esquina do Óbvio

Porque a genialidade está à esquina do óbvio

Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo

A Lógica, a ilógica e o sentido perdido

Numa disertação filosófica o autor discute os conceitos bases entre lógica e ilógica pertinente a um sentido e moral que nos leva a uma concepção de sobrelógica determinada ao impossível e até mesmo ao conceito de milagres e infinito.


A ilógica ao "senso" comum é oposição a lógica, ou seja uma lógica invertida, refletida em espelho a replicando a mesma, não necessariamente a desconstruindo. Ou melhor, o conceito de logo denota a sucessão reativa e linear de determinada causa ou ato, de modo que a ilógica sucedendo a ao lógico demonstra-se não menos lógica mesmo que estritamente opositora. A ilógica assim segue uma lógica marginal a lógica de modo que ao se tornar vigente torna-se como uma própria lógica. Deste modo para se desconstruir esse aspecto, tanto da lógica quando da ilógica, devemos desmontar ambas juntas. A concepção é de que ao se seguir nem a lógica ou a ilógica traga a conotação de sentido, pois tudo que há de transitar vem de algum ponto a algum ponto, um sentido. Aqui é que entra o conceito de sobrelógica que é a de sentido, a lógica (tanto quando a ilógica) pode ser amoral, pois pode levar tanto a algo bom como mal, pois não tem valores morais propriamente ditos. Assim a conotação da racionalidade pertinente ao pensamento lógico que etimologicamente se refere justamente a conclusão (lógica) sem experiência é limitada em si mesma pois mede probabilidades e assim jamais poderá tocar o impossível, infinito ou o incompreensível assim como o próprio conceito de milagre, por estes exceder a tais.

logica.jpg

Aqui é o sentido que quantifica a conceitual destes sendo assim sobrelógico. Tendo o mesmo radical do termo 'sentimento' trás a conotação de direção, percepção e assim consequentemente compreensão, num sentido, literalmente mais amplo o qual os anteriores se submete involuntariamente. Assim sendo o sentido é essencialmente 'porque', ou seja, pergunta, pois sem perguntas (como de onde viemos e para onde vamos) não há respostas sem em sua natureza essencialmente existencialista. Não se trata assim necessariamente de lógica ou ilógica, mas de onde viemos e para onde vamos pois o por que é essencialmente a pergunta e resposta. A lógica nem a ilógica são incapazes de contemplar o sentido da vida, sentido a muito perdido.

Querem conhecer o Filoversismo? Entrem, sigam e comentem o blogo Filoversismo & Paradoxos: http://filoversismo.blogspot.com Curtam também a página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo


Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Gerson Avillez