esquina do Óbvio

Porque a genialidade está à esquina do óbvio

Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo

As Três Peneiras de Sócrates e o overload

Hoje em meio a pessoas que sofisticam tanto determinados conhecimentos (ou determinada "moral"), os tornam ambíguos, duvidosos, invertem, mentem, fica abaixo uma perola de quem criou as bases do pensamento ocidental ainda hoje em voga, as três peneiras de Sócrates. Pela praticidade e bons resultados e por ausência de não ter surgido nada melhor até hoje, isso a torna muito atual.


Como podemos imaginar que conhecimentos filosóficos criados há tantos séculos atrás poderiam ser hoje mais atuais do que nunca e ainda tão praticáveis? Não é exagero afirmar que as vezes os gregos já pensaram tudo antes, há mais de dois mil anos. De Sócrates, Platão, Aristóteles e tantos gênios que se mostraram na face histórica da filosofia, as bases do pensamento humano e ocidental assim como de suas ciências fora plantada por tais pedras bases, desses homens.

as-tres-peneiras.jpg

Mas hoje em meio a pessoas que sofisticam tanto determinados conhecimentos (ou determinada "moral"), os tornam ambíguos, duvidosos, invertem, mentem, fica abaixo uma perola de quem criou as bases do pensamento ocidental ainda hoje em voga, as três peneiras de Sócrates. Pela praticidade e bons resultados e por ausência de não ter surgido nada melhor até hoje, isso a torna muito atual.

"Um homem, procurou um sábio e disse-lhe: - Preciso contar-lhe algo sobre alguém! Você não imagina o que me contaram a respeito de... Nem chegou a terminar a frase, quando Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou: - Espere um pouco. O que vai me contar já passou pelo crivo das três peneiras? - Peneiras? Que peneiras? - Sim. A primeira é a da verdade. Você tem certeza de que o que vai me contar é absolutamente verdadeiro? - Não. Como posso saber? O que sei foi o que me contaram! - Então suas palavras já vazaram a primeira peneira. Vamos então para a segunda peneira: a bondade. O que vai me contar, gostaria que os outros também dissessem a seu respeito? - Não! Absolutamente, não! - Então suas palavras vazaram, também, a segunda peneira. Vamos agora para a terceira peneira: a necessidade. Você acha mesmo necessário contar-me esse fato, ou mesmo passá-lo adiante? Resolve alguma coisa? Ajuda alguém? Melhora alguma coisa? - Não... Passando pelo crivo das três peneiras, compreendi que nada me resta do que iria contar. E o sábio sorrindo concluiu: - Se passar pelas três peneiras, conte! Tanto eu, quanto você e os outros iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos para envenenar o ambiente e fomentar a discórdia entre irmãos. Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz! Da próxima vez que ouvir algo, antes de ceder ao impulso de passá-lo adiante, submeta-o ao crivo das três peneiras porque: Pessoas sábias falam sobre idéias; Pessoas comuns falam sobre coisas; Pessoas medíocres falam sobre pessoas." Sócrates

9135166134_fe50ad0b19_h.jpg

Tal perola de sabedoria tem paralelo mesmo na bíblia quando referimos aos que "aprendem sempre e nunca chegam ao conhecimento da verdade". Igualmente posso resumir que aquele o qual tem a ensinar ou mostrar nada responda dissipando as dúvidas, anseios, medos e "porques" e muito menos sem qualquer sentido prático que possa melhorar o mundo e a vida de das criaturas que nele habitam é absolutamente e totalmente inútil.

A emergência de sistemas complexos parecem indicar um caminho similar ao do aumento da entropia no universo, mas onde cruza a teoria da informação com a física? Aparentemente não possuem relação a não ser por uma palavra: flutuações. O aumento da entropia naturalmente cresce o número de flutuações, de variáveis em sistemas de modo a torna-lo não somente mais instável como produz mais informações indicando uma intuitiva relação antropológica entre a natureza humana e a física.

Um exemplo disto é a internet, com a internet a sobrecarga de informação parece oferecer uma overdose normalmente memética. Figuras que se espalham pela internet demonstra a invariabilidade de uma mesmice variável tornando o mundo de hoje um labirinto o qual apenas a bússola da verdade pode indicar o caminho. As três peneiras são úteis por isso, pois precisamos frequentemente "peneirar" as informações relevantes para nosso cotidiano.


Gerson Avillez

Fotógrafo e homem da prática de letras nas horas vagas, teólogo e pedagogo por formação, filósofo autodidata e por vocação. Descendente direto do Tenente-General Jorge Avillez, portador da Síndrome de Aspeger, trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, tendo fotos publicadas em jornais do Rio de Janeiro. Posteriormente trabalhou na Rede Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI especialmente na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro número 1017 do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), tendo escrito artigos para a Revista Somnium, teve contos selecionados e publicados na Revista Litera, Primeiro Capítulo e é autor de destaque da Obvious Mag. Finalista de diversos concursos literários, tem 21 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Editora Multifoco).Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @destaque, @obvious //Gerson Avillez