esquina do Óbvio

Porque a genialidade está à esquina do óbvio

Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo

Sociedade Alternativa: Criptomensagens

Passando pela criptografia aos mais variados recursos de inserção de mensagens ocultas, o autor discursa sobre o poder do subliminar no (in)consciente humano.


A Criptografia refere-se a área de estudo chamada de criptologia que significa "o estudo dos segredos", cujo seu objetivo central é estudar formas de cifrar mensagens utilizando técnicas de codificação para o qual apenas o destinarão deva saber. Seu uso é tão antigo quanto a necessidade da transmissão de informações em sigilo ou segredo, muitas vezes são assim relacionados com os hieróglifos egípcios de 4500 anos atrás. Já a considerada criptologia pré-computacional se resume a um conjunto de métodos de substituição e transposição dos caracteres para a criptografar a mensagem, feitos, porém de forma manual até a criptografia moderna iniciada por Claude Shannon, um dos pais da criptografia matemática, se tornando padrão e ligada a estudos governamentais de inteligência e assim desenvolvidos em segredo como por agências NSA até em 1976 quando foi publicado DES (Data Encryption Standard), um algoritmo aberto de criptografia simétrica, que em concurso público foi selecionado o algoritmo Lúcifer, sendo assim o primeiro disponível abertamente no mercado. Hoje estes ramos alcançam a Criptografia Quântica descrito inicialmente por Stephen Wiesner e publicado em 1983 no livro “Conjugate Coding”. O Estudo da decifração da criptografia é a criptoanálise, outro dos ramos da criptologia. Os criptográficos, criptólogos ou criptoanalistas como são chamados os profissionais da área estudam além destes ramos a Esteganografia e Código. Ao contrário da ocultação cifra de mensagens a Esteganografia visa inserir outra mensagem oculta dentro de uma outra mensagem aberta, podendo assim por sua vez abranger outros ramos de estudos como da mensagem subliminar. O conceito do termo fora criado em 1957 por um marketeiro chamado James Vicary fundador da 'Subliminal Projection Company' que apesar de ter sido patenteada por ele como "projeção subliminar" por um sistema chamado de taquitoscópio, seus princípios são anteriores a ele. Em sua definição irrestrita a mensagem subliminar é uma mensagem passada de modo não identificável de forma direta pelos sentidos, estando abaixo do limiar da consciência atingindo o inconsciente humano sem ser percebido muitas vezes pelos sentidos. Essas mensagens se dividem essencialmente em duas: a da percepção e de persuasão. Em resumo a mensagem subliminar é toda mensagem que seu significado esteja implícito numa outra mensagem ou meio comunicativo sendo interpretado pelos sentidos, e a consciência apenas a mensagem superficial inicialmente. A Persuasão trata rotineiramente de utilizar algumas verdades para embrulharem uma mentira ou idéia induzindo aquele que a capita acreditar ou ser induzido a acreditar na mensagem. Esta pode ser sugerida de forma que possa ser dificilmente associada a uma pessoa não instruída e apesar de ser diferentemente usada por meio de psicologia em sua interferência por odores, cores, sons e luzes, e até químicos, dar-se também por meio simbólico numa espécie de lavagem cerebral sutil agregando assim valores que se enquadrem sob a mesma faceta de Mensagem Subliminar. A tática de propaganda em diversos níveis é uma aplicação constante ao longo dos anos, até mesmo numa guerra muitas vezes é uma tática comum utilizada pelo próprio inimigo a fim de conscientizar a população a cerca dos motivos. Sabe-se que existem freqüências auditivas não perceptíveis ao ser humano, por serem em freqüências demasiadas baixas, o que uns chamam de 'som branco' apenas sendo percebidas diretamente por alguns animais como os cães, assim como também pode não ser captadas diretamente pela audição consciente humana, mas de percepção subliminar. Estes estímulos são fracos demais para terem uma resposta do consciente por passar desapercebido por este. É como define o Wikipédia: "Segundo a hipótese, o subconsciente é capaz de perceber, interpretar e guardar uma quantidade muito maior de dados que o consciente". Assim estas informações, seriam 'degustadas' pelo inconsciente e nele guardado podendo em tese repercutir no gosto ou desejo do receptor, assim sua decisão. Isso também se daria na visão, pelo sistema taquitoscópio, a televisão brasileira, por exemplo, é de um sistema de cores chamado Pal-m similar ao NTSC americano cuja freqüência de quadros é de 30 por segundo. Muitos desses quadros na verdade passam desapercebidos ao consciente permitindo assim a inserção de quadros escondidos contendo mensagens subliminares. Dizem que essa tática chegou a ser utilizada por Hitler e num comercial da Coca-cola num experimento realizado por Vicary para a revista Advertising Age (Vol 37, pág. 127, 16 de Setembro de 1957), porém desmentido por ele mesmo posteriormente dizendo que os resultados foram adulterados, mas talvez por isso constantemente relacionada ao fato de que se é o que se vê pelo ocultismo. A Diferença dessas freqüências de quadros se percebem no cinema, que sendo deste a de 24 quadros por segundo contra os 30 do sistema televisão brasileira no formato original analógico, não permitindo que uma câmera Pal-m seja capaz de filmar um filme no cinema transmitindo na gravação aquela imagem cujas barras 'pretas' se sucedem indefinidamente, justamente os quadros 'faltantes' na freqüência cinematográfica. A tática que encontram para burlar isso é então usar uma câmera alemã cujo sistema de cores se iguale a do cinema, 24 quadros, para depois da gravação a fita seja pirateada, repassado para NTSC ou digital (DVD). Apesar de tal fato e toda a sua repercussão diz-se que não fora comprovada sua eficiência de forma conclusiva abrindo margens para especulações e seu uso conspiratório a fim de influenciar as pessoas. Essa faixa de percepção humana conforme é chamada incluem também a percepção não consciente de algumas cores além do espectro de visão comum humano, sabe-se que o computador, por exemplo, é capaz de interpretar mais de 16 milhões de cores diferentes, infinitamente mais que o ser humano. Esse dito limiar de percepção seria apenas uma faixa de percepção consciente.

hoax1.jpg

No filme 'Clube da Luta' há uma crítica em que se revela a submersão de uma personalidade inconsciente do personagem pelo subliminar ao subjetivo para o sensorial-comum deste, na forma de dupla personalidade. Isso se evidência pelo surgimento da inserção de frames da personalidade de Tyler (Brad Pitt) com freqüência crescente até ser percebido sensorialmente, mesmo que tal na prática não exista qualquer caso verídico que o comprove. No dia 17 de dezembro de 1997 mais de 700 pessoas no Japão sofreram de desmaios a enjôos e vômitos com sangue ao assistirem um episódio do anime 'Pokemon', a cena que causou tal crise tinha a duração de apenas 5 segundos onde o personagem-título emitia pelos olhos oscilantes luzes vermelhas e azuis. Ao relatar o incidente no jornal, onde fora re-apresentada a cena, mais casos ocorreram. Esse incidente fora tão sério que levou o premier japonês da época Ruytaro Hashimoto a realizar um pronunciamento nacional sobre o risco de alguns programas de Tv e em testes laboratoriais constataram que as faixas de luzes quando assistido em grandes Tv´s e em proximidade da tela o efeito é maior a pessoas fotossensíveis. Esse fenômeno já era conhecido desde a década de 80, o cérebro de algumas pessoas, principalmente de crianças, são mais suscetíveis à influência de luzes em alta freqüência de intensidade provocando esses ataques de epilepsia. Isso ocorre porque, segundo Flavio Mário Calazans "As cores em seqüência piscadas: vermelho, branco e azul, nesta velocidade, causam o curto-circuito epilético, pois o vermelho (760 nanômetros) ondas longas, acelera batimento cardíaco e eleva a pressão sangüínea, libera adrenalina; o azul (450 nanômetros) ondas curtas, reduz a pressão sistólica, acalma e relaxa, este dilema subliminar de mensagens com efeitos opostos gera o efeito epilético chegando a alterar a química do sangue (...)." Apesar desse sem dúvidas ter sido o maior caso do gênero ocorrido há dezenas de outros espalhados por todo o mundo demonstrando assim como determinadas freqüências visuais podem atingir o cérebro humano. Essas limitações da percepção humana são utilizadas de diversas outras formas a exemplo de gravuras onde imagens aparentemente embaralhadas podem emergir imagens quando o visualizador nela se concentra, assim como diversos bastões de luzes utilizado no metrô de Londres, por exemplo, tornavam visíveis do ponto de vista do passageiro dentro dos vagões em movimento imagens de criaturas se movendo, técnicas que utilizadas no entretenimento (e comunicação) podem ser extremamente interessantes. O Mesmo, porém não parece ocorrer nas versões de áudio como a Beyerstein e Eich em "Subliminal Self-help Tapes: Promises, Promises?” (Fitas de Auto-Ajuda Subliminares, Promessas, promessas?) diz: "Acontece que para ser percebido, o som, que nada mais é que uma onda de pressão causada pelo deslocamento de ar precisa ter energia suficiente para fazer vibrar o tímpano - uma membrana do interior do ouvido - o que um som subliminar por definição não tem. Afirmar que alguém pode ouvir, mesmo inconscientemente, um som escondido em uma fita de auto-ajuda é o equivalente sonoro de dizer que uma princesa pode sentir uma ervilha debaixo de uma pilha de colchões (como naquela fábula de Hans Christian Andersen)”. No artigo "Subliminal Self-Help Audiotapes, A Search for Placebo Effects" (Fitas de Auto-Ajuda Subliminares, Procurando por Efeitos Placebo) o pesquisador Philip Merikle teria testado fitas de auto-ajuda para emagrecimento. Usando três grupos de 15 mulheres acima do peso; todas acreditavam na eficiência das fitas de auto-ajuda. Um dos grupos ouviu fitas contendo mensagens subliminares para emagrecimento, outro grupo ouviu fitas indistinguíveis das primeiras, mas que continham mensagens subliminares para perder o medo de dentista e o terceiro grupo não ouviu fita nenhuma. O teste foi feito usando o método de duplo-cego, ou seja, nem o pesquisador nem as mulheres sabiam que fitas estavam ouvindo. Ao final de cinco semanas as mulheres dos três grupos mostraram perda equivalente de peso.

"Esse dom de observação que se chama conhecimento do mundo, vereis que na maior parte dos casos serve para tornar os homens astutos e não propriamente para os tornar bons." Samuel Johnson Algo similar alguns dizem ocorrer no que chamam de Efeito Mozart, surgido em 1993 na Universidade da Califórnia pelos pesquisadores físicos e cognitivos Gordon Shaw e Frances Rauscher que associaram o ato de ouvir 10 minutos da Sonata Para Dois Pianos em Ré Maior (K.448) a um melhoramento supostamente comprovado pelo teste Stanford-Binet de QI. Segundo Alfred A. Tomatis que deu nome a tal suposto fenômeno as músicas clássicas principalmente de Wolfgang Amadeus Mozart teriam poder de “clarear” a mente em seu raciocínio. Sendo verdadeiro ou não, tão logo tal teoria se tornou um sucesso aumentando as vendas de discos e livros destes inclusive para o governo para escolas como do Tennessee e da Geórgia e Rauscher e Shaw após anunciar terem provas de que a instrução de piano aprimora mais a inteligência que aulas de computação, tão logo fundando O Instituto do Desenvolvimento Neural da Inteligência pela Música (M.I.N.D.). As observações sobre tal, poderiam se evidenciar pelo simples fato da relação interligada entre o QI e o QE, a inteligência emocional que mediante pressões tende a afetar diretamente o raciocínio lógico de modo variável, logo mediante tais práticas por serem mais relaxantes provocaria o efeito oposto. "O interesse dos neurocientistas por essa ‘curiosidade musical’ tem se ampliado recentemente... Um exemplo de interação entre a hereditariedade e o ambiente. Ou, como se diz na língua inglesa: “nature versus nurture”. LENT, R., O cérebro do meu professor de acordeão - Ciência Hoje on-line, 28/05/2010

Não obstante tais apenas comprovam o óbvio, que as potências de entradas são passivas, não ativas, pois jamais demonstram a vontade e atitude destes de modo que sobretudo até mesmo uma pedra, por exemplo, pode "ouvir", pois o fato de se falar perto de plantas a vibração do som não altera em nada elas. Assim ouvir, ver, sentir, nunca corresponderam ao ser, mas sim sua perceptividade receptiva. Demonstra-se deste não nossa vontade, mas a de seus enviadores, quando o homem não pode tocar de forma interativa nestes sinais. Um dos seguidores e discípulos de Parmênides, Teofrasto, define da seguinte forma seu pensamento que parece concordar com tal: “O que está fora do Ser não é Ser; o Não-Ser é nada; o Ser, portanto, é Um.” Segundo Freud a consciência humana se dividiria em três essencialmente: O ID, Ego como nosso ser consciente responsável pelos valores e moral, e o superego que seria o subconsciente muitas vezes relacionada aos gostos e impressões indiretas que afetam assim indiretamente nossas decisões, entretanto, tal abrange os lados mais instintivos, básicos e vitais do homem como do medo.

Trecho de ‘Sentido Perdido’ de Gerson Avillez – 2012®

Querem conhecer o universo de Gerson Avillez? Curtam a página do Filoversismo no Facebook: www.facebook.com/Filoversismo


Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Gerson Avillez