faíscas

Do simples ao complexo, do real ao abstrato e umas faíscas de ideias.

Jonas Sakamoto

Jonas Sakamoto é descendente da Terra Nipônica, graduando em Jornalismo, guitarrista, cinéfilo, apaixonado por música e fotografia. Ás vezes viajante, mas segue a vida 'paciente, confiante, intuitivo'

Ser apenas você entre outras coisas

Acordamos e facilmente realizamos uma autoanálise sobre nossa vida, os planos que arquitetamos e sonhos que almejamos. Alguns sonhos beiram o impossível, mas somente nós mesmos podemos definir o que é palpável ou não na nossa vida. É sobre autoconhecimento que vamos conversar aqui.


stronger.jpg

Todos nós temos nossos dias. Alguns são curtos, que queríamos que não acabasse, onde algo incrível acontecesse quando você muda um pouco o curso da sua rotina. Seja um encontro com aquela pessoa que você não vê há tempos ou um sentimento antes adormecido, dando sentido àquelas belezas do universo. Mas existem, também, aqueles dias longos, pacatos e clichês. E são neles que nos sentimos feito robôs, realizando aquela mesma função automática e recebendo ordens de que isso é isso, e aquilo é aquilo. E com isso nos sentimos apáticos. No entanto, saiba você que nesses dias longos, encontramos nossa natureza, essa inconstância e inquietude. Atire a primeira pedra quem nunca sentiu que seus esforços não estão valendo a pena, pôs em xeque suas crenças ou nunca se viu perdido dentro de si mesmo?

Já questionou a si mesmo? Perdeu um pouco o norte? Quem é você? Alguém se importa com você? Existiu sentido para seus propósitos? São perguntas e perguntas, e não tem problema algum não obter algumas respostas.

Continuando. O que quero dizer é que não estamos falando de uma existência abrupta ou pacata, não é isso, até porque se você está bem aí lendo esse texto, saiba que paira em você um despertar de consciência sobre seu papel nesse universo. E é fundamental buscar dentro de si algumas respostas, dialogar consigo e reconhecer suas qualidades e defeitos, para aí sim iniciar os reparos com os pés no chão para os baques do mundo exterior. Sabe o amadurecimento? Pois é.

Ás vezes, sem perceber, buscamos respostas fora, no outro, no modelo-bem-sucedido-eficiente-montado-padronizado-perfeito de pessoa que parece não ter problemas na vida, que goza de uma vida perfeita, que sorri e faz sorrir. Pode parecer que não, mas até esta pessoa - a "bem" sucedida - tem seus dias, mas, talvez, ela tenha optado encarar de outra maneira, com mais consciência, responsabilidade e sensatez de ser apenas ela mesma. Sem dar espaço para dramas ou justificativas, apenas atitudes e consequências.

Talvez você não saiba, mas a maneira como você carrega e alimenta certos sentimentos, pessoas e memórias, torna você escravo, aflito e até perdido. O oposto também vale. Existe um lado tão ou mais interessante de ser vivido. Um lado lindo de olhar, onde quem decide o rumo a seguir é nada mais, nada menos que você. Pois protagonista ou figurante da vida, você é responsável por cada coisa que pratica, propaga, emana e transborda. E antes de buscar um padrão de como ser ou não, seja apenas você entre outras coisas.


Jonas Sakamoto

Jonas Sakamoto é descendente da Terra Nipônica, graduando em Jornalismo, guitarrista, cinéfilo, apaixonado por música e fotografia. Ás vezes viajante, mas segue a vida 'paciente, confiante, intuitivo'.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Jonas Sakamoto