escritos da ansiedade

Ideias de alguém tentando não viver o futuro no presente

Guilherme Lima

manias acompanhadas de TOC

Eu, a Barca dos Livros e o mais do mesmo descaso

A importância da biblioteca Barca dos Livros em Florianópolis e como isto pode se perder devido ao modo leviano em que a educação e cultura é tratada no Brasil.


A Barca dos Livros é um projeto iniciado em 2007 pela sociedade de amantes da leitura, no bairro da Lagoa Da Conceição em Florianópolis, Santa Catarina. Oferece diversos serviços gratuitos, com empréstimos de livros, visitas de turmas de alunos com exploração e narração de Histórias, encontros de leitura em voz alta, saraus literários, passeios de barco com narração de histórias, lançamentos de livros e encontro com autores, apresentações literárias, teatrais e musicais, além de oficinas diversas. Com o maior acervo de literatura infantil e juvenil de Santa Catarina, a barca conquistou em 2014 o prêmio Vivaleitura, promovido pelo ministério da Cultura, Ministério da Educação e pela organização dos estados Ibero-Americanos, sendo eleita a melhor biblioteca comunitária do Brasil.

Mas a Barca está passando por sérias dificuldades financeiras, devido aos custos para manter um local que comporte de modo eficaz as demandas necessárias de todos os serviços e eventos disponibilizados pela organização. Sem fins lucrativos, a Barca mantém-se de pé por meio de doações e trabalho voluntário feito por seus frequentadores. A biblioteca é de suma importância para a comunidade florianopolitana, pois recebe um grande número de alunos de diversas escolas e ONG's, sendo uma ferramenta sensacional para a alfabetização e o estímulo da leitura e escrita das crianças. O prazer da leitura e o cultivo deste hábito tão crucial para o desenvolvimento do intelecto humano, é instrumento gerador de agentes transformadores da realidade social, algo em que atualmente faz-se mais do que necessário visto todas as mazelas presentes dentro de nossa sociedade. barca logo.png A semente da Barca Dos Livros começou com este que vos fala através desta coluna, sendo o leitor com a carteira número 1 da biblioteca. Tudo começou pelos idos de 2004, quando eu estava com 12 anos e minha mãe trabalhava em uma padaria na Lagoa da Conceição, frequentada por Tânia Piacentini, membra fundadora da Barca e da Sociedade Amantes da Leitura. Através do contato entre as duas, Tânia descobriu meu interesse e prazer que eu tinha ao folhear as páginas das histórias dos livros, onde mergulhava de corpo e alma, satisfazendo minha sede de conhecimento e de aventuras através das palavras ali escritas. Tânia então começou a levar uma cesta repleta de livros todo mês para que minha mãe levasse para mim, e com eles adentrava em diversos mundos possíveis e imaginários. Por eles fui a França do Século XVII com os 3 Mosqueteiros; Naveguei nos mares caçando Moby Dick; Fui a Terra média onde acreditava ser um Hobbit habitando o Condado. Isto para um garoto de apenas 12 anos era uma mina de ouro para a imaginação, a descoberta de que para viajarmos a outras partes, basta saber ler para uma aventura nova começar.

A medida em que fui crescendo e tendo outros gostos literários, a barca foi uma fonte inesgotável pela sede de leituras. Foi nela em que descobri a genialidade de escritores e suas peculiaridades. Como as ironias de José Saramago, os enredos envolventes de Gabriel Garcia Marquez, o lado sombrio de Edgar Allan Poe, o nilismo humanista de Dostoiévski, A ansiedade na Poesia de Fernando Pessoa e os cotidianos dos amores de uma bossa nas estrofes de Vinícius de Morais. Consegui assim, com as ferramentas e armas disponibilizadas pela Barca, ter todo um preparo intelectual necessário a expandir ideias e pensamentos. Não sei mensurar o tamanho do que a biblioteca agregou para mim na questão de crescimento pessoal, me transformando num indivíduo consciente da necessidade de ler e estar em contato com a cultura em suas mais variadas formas. coluna barca.jpg Eu tive esta oportunidade do contato com os livros, a cultura e todo os caminhos do saber prazeroso graças a Barca dos Livros. Outras pessoas também tem a possibilidade de aventurar-se por novos mundos e lugares, sobretudo as crianças alunas das escolas de Florianópolis. Os olhares e todo o seu deslumbramento com as Histórias contadas na Barca no meio da Lagoa, despertam nelas uma profusão de sentimentos positivos em relação a cultura e leitura, algo que jamais sairá de suas mentes e almas. Neste contato mais íntimo com os livros e suas Histórias, é que a barca Dos Livros deveria ser tombada como patrimônio cultural eterno, durando pela eternidade enquanto ler, escrever, pensar e contar histórias for meio de comunicação, diversão, trabalho e prazer a humanidade.

Mesmo com tantos projetos disponibilizados ao público, e de sua importância para o fomento da educação e cultura que tanto se necessita no Brasil, a Barca dos Livros vem a ser mais do mesmo em relação ao descaso que a cultura e educação vem sofrendo ao longo dos anos no país. É sabido o tratamento dado pelo poder publico a estas áreas, e por mais que a biblioteca tenha sido laureada com diversos prêmios ao longo de sua existência, isto de nada importou para sensibilizar autoridades a manter o projeto de pé. Agora acima de tudo a Barca dos Livros depende da ajuda de todos aqueles, que assim como eu, acreditam que a cultura e principalmente a leitura, pode ser instrumento para uma educação plena, libertadora, formadora de cidadãos e pessoas criticas, conscientes da sua realidade e de que meios dispõe para melhorá-la. Estamos na luta, vamos tentar Manter viva a chama literária eternamente acessa com o funcionamento da Barca dos Livros.

Curta a Pagina da barca no facebook: https://www.facebook.com/barcadoslivros2

Matéria divulgada pelo Jornal do Almoço da RBS, afiliada da Rede globo em Santa Catarina, sobre a situação da Barca Dos Livros:https://www.facebook.com/barcadoslivros2/videos

17 dias para mobilizarmos recursos e honrar o pagamento da dívida acumulada de aluguel (desde maio de 2015, a prefeitura não renovou convênio com a Barca).Contribua com nosso crowdfunding e compartilhe com os amigos esta notícia: com o maior acervo infanto-juvenil de Santa Catarina, tendo atendido mais de 150 mil pessoas e realizado mais de 2 mil eventos culturais, a Barca dos Livros corre, concretamente, o risco de fechar suas portas e encerrar suas atividades! Por isso, pedimos sua ajuda.

17 dias para que a Barca continue a navegar. 17 dias pela Barca. http://www.kickante.com.br/campanhas/campanha-barca-dos-livros


Guilherme Lima

manias acompanhadas de TOC.
Saiba como escrever na obvious.
version 6/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Guilherme Lima