Natany Pinheiro

Não há pessoa nesse mundo que me entenda. E eu, pra contrariar, entendo tanto de todos, que prefiro me distanciar. Escrevo para organizar meus anseios, minhas angústias. Escrevo para trair minha própria afirmação, na esperança de um dia ser entendida.

Você não foi convidada

Ensaio sobre uma despedida que parece ainda não ter acontecido. Por que esse terrível e inexplicável momento de se perceber sozinho e não encontrar um bilhete dizendo “Tchau” é algo muito comum nos dias de hoje.

despedida .jpg

Como na época do colégio - que não sendo participante dos grupos descolados, você não era convidada para as festas, na vida adulta aconteceu de novo. Você não foi convidada para a despedida.

E você sabe que eu não estou falando da despedida de solteiro da sua amiga que vai casar antes da maioria do grupo terminar a faculdade, ou da despedida para o intercâmbio daquele cara que você conheceu através dos colegas de trabalho. Eu estou falando da despedida da sua vida.

Não é pela partida - você nem sabia se tinha espaço para ele ficar. É pela falta de sinceridade em dizer que não queria mais. É pela pouca vontade em colocar pra fora o que sente. Não, não, é pior. É por não saber o que sente, não se preocupar em entender o que sente e, mais, talvez não sentir nada.

Eu me pergunto: como pode alguém existir, estar aqui, no mesmo mundo em que todos nós, tomando o mesmo vento e olhando para as mesmas estrelas e, ainda assim, não sentir nada?

Não que você, como uma cética que é, acredite no sentimento forte e superior a tudo e a todos, mas porra, não sentir nada?! Em semanas de longas conversas e alguns encontros noturnos que terminaram com o sol nascendo...tudo parecendo tão lindo e aí, boom, nenhum sentimento.

É triste pensar nessa situação quando ela acontece diretamente com você. Quando ela vem faceira, funga no seu cangote, olha no seu olho e diz “Adeus!”. Mas é pior ainda quando, ao invés de utilizar essas técnicas rudimentares, a pessoa prefere mandar um sinal em forma de luz – uma mensagem de celular sem sentido, onde o centro de tudo é ele e não você.

Para você resta um canto de parede, um lugar para ficar jogada, sem entender nada, sem querer pensar em nada, mas, mesmo assim, lembrando de cada merda de momento em que passaram juntos.

A partida é uma droga (não daquelas alucinógenas), mas quando acontece em silêncio é como se não tivesse acontecido. Você fica em casa, sentada na cama, esperando o momento da despedida e, aos poucos, percebe que ela já aconteceu. Só que você não foi convidada.


Natany Pinheiro

Não há pessoa nesse mundo que me entenda. E eu, pra contrariar, entendo tanto de todos, que prefiro me distanciar. Escrevo para organizar meus anseios, minhas angústias. Escrevo para trair minha própria afirmação, na esperança de um dia ser entendida. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious //Natany Pinheiro