esquina do Óbvio

Porque a genialidade está à esquina do óbvio

Gerson Avillez

Pseudônimo literário do novelista, contista e ensaista Gerson Machado de Avillez, fotógrafo, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da autismo com dupla excepcionalidade (superdotado), trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas e em diversos sites. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), Academia Internacional de Literatura Brasileira número 408, UBE (União Brasileira de Escritores), Academia Independente de Letras (Ordem Scriptorium) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais de 40 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Site CLFC, Conexão Literatura, Revista Literomancia, Creepypasta Brasil e nas antologias Arte do Terror: História e Apocalipse, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag e Louge. Autor de teorias filosóficas sobre o tempo e o Ethos, finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018), 'Império de Tendor' (2019) e 'Assassino do 7' (2020) selecionados como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 34 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco).
www.facebook.com/Filoversismo

Definições Como Limites da Razão

Num mundo de ambiguidades e relativismos da pós-verdade pós-moderna as delimitações se esvaem, mas assim como muros as vezes são necessários para separar a gente de crimes, o mesmo se faz preciso ante o certo e errado, a verdade e mentira para que não se perca a sanidade.


images (5).jpeg

Toda definição uma vez intuindo finitude demonstra forma, a exemplo de um círculo ou esfera essa forma definida em si é absoluta ainda que possam haver círculos e esferas em tamanhos diferentes, mas a sua definição circular é universal, logo absoluta. Todavia a percepção por fatores de distância podem tanto intuir tamanhos diferentes a olho nu assim como uma esfera aparenta não ter um meio definido em sua superfície e de perto a exemplo da Terra aparenta uma reta vista a exemplo do horizonte do mar. Ainda que saibamos por ciência a Terra não ser plana a concepção dessa varia a exemplo dos terraplanistas sendo assim o conceito ou percepção relativa, não o fato exterior em si. O mesmo postulamos sobre a linguagem e matemáticas como equivalências não o objeto em si, podendo ser assim passível de percepções ou interpretações variáveis ainda que na matemática, a exemplo da cartesiana, a exatidão seja um fator que aspire diretamente ao critério de definição precisa que a linguagem em si. Disso nascem discursos e retóricas que por manobras semânticas e outros truques podem se afastar da verdade.

images (4).jpeg

Isto acontece pois apesar dos sentimentos e emoções não serem objetivas, mas subjetivas, não sempre objetivas, mas abstratas, não são exprimíveis com igual exatidão sendo variáveis e pessoais, mesmo que universais a exemplo da tristeza, felicidade e afins. Pelo mesmo fato porém sabemos que sendo emoções, instintos e sentimentos eles são definidos mediante a proporção de sua linguagem de maneira que mesmo o pensamento em suas sensações e emoções possam haver desconhecidos na ausência disto, ou mesmo sentidos e inteligências assim não definidos e assim de impossível expressar. No entanto, se para a psicologia a autoconsciência é definida pelo modo de autopercepção de suas emoções o desconhecer linguístico de suas definições poderia mesmo limitar a autoconsciência. O ato de amar somente passa ser compreendido quando exprimido na identificação de características que definam sua universalidade, logo, sua ausência mesmo que você sinta amor, não será compreensível a si mesmo o que sente limitando logo a autoconsciência tal como dos animais. Assim tal como podemos postular que a amplitude linguística em suas definições ampliem a autoconsciência, logo a consciência demonstramos que graças a sistematização gradualmente precisa da linguagem tornou possível o desenvolvimento da autoconsciência em paralelo ao aprendizado de uma criança aprendendo a falar. Similarmente assim postular que a deformação dessa linguagem ou sua ausência pode determinar iguais fatores que influenciam a autoconsciência tanto como o saber em geral. Modificar elementos de identificação semanticamente ao que se propõe explicar alteram a percepção e compreensão de modo correspondente podendo assim condicionar mesmo sentimentos, emoções e afins ainda que estes em si sejam universais. A equivalência justa será a medida de sua precisão determinantes como fator não alienante em si, mas pelo qual apenas mediante o autoconhecimento da autoconsciência será assim escolhido pelo indivíduo.

images (3).jpeg

Gostou da postagem? Visite meu site www.gersonavillez.jimdo.com


Gerson Avillez

Pseudônimo literário do novelista, contista e ensaista Gerson Machado de Avillez, fotógrafo, teólogo, filósofo e pedagogo por formação. Portador da autismo com dupla excepcionalidade (superdotado), trabalhou em eventos culturais nas Lonas Culturais no Rio (2002) onde produziu e fotografou, com fotos publicadas em jornais cariocas e em diversos sites. Posteriormente trabalhou na Globo como fiscal de figuração pela agência MMCDI na novela Avenida Brasil (2012). Membro votante do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Rio de Janeiro, membro do CLFC (Clube de Leitores de Ficção Científica), Academia Internacional de Literatura Brasileira número 408, UBE (União Brasileira de Escritores), Academia Independente de Letras (Ordem Scriptorium) e da Sal (Sociedade de Artes de São Gonçalo), escreveu artigos para a Revista Somnium, teve mais de 40 contos selecionados e publicados na Revista Litera, site Maldohorror, Primeiro Capítulo, Site CLFC, Conexão Literatura, Revista Literomancia, Creepypasta Brasil e nas antologias Arte do Terror: História e Apocalipse, Mirage, Nemephile, assim como autor da semana com artigos de destaque na Obvious Mag e Louge. Autor de teorias filosóficas sobre o tempo e o Ethos, finalista de diversos concursos literários, tendo os contos 'O Poço' (2017) e ‘Inominável do Além’ (2018), 'Império de Tendor' (2019) e 'Assassino do 7' (2020) selecionados como um dos melhores de seus respectivos anos pela revisa Litera Livre. Tem 34 livros escritos e dois publicados, 'Adormecidos' (2011 - Ryoki Produções) e 'Síndrome Celestial' (2013 - Ed. Multifoco). www.facebook.com/Filoversismo.
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Gerson Avillez