esquina do Óbvio

Porque a genialidade está à esquina do óbvio

Gerson Avillez

Graduando em pedagogia, bacharel em teologia. Conservador moderado de direita com tendências anarcopacifistas como crítica à corrupção e abusos de poder, e asperger por natureza. Homo Kaber Viven, natural do Rio de Janeiro. Hominídeo bípede de hábitos onívoros e graduando teologia. A pedra no rim do capeta, o dragão na garagem dos pseudos, a pulga atrás da orelha de Nietzsche, o calo nos pés do mau vidente. Membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) Autor de 20 livros até 2015 de Corpus Ad Ventus sua Magnus Opus. Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo

O Fracasso do Socialismo é o Sucesso dos Abusos

O Socialismo buscou no estado uma solução reguladora para as desigualdades socioeconômicas no mundo mas acabou ela mesma a reproduzindo num contrassenso a luta de classes, assim como os abusos do capitalismo o mesmo no socialismo se tornou sua fonte de fracasso moral ante um mundo necessitado por oportunidades iguais para falar de meritocracia, assim como de direitos individuais iguais para combater abismos sociais.


O socialismo pode ter fracassado em tirar do rico para dar o pobre, mas o capitalismo ao fazer o contrário é um sucesso absoluto, admito. Tira-se do pobre para dar ao rico e todos aplaudem, pois são os ricos quem dominam e estão no palco nesse show de mágica que é o capitalismo.

Isto se repete em macro escala tanto como no micro. Fico impressionado como alguns apenas nos usam como degrau para subir na vida, ter oportunidades e uma vida sexual melhor que, paradoxalmente, a minha. Percebemos o anti-progressismo quando nos usam para ter o que não temos ou fazemos - e o que temos, tirar - a maneira mais viva de propagar desigualdades, a definição mais perfeita de parasitismo social.

Quando dou uma ideia não aceitam, eles querem as ideias que não dou. Essa gente sem luz própria, taco ou aptidão depende disso como ar que respira para ser alguém. É comum a ojeriza da ralé que se faz elite assim.

Mas confesso que apesar de me afeiçoar a alguns ideais socialistas a redistribuição de renda do socialismo fora feito erradamente, não se deve tirar do rico para dar ao pobre, mas oferecer salários proporcionais ao trabalho, por exemplo: Enquanto um terceirizado ganha pouco e trabalha muito, o dono dessa empresa trabalha pouco e ganha muito quando deveria ser proporcional não somente a conhecimentos específicos e responsabilidades delegadas pelo cargo como da ação em si. Mas não é o que acontece em grandes empresas e é assim que é o capitalismo.

02.jpg

Mas o socialismo fracassou pois tentava acabar com determinado abuso ele mesmo o perpetrando, enquanto uns tiram dos pobres, eles tiraram dos ricos levando eles mesmos se tornarem aquilo que combatiam. A ganância é o sentimento combustor da corrupção quando se deseja possuir mais do que produz, deveria ser crime, tirando a herança. Mas a humanidade sempre clamou a líderes na calamidade como a milagres na miséria.

Todos esperam a volta de Cristo, uns para crucificar novamente e outros para adora-lo. Há uma sincronicidade intemporal de eventos não por menos perpetradas em personagens alheios como uma genuína manifestação do inconsciente coletivo. Podem se passar 2.000 anos e sempre haverá Judas e 'Pedros' a cada novo Cristo ou pseudo-cristo que surge. É a releitura do Titanic com nova pintura para afundar da mesma maneira.

A diferença é circunstancial as classes sociais, os pobres querem que Ele multiplique o pouco em muito como fez com os peixes, os abastados querem que Ele multiplique o muito deles e mais ainda como um cofre de porquinho que só se lucra com ele sendo quebrado. Não, Jesus veio originalmente para os pobres, pois bode expiatório sempre será comum a isto, ao grupo de bodes, não de ovelhas. O fracasso do socialismo é como a morte de Cristo, só que moralmente. De ideais tão bons o socialismo errou no ponto que mais insistia, a prática das ideias, não as ideias em si.


Gerson Avillez

Graduando em pedagogia, bacharel em teologia. Conservador moderado de direita com tendências anarcopacifistas como crítica à corrupção e abusos de poder, e asperger por natureza. Homo Kaber Viven, natural do Rio de Janeiro. Hominídeo bípede de hábitos onívoros e graduando teologia. A pedra no rim do capeta, o dragão na garagem dos pseudos, a pulga atrás da orelha de Nietzsche, o calo nos pés do mau vidente. Membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica) Autor de 20 livros até 2015 de Corpus Ad Ventus sua Magnus Opus. Convido-os a curtir minha página no facebook: www.facebook.com/Filoversismo.
Saiba como escrever na obvious.
version 8/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Gerson Avillez
Site Meter