprichos de alguns humanos em detrimento da preservação do Meio Ambiente é ininteligível. Clamar por medidas que envolvem a proteção do Ambiente para manter e salvaguardar tanto as populações como as espécies não adianta, pois é preciso ensinar o significado da vida e de seus valores para que haja a efetiva conscientização.

Atitudes simples como separar corretamente o lixo orgânico, de latas de alumínio, de papéis e de metais; evitar o desperdício de água; usar lâmpadas fluorescentes tanto pela durabilidade como pela possibilidade de reciclar ao final do uso; optar pelas caronas solidárias , andar de bicicleta ou a pé diminuem o nível de emissão de gases nocivos à atmosfera; e com tudo isso, Gaia se alegra, e o Ambiente vivifica; logo, os humanos serão beneficiados.

papel+semente.jpg

Entretanto, não há apenas assassinos em série contra o Meio Ambiente. Há árvores, flores, frutos pelo caminho. Pessoas que jogam a semente, outras que plantam para depois ... colher. Um belo exemplo disso é o Papel Semente que transforma bloquinhos, convites, envelopes, lembrancinhas, folhas e caixas dos mais diversos tamanhos – depois do uso – em vidas. O papel reciclado, ecológico e artesanal recebe sementes de temperos e flores – dentre eles agrião, boca de leão, cravinho francês, manjericão, rúcula, salsinha, papoula, mosquitinho branco, angico vermelho – durante a confecção. Depois, basta trocar a lata de lixo por um vaso, e colher vidas.

Parabéns, Gaia  (1).jpg

Em se falando em papéis – quem não gosta de um bloquinho, não é?! - , vale apresentar um grande parceiro: o lápis; ou melhor, Sprout – o lápis que se planta. Sabe quando o lápis fica pequeno e difícil de usar? Então, antes ele ia para o lixo, mas , agora, pode-se trocar a lata de lixo, também, por um vaso. São onze plantas à escolha: sete ervas aromáticas (endro, manjericão, tomilho, sálvia, alecrim, coentros e hortelã), duas flores (calêndula e malmequer) e dois vegetais (pimento-verde e tomate-cereja). É usar, plantar e colher mais vida.

Quando o Homem busca conhecimento sobre tudo o que envolve o Meio Ambiente, preservá-lo passa ser uma atitude inerente.

“Chorei por ter despedaçado / As flores que estão no canteiro Os punhos e os pulsos cortados / E o resto do meu corpo inteiro / Há flores cobrindo o telhado / E embaixo do meu travesseiro / Há flores por todos os lados / Há flores em tudo que eu vejo / (...) / As flores de plástico não morrem”

E que tipo de Flores queremos? As dos canteiros ou as de plásticos?

Saiba mais ...

Papel Semente

Parabéns, Gaia  (6).jpg


Rita Manzano

Quanto à escRITA, metade dela sou eu. Juntas seguimos, entrelaçando mensagens que (re)vestem vidas .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Rita Manzano