estranho estrangeiro

Vou em guerra e que ninguém me acompanhe.

vitorsousa

Vítor Sousa

Com menos 28 anos para viver, a Madeira, pórtico da grande epopeia portuguesa dos Descobrimentos, ajusta-se à medida dos homens que vivem emparedados por abismos e gritam no milímetro que antecede o desequilíbrio: o Mundo é um bom destino para amanhã.

Últimos artigos publicados