feminalis

Um pouco da essência feminina

Carlos Mion

Terapeuta neuropsicanalista e coach com ênfase em comportamento feminino, palestrante, escritor, neurocientista clínico, e advogado. Minha missão é utilizar o que eu sei para fazer a vida de alguém melhor. Assim tudo valerá a pena.

Mãe solteira não serve para se relacionar?

Estão dizendo por aí que mãe solteira, viúva, divorciada, não serve para relacionamento sério. Afinal de contas, o homem que se relacionar com uma mulher nessa condição terá que ter responsabilidade em dobro por algo que não teve participação, e verá sua mulher sempre ligada a outro homem. Isso tudo é motivo para você que é mãe sentir-se inferior e deslocada nos relacionamentos, certo? Errado! Erradíssimo!

Aconteceu! Você sentiu que algo estava diferente em você. Com medo e susto, descobriu que seu corpo iria mudar. Você estava grávida. Pode ser que tenha sido planejado. Talvez tenha sido o maior dos acidentes. Pode ser que tenha sido pura irresponsabilidade, e também pode ter sido apenas ingenuidade em achar que estava pronta, mas não estava. O certo é que aconteceu. Você já não é mais a mesma pessoa.

Como se não bastante tantas mudanças de uma só vez, e a confluência das mais diversas emoções, você percebe que agora suas responsabilidades aumentarão ainda mais. Ele, seja lá quem for, embora tenha tido participação, não está mais com você. O peso de encarar toda essa fase da sua vida será suportado somente por você. Bem-vinda ao universo da “mãe solteira”.

67059894_1393922736.jpg

O tempo passa, você aprende e habitua-se com o papel materno. Você se aceita e se liberta. Percebe que a sua vida faz mais sentido agora. Há alguém para que você se dedique continuamente. Um príncipe ou princesa sem rei presente. Você mais do que nunca precisa ser rainha. A rainha.

Agora confiante, decide que quer dar um novo rumo a sua vida amorosa. Quer recomeçar. Mas algo que você não esperava começa a impregnar sua autoestima com incessantes pensamentos de rejeição. Você não é mais mulher para relacionamento sério. É o que dizem por aí. E quando não dizem, é o que demonstram quando somem logo após descobrir que você é mãe. Surge então revolta! Surge então indignação. Você começa sentir que é menos atraente do que outras mulheres que não são mães. Pensa e repensa sua vida. Não quer ser apenas uma peça de manobra para se conseguir sexo. Afinal de contas, mãe solteira é carente e vai sujeitar-se a qualquer coisa para receber um pouco de carinho de algum homem que aceite a sua condição. Não é verdade? É o que dizem por aí.

É por esse motivo que você anda sentindo-se culpada, frustrada e desanimada?

Tenho algumas coisas a dizer para você.  

1) Você não é mais uma mulher comum. Você passou de fase. Subiu de nível. Você é mais. Consegue entender? Mais!

2) Não importa se foi sem querer ou se foi querendo, agora já foi. Não viva de passado. Faça do seu presente e do seu filho algo que valha a pena!

3) Você não deixa de ser sensual ou sexy por ter virado mãe. Se algum homem disse isso pra você, IGNORE e continue a sua vida. Ele provavelmente está frustrado com alguma coisa e morre de medo de assumir responsabilidade. Quer um homem assim?

4) Saiba que existe gosto. Alguém pode preferir se relacionar com esse ou aquele tipo de pessoa, mas EM HIPÓTESE ALGUMA permita que alguém diminua o seu valor pelo fato de ser mãe. Fique longe de pessoas assim. Volte e leia o item 1.

5) Dê preferência a quem gosta de você do jeito que você é. Se um homem diz que você não é boa para ele por já ser mãe, então você já sabe que está diante de alguém que provavelmente não consegue ser bom nem para si mesmo.

6) As pessoas vão dizer muita coisa. Nem sempre manterão a boca fechada. Às vezes por maldade, às vezes por falta de conhecimento, às vezes por ingenuidade. A verdade é que quanto mais confiança você tiver, mais força terá para se afastar de pessoas que querem diminuir seu valor.

7) Eduque a criatura! O mundo já tem gente ignorante demais. Precisamos de mais amor. Faça a sua parte. Sozinha ou não.

Vivemos um momento de desvalorização. Não é algo novo, e a história está aí para se comprovar, mas é algo que se transforma e é atualizado continuamente. A moda é não ter valor, ou dizer que qualquer coisa tem valor igual, o que é uma insanidade. Ser mãe, seja natural ou adotiva, é a oportunidade que uma mulher tem de se tornar melhor. ELEVAR O SEU VALOR. Infelizmente, assim como acontece com os professores, que antes eram tidos como mestres e respeitados por serem provedores de conhecimento e valor, hoje em dia ser mãe parece ser um estorvo para algumas pessoas. Embora muitas mulheres escolham não se relacionar com homens que já são pais (por causa da "outra"), é notável que as mães solteiras têm maior dificuldade para lidar com uma rejeição ligada à maternidade do que os homens (isso não quer dizer que não sofram com isso, por favor). Além do fato de muitos homens preferirem ser pais de final de semana. Em um mundo onde é modinha ser irresponsável, quem assume e responsabiliza-se por cuidar de alguém, em hipótese alguma pode sentir-se inferior por essa condição. Você é mais! Lembre-se.

Se você é mãe, se você é pai, orgulhem-se dessa responsabilidade e façam um bom trabalho criando seus filhos.

Abraço a todos e até a próxima.

P.S.: Não se esqueçam de ler meus outros textos e me adicionar as redes sociais. Os dados estão na descrição do autor.

 


Carlos Mion

Terapeuta neuropsicanalista e coach com ênfase em comportamento feminino, palestrante, escritor, neurocientista clínico, e advogado. Minha missão é utilizar o que eu sei para fazer a vida de alguém melhor. Assim tudo valerá a pena. .
Saiba como escrever na obvious.
version 19/s/sociedade// @destaque, @obvious //Carlos Mion
Site Meter