esquina do Óbvio

Porque a genialidade está à esquina do óbvio

Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo

Teorias do Filoversismo

O conjunto de teorias formuladas pelo autor Gerson Machado de Avillez que sintetizam o corpo de conhecimento de 'Corpos Ad Ventus' (Sistema de Ventos) do que é nomeado por Filoversismo, segue por vias da ficção como transmissão de tais conhecimentos e são teorias muitas vezes relacionadas entre si de modo multidisciplinar abordando sociologia, física, filosofia e ética.


O conjunto de teorias formuladas pelo autor Gerson Machado de Avillez que sintetizam o corpo de conhecimento de 'Corpos Ad Ventus' (Sistema de Ventos) do que é nomeado por Filoversismo, segue por vias da ficção como transmissão de tais conhecimentos e são teorias muitas vezes relacionadas entre si de modo multidisciplinar abordando sociologia, física, filosofia e ética o qual a intensão é repensar o conhecimento atual num conceito que aspira não somente a novos paradigmas como uma cosmovisão filosófica e científica do universo. O Filoversismo criado em 2004 por Gerson Machado de Avillez quando ainda era autodidata, teve seu primeiro livro em 2008 com 'Crônicas do Tempo' a transmitir tais ideias através de argumentos da ficção científica. Hoje, quase sete anos depois, com mais de 30 livros - dentro os quais 15 centrais - fora construído com a ideia de repensar o universo e ser uma crítica não somente a sociedade, mas a ciência e sobretudo das imoralidades comum ao que padeceu. Suas ideias e modo de escrita do autor são muito elogiadas no meio acadêmico. As teorias, a exemplo da teoria do Tempo Ressoante Ondular podem ser traduzidas metaforicamente num paralelo a bíblia - por uma interpretação própria do autor nunca antes feita - como análogo as águas por suas características de fluidez. Abaixo algumas dos principais conceitos, hipóteses e teorias do autor de modo sinóptico com suas devidas explanações resumidas.

Lista de teorias conjuntas originais

Hidrocriptografia quântica: a criptografia quântica embaralha uma mensagem e divide em duas. Mas imagine uma criptografia baseada nas variáveis das dinâmicas de onda e funções de onda, uma criptografia baseada em probabilidades do caos de modo que sem a chave seria virtualmente impossível prever todas as combinações.

Teoria Geral do Multiverso: A Teoria postula que nosso universo é o resultado da interseção e cruzamento de outros universos, do Big Bang, a energias e fenômenos sem explicação ainda hoje pela ciência poderiam ter respostas e ser previstos por tal teoria, a exemplo da energia escura.

Tempo Ressoante ondular: A Teoria é um pilar dos demais livros, inclusive os de ficção, e postula o princípio de que o tempo não é elástico como proposto por Einstein, mas comporta-se de modo ondular em continuidade. Isso implicaria haver 'ecos ressonantes' do tempo o que preveria alguns padrões de sincronismo mesmo as formas físicas e abriria a possibilidade de que esse 'campo temporal' tornaria possível viagens no tempo.

Teoria do caos multiversal: A teoria do caos multiversal extrapola as teorias Geral do Multiverso e a do Tempo Ressoante ondular por compreender que o caos não somente tem relação íntima com o tempo, mas que suas variáveis probabilísticas varam nosso universo de modo que as 'não ocorrências' neste universo são ocorrências em algum nível percentual noutros universos. Assim poderia se fomentar um modelo de que há padrões perfeitamente compreensíveis no caos e sua aparente arbitrariedade.

Teoria da Ramificação do Ethos: Parte da premissa que toda forma de vida é regida por um 'Ethos' o qual se ramifica de acordo com a espécie e sua evolução. No caso do ser humano sendo o mais progressivo ao alcançar patamares em que o Ethos primário, isto é, instintivo, é suplantado pelo Ethos social da civilização. Esse Ethos sobretudo implicaria a demonstrar não somente o surgimento e evolução da língua como conhecida, mas de seus padrões e como meio de que as ideias - que transformam realidades - são capazes de igualmente de alterar esse Ethos.

Antropatia: A premissa antropológica e sociológica parte da ideia de deficiências no Ethos que involuí endemicamente - ou generalizadamente - o ethos ao instintivo mítico de modo que a exemplo de guerras civis, massacres, e violência generalizada são sua culminância limite pela total decadência dos valores inerentes a humanidade.

As teorias derivadas disto abrange as seguintes sessões:

Evolucionismo bioquântico: Propõe que uma espécie de campo a nível quântico poderia extrapolar a causalidade e linearidade temporal tornando a formação e desenvolvimento da vida auto-orientada à padrões que denotam uma inteligência, algo que aproxima-se do Design Inteligente.

Ancora do Destino: Imagine se diante do caos houvesse um modo de induzir determinado tipo de comportamento a um fim previsto. Coloque isso em contraponto com uma corda o qual de um ponto a outro quando esticada ela vibra, criando ressonâncias de variáveis, a premissa assim consiste na ideia de um ponto fixo no futuro amarrado ao presente declinaria todos eventos consequentes em suas variações ao seu fim, isto é, o ponto fixo no futuro.

zuniverso.jpg

Matéria Espelha: Uma das teorias mais atingas que propõe a hipótese de uma espécie de matéria que não somente reflete como amplifica, de alguma forma, a luz recebida num ponto distante do espaço. Uma vez compreendendo que vemos o passado de anos luz ao olharmos para o céu, contemplar tal matéria diante de nós implicaria ver o nosso próprio passado!

Exponenciação dimensional de micro ao macro (singularidades): A hipótese parte da crença de que nas singularidades mais intensas as diferenças da física quântica e da física macro (relatividade) se dissipam de modo que isso aconteceria pelo fato de uma 'película' separasse nosso universo de outro e que a medida que ela se estreita, torna-se tais leis mais próximas pela singularidade.

Multirecionalidade temporal e a seta do tempo: A premissa do horizonte de realidades é colocado para ilustrar tal hipótese, estamos num horizonte o qual apenas vemos uma direção de acontecimentos (seta do Tempo) de modo que variáveis de tal 'seta' não seriam visíveis por estar fora desse horizonte, ou seja, em mundo paralelos. Teoria que se encaixa com a teoria do caos multiversal.

Sistema não paramentral: A ideia do sistema não paramentral fora criado para tentar compreender o infinito e fenômenos de singularidade que são as fronteiras de outras dimensões. Compreende que a mente humana essencialmente apenas raciocina a partir de parâmetros estabelecidos anteriormente, elementos análogos ao anteriormente conhecido de modo que dificulta a compreensão de fenômenos singulares e infinitos. A proposta então é criar um modo diferente de compreender o infinito, de modo individual e igualmente singular.

Teorias e conceitos tirados da coleção de livros 'Corpus Ad Ventus' de Gerson Machado de Avillez.


Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @destaque, @obvious //Gerson Avillez