há algo de novo no front

Porque boas e más notícias fazem parte da guerra musical

WilliaN Correa

Willian Correa é formado em História e Jornalista da Rádio Mix FM Litoral em Bombinhas - SC. Além disso ele escreve sobre música desde 2008 e sempre acha um tempo pra falar de futebol.

Se você tem Ghost você tem amor e ódio

A cada dia que passa uma nova notícia, uma nova polêmica, um novo reclame surge em torno da banda sueca Ghost. O que faz deles uma banda tão incrível ou por que o Ghost consegue na mesma medida em que conquista fãs, conquistar desafetos pelo mundo todo. Afinal o Ghost tem qualidade ou é só um bando de mascarados sem nada a dizer? confira agora a relação de amor e ódio entre Ghost e seus "fiéis".


ghost 648.jpg Em meados de 2012 quando foi divulgado o line-up do Rock in Rio 2013, todos foram pegos de surpresa ao ser anunciado que a banda sueca Ghost estava confirmada para a noite principal do evento. Confesso que pouco sabia sobre eles, sabia apenas que usavam mascaras pela foto de divulgação e que os membros não possuíam “nomes” e sim apelidos secretos, porém, nunca tinha ouvido uma canção do grupo. Foi então que resolvi saber um pouco mais sobre o trabalho deles. Descobri que a banda era relativamente nova, havia começado suas atividades apenas em 2008 e até então tinham lançado o disco "Opus Eponymouse" estavam em fase de divulgação do segundo trabalho "Infestissumam".

Curiosamente não foi nenhuma música dos álbuns oficiais que eu ouvi inicialmente, fui logo ouvir uma regravação do aclamado grupo pop oriundo também da Suécia ABBA. Sim o Ghost regravou um lado b do ABBA e ao ouvir a faixa intitulada "I'm a Marionette" (que conta com o ex Nirvana Dave Grohl na bateria) eu quase cai da cadeira, achei aquilo tudo incrível, a sonoridade setentista, os vocais limpos, o instrumental extremamente competente me ganharam! Pensei com os meus botões, será que as outras músicas são tão honestas quanto essa?

No outro dia enquanto pintava as paredes do meu quarto ouvi na seqüência os dois álbuns de estúdio da banda, e foi aí que eu entendi por que afinal Ghost com tão pouco tempo de carreira e só dois álbuns havia conseguindo o premio de tocar na principal noite do Rock in Rio. Não que eu ache o Rock in Rio grande coisa, acho que existem outros festivais infinitamente melhores, mas isso é assunto pra outro post. Bem voltando ao Ghost, a segunda faixa do disco "Opus Eponynous" intitulada "Con clavi con dio" é absurdamente criativa e nos remete diretamente a década de setenta, resgatando muito o que a banda Blue Oyster Cult fazia, além disso é possível captar nas inteligentes e bem boladas letras uma crítica ferrenha a igreja católica. Vejamos esse trecho da faixa ritual "Essa capela de ritual Tem cheiro de sacrifícios de humanos mortos do altar...", ou seja, basta conhecer um pouquinho de História pra saber que se trata de uma crítica aos absurdos que a igreja cometeu durante o período medieval. Quanto ao instrumental que vai desde as ótimas linhas de baixo a uma guitarra extremamente competente casando perfeitamente com a tranqüila voz de Papa Emiritus II. Uma dica ouça a ultima faixa do primeiro disco chamada "Genesis" e depois comente o que achou.

Ghost conseguiu passar pelo desafio do segundo disco com maestria. "Infestissumam" (do latim hostil) é ainda melhor que o primeiro trabalho, a música que dá título ao álbum é curta apenas 1:42, entretanto, a mesma é de uma maestria que faz você se arrepiar e querer de qualquer jeito ver a banda ao vivo, Ghost acaba sendo uma banda antiga demais para 2014 e moderna demais pra 1970 e é justamente isso que chama muito atenção. A obra de arte ficou por conta da faixa 5 "Ghuleh/Zombie Queen", impressionante como a música vai crescendo até atingir o seu clímax, teclado, guitarra, baixo, bateria, voz, tudo sem exagero, no ponto, ao vivo é ainda melhor o clima que a banda cria com sua "missa negra" faz com que "Ghuleh" soe como um evangelho pagão!

Agora você se pergunta: Então por que diabos TODOS os metaleiros true heavy metal YEAH! tem uma aversão gigantesca com Ghost? acham a banda uma copia de outras dos idos dos 70, acreditam que não é rock e que bom mesmo é Black Sabbath e Slayer ou mesmo fazem petições pelo fim da banda alegando que eles não representam o metal, sim isso existe e depois reclamam quando eu digo que metaleiro é burro, dúvida? clique aqui: http://www.geeksofdoom.com/2014/07/18/angry-metal-fan-starts-petition-to-get-ghost-to-disband, o mais legal é que a banda deu uma declaração falando que apoia a petição afinal é publicidade gratuita e agradeceu aos organizadores de tal bizarrice.

Agora é preciso que entendamos que ou você é como eu e acredita que o Ghost é uma banda extremamente criativa, que faz algo diferente, chama atenção para um tema polêmico e deixa fanáticos religiosos de cabelo em pé ou você é daqueles que ouve rigorosamente apenas Iron Maiden e Metallica e vibrou ao ver a banda sendo vaiada no Rock in Rio pelo simples fato que tocariam antes do Metallica, agora o engraçado é que o próprio front man James Hetfield já declarou inúmeras vezes o quanto é fã de Ghost. E aí que tipo de pessoa você é? do tipo que admira criatividade, novidades e foge do mais do mesmo ou do tipo que faz "papai mamãe"eternamente e odeia novidades? a palavra é sua!

BÔNUS: Recentemente foi revelada a identidade do vocalista Papa Emeritus II, e eis que se trata de músico sueco Tobias Forge o que muita gente já suspeitava, inclusive meu grande amigo Guilherme Gomes tinha matado essa charada ainda ano passado ao descobrir que se tratava do mesmo vocalista da banda Subvision. Ainda sobre a identidade o Ghost afirma que o vocalista é Italiano inclusive com vídeos com o mesmo "sem mascara" em uma séria intitulada “PAPAGANDA” impagável! Confira abaixo algumas músicas e apresentações da banda, não deixe de comentar!


WilliaN Correa

Willian Correa é formado em História e Jornalista da Rádio Mix FM Litoral em Bombinhas - SC. Além disso ele escreve sobre música desde 2008 e sempre acha um tempo pra falar de futebol..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// //WilliaN Correa