espacialidade

Geobiografia dos Lugares

Wallace Pantoja

Geobiógrafo dos lugares, os que existem e os que ainda não, morando no centro e vivendo nas bordas, sonhando com o entre.

A arte afro-amazônica de Nega Suh

Ela faz da arte negra seu fundamento de ser. Grafita a face da mulher convidando ao diálogo sobre a experiência afro-amazônica na periferia da urbe belemense. Nega Suh é um atravessamento de referências não separáveis que contesta de seu lugar de fazer-arte nossas representações padrões sobre feminismo, negritude e cidades amazônicas.


12112099_869553136473670_1582080345624939577_n.jpg Imagem: Paradise

Militante do Movimento de Mulheres Negras na Amazônia, Nega Suh assume referências entrecruzadas nas suas criações, em busca de novas texturas e experiências que aproximem arte e política, seu campo de trabalho vai desde a produção de bijuterias com materiais recicláveis ao grafite como forma de valorização da estética da mulher negra, reafirmação da autoestima e enfrentamento dos estereótipos das periferias de Belém do Pará e outras cidades brasileiras. 37195264_1733001613444824_3813401879006674944_n.jpg Imagem: Nega Suh

Jamais abrir mão do encontro entre arte e política, desde um contexto feminista amazônico, implica posicionamentos firmes, mas inevitavelmente sensíveis. Suas criações convidam ao diálogo, refundando paisagens imaginárias que se materializam em mulheres agigantadas, densas de conexões afro-amazônicas, rostos que evocam uma presença comovente e carregada de ludicidade. 20638903_1391430310935291_2837316557396993830_n.jpg Imagem: Origraffes Grafitti 19105750_1331529336942712_8456644780141919693_n.jpg Imagem: Nega Suh Não raro seu trabalho provoca momentos de agregação, pude acompanhar no Quilombo do América em Bragança (Pará-Brasil), as mulheres em roda junto à parede ganhando a forma de um rosto chamativo e familiar pelas mãos de Nega Suh, ao mesmo tempo em que o papo fluía em torno dos desafios e modos de organização que as levariam à Marcha das Mulheres Negras (2015). 11781790_838340099594974_4395982813270380503_n.jpg Imagem: Flávia Ribeiro

Participante de coletivos artísticos e de intervenção social focada nas pautas povo negro, Nega Suh comunica com seus grafites, pinturas em tela, desenhos customizados em roupas e diversos materiais sua condição de ser que transborda beleza preta, evitando separabilidade de papéis e recusando uma estrita identidade, faz explodir esta multiplicidade de si-junto-com-outras em muros, paredes interiores ou num canto cedido para que sua arte extravase e preencha de colorido amazônico o que não era, nos relembrando que a luta não se separa do riso, que outras histórias exigem a grafitagem para estilhaçar estereótipos e, embaralhando nossos sentidos, nos fazer ver! 39242384_2195800693780896_6053043958831906816_n.jpg Imagem: Nega Suh


Wallace Pantoja

Geobiógrafo dos lugares, os que existem e os que ainda não, morando no centro e vivendo nas bordas, sonhando com o entre..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/artes e ideias// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Wallace Pantoja