escrever com a luz

sobre poéticas e estéticas

Anna Carvalho

Pesquisadora, indecisa, tia da Luisa, turista e fotógrafa.

A experiência multimidiática do Magnum in Motion

Magnum in Motion é uma experiência criada pela agência Magnum Photos para utilizar imagens jornalísticas e documentais em ensaios multimidiáticos.


Magnum_logo.png

A agência Magnum, famosa por suas fotografias, foi fundada por Henri Cartier-Bresson e Robert Capa e já teve fotógrafos renomados como Mary Ellen Mark, Steve McCurry e Sebastião Salgado em sua equipe. A principal ideia que norteia as fotografias da agência é produzir um pensamento e dividir com o mundo novas experiências visuais, tendo sempre curiosidade sobre o mundo e sobre as pessoas com respeito aos acontecimentos e um desejo de transcrever os fatos aos espectadores.

Dessa ideia, surge o Magnum in Motion, uma experiência multimidiática online criada em 2004 com o intuito de criar narrativas visuais através de imagens fotográficas. As fotografias pertencem aos fotógrafos ligados à agência e através delas são feitos pequenos documentários jornalísticos e documentais.

As fotografias se relacionam no modelo de ensaio e formam verdadeiras obras audiovisuais, onde a imagem está sempre se relacionando com o som e a escrita, tanto em questão de narrativa, quanto de montagem, o que inova na dramaturgia presente na internet e na nossa percepção imagética.

As imagens modernas contém muitas impurezas, pois estão contagiadas por tudo, inclusive por outras imagens. As fotografias do Magnum in Motion são compostos por essa dialética, onde temos elementos negativos e positivos. Isso porque, as imagens podem ser interpretadas somente pela sua carga de realidade (já que provém do fotodocumentarismo), mas são principalmente complexas porque unem modelos híbridos de utilização e plataforma. É possível pensar, desse modo, para onde essas imagens nos conduzem e como elas se conectam com as nossas ideias e com as outras imagens. Cada um desses ensaios deixam de ser opacos e adquirem profundidades. A leitura se dá, portanto, pelo descobrimento das camadas existentes. Logo, o audiovisual do Magnum in Montion é aquele que desenvolve o olhar, que complica o olhar e que nos faz refletir sobre o olhar.

Esse modelo multimidático, por ser complexo, estabelece uma nova maneira de pensamento, ou seja, o ato de pensar através de imagens. Mas é claro, que implica em estruturas metafóricas, porque são elas que determinam novas configurações na cultura midiática que vivemos. O modelo audiovisual do projeto representa a fragmentação do espaço em diversas partes e o momento de hibridização entre as imagens, as representações e a mediação tecnológica, formando o que podemos chamar de metáfora visual.

A quebra do olhar inocente acaba ocorrendo mesmo com a experiência digital sendo ditada pela máquina e não pelo usuário, uma vez que as formas de ver são diretamente influenciadas por esses formatos. Ao brincar com um produto audiovisual e o modelo de interface ensaítica, a Magnum revoluciona o modo com que estamos acostumados a ver fotografias jornalísticas. Elas deixam de ser ilustrativas, como são usadas na maioria dos casos, e passam a ser modelos complexos, onde a junção fotografia, texto e áudio liberam dimensões nunca antes exploradas por uma experiência parecida. Essa forma complexa de utilizar fotografias jornalísticas e documentais, sem dúvida, provocam conhecimento.


Anna Carvalho

Pesquisadora, indecisa, tia da Luisa, turista e fotógrafa..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/// @destaque, @obvious //Anna Carvalho