faíscas

Do simples ao complexo, do real ao abstrato e umas faíscas de ideias.

Jonas Sakamoto

Jonas Sakamoto é descendente da Terra Nipônica, graduando em Jornalismo, guitarrista, cinéfilo, apaixonado por música e fotografia. Ás vezes viajante, mas segue a vida 'paciente, confiante, intuitivo'

Círculo de Fogo: Um tributo aos monstros e robôs

Recentemente o mais novo filme do cinesta Guilherme Del Toro estreou nos cinemas pelos Brasil, uma obra que gerou uma expectativa enorme por simplesmente trazer robôs, monstros e batalhas em escalas épicas. Filmes como Godzilla, Transformers, entre outros, pareceram coisa de criança perto deste longa. Mas engana-se se esse era o objetivo do diretor com o filme Círculo de Fogo. Puxe uma cadeira aí e vamos relembrar nossa infância.


PACIFIC-RIM-MONSTER.jpgFoto: Divulgação

Algumas pessoas cresceram ambientadas em mundos surreais, com criaturas peculiares, dramas e cenários pós-apocalípticos dos desenhos, filmes e animes que permeavam nossa imaginação e geravam várias conversas interessantes sobre os desfechos do que poderia acontecer no próximo episódio destes elementos da Cultura Pop.

Lembro-me como fosse ontem das batalhas dos Power Rangers, como os Megazords criavam vida e lutavam contra os vilões que, também, cresciam de maneira quase instantânea, tudo isso para elevar o nível da pancadaria. Existiram várias gerações de Rangers, e os mais variáveis tipos de Zords. Para a época, aquilo era motivo de muita empolgação e gerava um divertimento enorme na roda de amigos, seja com brinquedos ou, simplesmente, reunir todo mundo pra trocar uma ideia. Saudades, anos 90.

Anos 90 feelings?

Com o tempo os animes, por exemplo, ganharam um roupagem mais sérias e até sombrias, alguns deles passaram a possuir um teor mais adulto, como é o caso do clássico Evangelion. Ele é um anime ambientado num cenário pós-apocalíptico, em que eventos como a chegada de Anjos ocasionaram o Segundo Impacto e isso quase levou ao extermínio da raça humana. Como resposta, uma organização chamada NERV criou os chamados Unidades Evangelion (EVAs), que só podem ser controladas por adolescente que nasceram no ano do Segundo Impacto. O anime é bem interessante e possui uma roupagem que indaga várias questões como religião, humanos e relações, tudo por um viés bem psicológico.

Uma das melhores batalhas do anime.

Mas o que isso tem a ver com o filme Círculo de Fogo? Acredite, tudo! O filme, como o título sugere, é um verdadeiro tributo. Os efeitos sonoros, ambientação, trama e, principalmente, o visual do filme são matadores e geram uma empolgação involuntária a cada batalha que se apresenta no decorrer do longa. Cada robô possui características próprias, assim como seus pilotos, suas habilidades e maneira de encarar o campo de batalha são bem elaborados ao ponto de não mostrar que cada batalha irá ser semelhante com a anterior. Já os monstros, foram bem elaborados e possuem características que mais lembram os animais que habitam a zona abissal dessa imensidão azul que é o mar (menção honrosa as luzes em seus corpos, são sensacionais!).

Guilherme Del Toro, pra quem não conhece sua história, é um diretor nerd assumido, mas com algumas características que o tornam autêntico. Em Círculo de Fogo, assim como Hellboy we O Labirinto do Fauno, ele desenha as próprias criaturas, o que torna sua visão do filme mais original e, com certeza, interessante. Recentemente, comprei o DVD duplo do primeiro Hellboy e nos extras têm exatamente isto, em que é possível ver sua dedicação ao criar cada história e personagem.

tumblr_mq7g4m2Frg1rz4ixio3_r1_250.gifCírculo de Fogo é completo, tem pancadaria na terra, na água e sobe o nível, literalmente, aos céus. O mais divertido do longa é que ele nos faz lembrar daquela empolgação quando assistíamos aqueles animes e séries citados no início do texto. O longa passeia por entre elementos destes clássicos, e, talvez, o único elemento realmente original é a conexão neural que os pilotos possuem para dar vida aos gigantes robôs (não vou dar spoiler e explicar o por que disto).

Se ficou curioso sobre o filme, assista e saberá do que se trata. Com certeza você irá sair do cinema com uma sensação de nostalgia e vontade de rever o longa. Guilherme Del Toro, mais uma vez, provou que sabe o que faz no mundo da sétima arte. E aqui vai alguns gifs de algumas cenas:

Thumbnail image for tumblr_mqf8uiQhSz1scplmgo1_500 (1).gifGif: fuckyeahpacificrim.tumblr.com

Thumbnail image for tumblr_mqpzozLxTe1qhjmm4o4_r1_500 (1).gifGif: fuckyeahpacificrim.tumblr.com

tumblr_mqo7x8gpBy1qb4ug8o1_500.gif

pacrim3.gifGif: screencrush.com/pacific-rim-gifs

pacrim8.gifGif: screencrush.com/pacific-rim-gifs

Thumbnail image for pacrim6.gifGif: screencrush.com/pacific-rim-gifs


Jonas Sakamoto

Jonas Sakamoto é descendente da Terra Nipônica, graduando em Jornalismo, guitarrista, cinéfilo, apaixonado por música e fotografia. Ás vezes viajante, mas segue a vida 'paciente, confiante, intuitivo'.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 2/s/Cinema// @destaque, @obvious //Jonas Sakamoto