faíscas

Do simples ao complexo, do real ao abstrato e umas faíscas de ideias.

Jonas Sakamoto

Jonas Sakamoto é descendente da Terra Nipônica, graduando em Jornalismo, guitarrista, cinéfilo, apaixonado por música e fotografia. Ás vezes viajante, mas segue a vida 'paciente, confiante, intuitivo'

Cultura Cyberpunk: Um futuro pós-apocalíptico, ultraviolento e individual

Sob um viés futurista, sombrio e tecnológico é o que molda a Cultura Cyberpunk. Várias características constituem de fato o que essa cultura é: São eles devaneios, contexto social, individual e humano (ou não) e formas que fazem disto algo tão presente, mesmo falando de coisas futuristas. Filmes como Tron, Matrix, Equilibrium, O Vingador do Futuro, Alien, O Exterminador do Futuro, O Quinto Elemento, animes como Bubblegum Crisis, Ghost In The Shell e Evagelion e na música, artistas como Daft Punk e Röyksopp mostram que isto é mais real do que mera ficção-científica.



Matrix_.jpg

Cyberpunk é uma expressão que envolve ficção-científica, tecnologia e um cenário pós-apocalíptico, em que geralmente o ser humano passa dividir sua existência com aspectos robóticos (ou não), sucumbindo cedo ou tarde ao um conflito ideológico ou numa luta para estabelecer a dita "raça dominante". Viagens à outros planetas, existência de outras civilizações, lutas psicológicas e esferas de realidade fazem parte deste contexto. Tudo isso sob a presença de questões sobre o que é real e o que é abstrato, verdadeiro ou falso e interior ou exterior.

Geralmente representado por uma forte camada de futurismo e altamente tecnológica, esta cultura abrange a esfera social em vários aspectos, desde a cultura pop, até o individual, tornando-se assim parte inerente à vivência do ser humano. Apesar da expressão existir desde a década de 80, muitos ainda não têm conhecimento deste termo, ou do que se trata, mas vários, querendo ou não, já beberam ou apreciaram da fonte da Cultura Cyberpunk.

Não é de se estranhar, ou sentir-se familiarizado quando assistimos filmes futuristas, pois estamos fadados a viver em mundo cada vez mais imediatista, individual e automático, em que os aspectos que envolve essa Cultura e outras nuances no faz encarar um Mundo cada vez mais "matador". Basta observar o mundo sci fi que o Alex vive na obra Laranja Mecânica, ou uma "dupla realidade" na trilogia de Matrix, ou no conflito em programas e usuários em Tron.

tron_legacy_2010_multi_monitor-1440x900.jpg

Tudo isso regado ao prazer virtual do mundo, em que os laços de amizade são cada vez mais ligados literalmente por conexões globais e tudo em um piscar de olhar ganha proporções em escala mundial. Uma troca de conhecimento que cada vez mais se reinventa e torna-se um futuro-atual, o que é bastante retratado nas obras de sci fi. Além da presença da corporação tomando lugar do Estado, o que é muito retratado no livro Neuromancer.

Uns dizem que o que vemos retratados em filmes, animes e na cultura pop abordada no contexto da Cultura Cyberpunk está longe de acontecer, mas é só observar a obra de William Gibson, em Neuromancer. A obra lançada na década de 80 mostra um mundo que já vivemos. Irônico? Não, o que nos resta fazer é observar e nos observar.

Jonas Sakamoto

Jonas Sakamoto é descendente da Terra Nipônica, graduando em Jornalismo, guitarrista, cinéfilo, apaixonado por música e fotografia. Ás vezes viajante, mas segue a vida 'paciente, confiante, intuitivo'.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do obvious sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
v4/s
 
Site Meter