espaço da palmitcha

Porque a imaginação não me deixou escolhas...

Camilla Trigo

Educadora, artista e amante da vida.

AMAR NÃO É DOER

Muitas vezes ouço pessoas falando que sinônimo de amar é sofrer, como já dizia Zé Ramalho. Mas na real, amar é o poço mais bonito que você pode se meter, mesmo que o mundo ao seu redor esteja em guerra.


tumblr_lnq86auus61qluqgqo1_500_large.jpg

Muitas ilusões nos aparecem nesse mundo líquido (mais uma vez Bauman se joga em um texto), e dentre essas ilusões acreditamos que amar nada mais é que estar no poço e sofrer por alguém. Geralmente o final de uma história romântica termina com pelo menos um dos lados feridos, e isso causa uma ideia deturpada do sentimento amor. Ok. Talvez iremos sair feridos de um relacionamento, mas quem faz isso não é o amor, é você, o outro, somos nós. E vários momentos comprovam que esse sentimento não é um mar de espinhos.

Em muitos casos, relações são criada e não envolvem amor, mas qualquer outra coisa com qualquer outro nome. Ego, autoafirmação, complementação de vazios na vida, seguimento de status e milhões de coisas que não podemos configurar como amor. Claro que existe uma variância do conceito amar, mas talvez a definição que melhor caiba na minha cabeça hoje em dia é a que vou tentar descrever...

1312232574474_f.jpg

Amor é o sentimento mais sereno que existe, além de ser o mais simples e humilde. Em contrapartida, te deixa complexo pela coletânea de outros sentimentos que traz. Isso varia de pessoa pra pessoa, porém. Mas amar é como estar no meio de uma guerra e não se importar se for atingido, porque sua alma está calma, em paz. Você pode ser atingido e morrer a qualquer segundo, mas não importa porque é exatamente ali que você gostaria de estar. Ferido ou não. Nenhum caos realmente acontece. Nada que lhe tire do eixo de estar ali, assim: singular, quieto, mas explodindo com algo no peito. É a dicotomia mais bela que existe.

Amar irá naturalmente lhe abrir caminhos para outros caminhos tão seus que vão te fazer conectar com o outro da forma mais intensa. O abraço demorado, o estar por perto, a aventura de viver e reviver inúmeras vezes, a ansiedade do futuro, o planejamento e o deixar tudo levar. Você carrega alguns superpoderes quando ama. Poder de se despir e se vestir. Se despir de toda máscara. A nudez da alma lhe acolhe sem pedir. E se veste de amor. E o sinônimo de amor, na verdade, é amar. E Zé Ramalho também já sabia disso.

Totalmente nos vestimos de amor. O resto acontece.


Camilla Trigo

Educadora, artista e amante da vida. .
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Camilla Trigo