espantalho lírico

serviçal do inutilitarismo e do inecessário

ronaldo coelho teixeira

...porque o sabre sabe
que sangrar
é a parte que me cabe...


Escritor e jornalista, mas acredita que o jornalismo tem sido a moeda de troca mais barata depois da poesia.

PELA CANONIZAÇÃO DE SÃO GOOGLE

Apesar do crescimento significativo da ala evangélica, não só no Brasil, mas também no mundo, a Igreja Católica continua produzindo seus santos. E logo, logo ela deve canonizar mais um. E este será bem aceito também por aquela. Trata-se de São Google, guardião e protetor dos internautas. Será o primeiro caso de um santo virtual que, literalmente, agradará a gregos e troianos.


estampa set.jpg

Esse Santo apareceu timidamente no final do último século, mas neste, já se tornou conhecido – e requisitado – em boa parte do planeta. Uns até insistem em dizer que ele é um oráculo. Outros, que ele é deus, pois afirmam que se algo existe está nele, se não está, é porque não existe. Mas essa é uma outra discussão.

Enquanto a ascensão do novo santo é notória e crescente, os outros estão pondo as barbas de molho. Explico: é que os seus devotos andam trocando as bolas, ou melhor, o destinatário dos seus pedidos.

Um exemplo é o de Santo Antonio, o santo casamenteiro, padroeiro daquelas pessoas que desejam encontrar o seu amor, dos casais e dos namorados. Ou de São Valentim, protetor dos namorados e intercessor de amores perdidos. Pois, auxiliando visitantes de sites de relacionamento e salas de bate-papo ou de outras plataformas, ele às vezes consegue que duas pessoas que moram – até em certos casos – em países ou estados diferentes, se encontrem e vivam um grande amor.

Outro exemplo é o dos publicitários, devotos de São Bernardino de Sena. Eles às vezes até se esquecem do velho santo, trocando-o pelo novo e prestimoso São Google, quando baixam uma arte ou modelo para confecção de alguma peça publicitária, cujo prazo de entrega já sifu...

O que anda preocupando também São João Batista de La Salle, patrono dos professores. Tem um bando destes que quase diariamente se esquece do padroeiro e invocam o novo santo. E são salvos por este naquela urgente pesquisa online para acabar de montar uma prova ou tirar alguma dúvida de sua disciplina.

Mas coitado mesmo é de São Judas Tadeu. Protetor das pessoas em situações de desespero – essa, nem eu entendi! Coisas da hagiologia – e dos funcionários públicos. Estes últimos são os devotos mais fervorosos. É que, graças ao novo santo, eles agora têm o que fazer.

O mesmo acontece também com os jornalistas e escritores, pois mesmo sendo estes em sua maioria seguidores de São Francisco de Sales, ultimamente têm trocado sorrateiramente de santo. Ainda mais diante de um milagre fantástico e ao mesmo tempo visível: o famoso Ctrl+C e Ctrl+V, que só mesmo um santo 2.0 poderia conceder. Milagre esse que faria inveja até a São Tomé, protetor dos cegos. Aquele que só acreditava vendo.

Diante disso só falta mesmo a Igreja Católica canonizar o novo santo. E ela (que de besta não tem nada e sabe que santo é um bom negócio) já deve estar mexendo seus pauzinhos para tanto. De minha parte, deixo aqui a minha contribuição para que São Google seja canonizado logo: sugiro um abaixo-assinado bigbrotherano via www. Então, devotonauta, tá esperando o quê para teclar?


ronaldo coelho teixeira

...porque o sabre sabe que sangrar é a parte que me cabe... Escritor e jornalista, mas acredita que o jornalismo tem sido a moeda de troca mais barata depois da poesia..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious //ronaldo coelho teixeira
Site Meter