feminalis

Um pouco da essência feminina

Carlos Mion

Terapeuta neuropsicanalista e coach com ênfase em comportamento feminino, palestrante, escritor, neurocientista clínico, e advogado. Minha missão é utilizar o que eu sei para fazer a vida de alguém melhor. Assim tudo valerá a pena.

Sobre a dor e o sofrimento. Você precisa saber disso!

Será mesmo que a dor é inevitável e o sofrimento opcional? Será que fugir do sofrimento a todo custo nos faz pessoas melhores ou nos enfraquece cada vez mais? Você precisa mudar a forma como você enxerga tudo isso!

Woman crying.jpg

Sabe aquela frase conhecida do Carlos Drummond, “A dor é inevitável, o sofrimento é opcional”? Então, essa frase NÃO é dele. Eu como fã desse grande poeta fico muito triste ao ver pessoas que não se cuidam em saber o que compartilham. Às vezes deixam de dar os devidos créditos aos verdadeiros autores, às vezes dizem o que eles nunca disseram, como acontece muito com a Clarice Lispector.

DSC_0824.jpg

A famosa frase foi retirada do livro “You gotta keep dancin’“ de Tim Hansel. Este é um livro motivacional onde o escritor fala sobre um acidente que sofreu e sobre suas fortes dores. A frase original é: “Pain is inevitable, but misery is optional. We cannot avoid pain, but we can avoid joy.” (Tim Hansel)

Mas este artigo não é sobre a autoria desta frase.  É sobre a dor, sofrimento, e sobre o fato disso tudo ser opcional ou não.

5022057355_01dfdd1323_o.jpg

Bom talvez você esteja sofrendo agora, e provavelmente deva estar sofrendo porque algo externo a você está fazendo isso, não é? Alguém brigou com você, você quebrou sua perna, terminou seu relacionamento, perdeu o emprego. Isso tudo faz você sofrer, certo? ERRADO!

Memorizem isso: DOR NÃO CAUSA O SOFRIMENTO, MAS O SOFRIMENTO PODE CAUSAR DOR.

Não é a dor que transmite o sofrimento para você, mas sim a interpretação que o seu cérebro faz que cria o sofrimento. Perceba que não estou dizendo que essa interpretação é sempre consciente. Se você sente dor (física) crônica, o "sentir dor continuadamente" pode ser chamado de sofrimento. É uma das definições para a palavra. Mas este texto não tem foco na estrutura física, e sim na emocional.

Você anda sempre com raiva e estressado, e de repente começa a ter gastrite? Sim, seu sofrimento emocional afeta seu organismo, e nesse caso seu aparelho digestório é prejudicado. O sofrimento começa a causar dor física. Estando a homeostase no corpo prejudicada, é provável que algum sintoma clínico logo apareça.

O sofrimento é uma interpretação feita pelo seu cérebro. É como você percebe algo e reage a isso. Já deve ter percebido que algumas pessoas reagem com dureza a dor, outras choram ao tomar uma injeção, e outras buscam a dor para sentir prazer. São pessoas perturbadas? Não, são tão normais quanto você.

A dor é um mecanismo que o seu organismo possui. Nada mais é do que um alerta de que algo não está normal no seu corpo. Esse alerta pode ser enganado com hipnose, por exemplo, mas no geral, ele nos serve para nossa própria sobrevivência. É por esse motivo que digo que a dor não é inevitável, ELA É NECESSÁRIA!

A partir de agora comece a parar de fugir da dor como se fosse a pior coisa do mundo. Antes de mais nada ela é um sinal importante para demonstrar que algo pode estar errado. Cuide também do sofrimento. Em como você reage e interpreta determinados alertas do seu corpo e do ambiente em que vive.

Sabe qual o maior problema? Temos o costume de sempre querer tratar apenas a dor, e ignoramos sua causa. É comum alguém achar que é bobeira aprender a se relacionar, a trabalhar sua autoestima, ou pior ainda, a não se apegar tanto a certos desejos. Saber interpretar as coisas e entender como funcionam as interações humanas nos possibilita reagir melhor a tudo, e assim evitar mais sofrimento e consequentemente a dor causada por emoções descompensadas.

Agora diga de uma vez, Mion, o sofrimento é opcional?

Sim, ele é. É claro que não existe um botão o qual você possa apertar para não sofrer. A escolha é consciente, mas é preciso aprender a usar a força de vontade, mudar hábitos, e a enxergar a vida de uma forma diferente. Como disse agora a pouco, o sofrimento corresponde à interpretação que é feita pelo seu cérebro dos sinais de alerta do seu organismo. Felicidade ou infelicidade, liberdade ou prisão emocional, gratidão ou arrependimento dependem muito de como você escolhe interpretar (sentir) a situação que está inserido. Com alguma prática e força de vontade você pode começar a enxergar as coisas de uma forma mais realista e benéfica a você. Em alguns casos é preciso fazer uma reinterpretação de certos sentimentos, inclusive trabalhar possíveis traumas.

Uma das coisas que faço é ajudar você a não supervalorizar coisas banais e não relevar aquilo que realmente importa. Acalmar sua mente e direcionar seus pensamentos é o que fará você viver bem e viver melhor!

Deixo algumas dicas:

1 - Verifique se você não está supervalorizando determinados acontecimentos na sua vida.  Sejam eles bons ou ruins;

2 - Comece a enxergar-se de uma forma mais positiva;

3 - Evite o efeito ruminante. Ficar remoendo pensamentos bobos acaba por transformá-los em grandes tormentos e possíveis traumas.

4 - Liberte-se! Você não pode abraçar o mundo, nem ter tudo ou todos. Às vezes é preciso perder algo para ganhar em outro lugar.

Em resumo, se você está sofrendo há algum tempo e só se preocupa com a dor que sente, saiba que além de cuidar da possível dor física, é imprescindível curar o seu sofrimento, trabalhando a sua interpretação e percepção da vida. Você não precisa chegar ao fundo do poço para cuidar de você. Melhore sua qualidade de vida agora! E aproveite bem sua vida. Supere-se!

Abraço a todos e até a próxima.

P.S.: Sintam-se convidados para ler meus outros textos e me adicionar as redes sociais. Os dados estão na descrição do autor.


Carlos Mion

Terapeuta neuropsicanalista e coach com ênfase em comportamento feminino, palestrante, escritor, neurocientista clínico, e advogado. Minha missão é utilizar o que eu sei para fazer a vida de alguém melhor. Assim tudo valerá a pena. .
Saiba como escrever na obvious.
version 13/s/sociedade// @destaque, @obvious //Carlos Mion