há algo de novo no front

Porque boas e más notícias fazem parte da guerra musical

WilliaN Correa

Willian Correa é formado em História e Jornalista da Rádio Mix FM Litoral em Bombinhas - SC. Além disso ele escreve sobre música desde 2008 e sempre acha um tempo pra falar de futebol.

1º Disco do Los Hermanos foi o último clássico nacional dos anos 90.

Aproveitando que o carnaval está chegando trago uma homenagem ao carnavalesco primeiro disco do Los Hermanos. Que a banda é uma das mais queridas e odiadas do Brasil ninguém tem dúvida, ou você ama ou odeia. Para os fãs ou mesmo para os que agora se deparam com a curiosidade de ouvir, esse texto destaca as qualidade do homônimo álbum recheado de boas canções e que colocou a banda de vez no cenário musical brasileiro e que mesmo sem estar na ativa ainda vê a quantidade de fã crescer, aproveite para ler esse artigo se você acha que Los Hermanos é só Ana Julia. (Não porque nem sempre!)


Los_Hermanos_1999_Los_Hermanos.jpg

O ano era 1999 o mercado musical do rock brasileiro ainda tinha uma enorme potência radiofônica, basta lembrar que no mesmo ano tínhamos sucessos de Charlie Brown Jr, Raimundos, Skank e Pato Fu; claro, tinha o Jota Quest que é a banda mais chata do universo mas isso não vem ao caso. Observem que das bandas citadas todas tinham musicas de FM e com uma sonoridade que agradava os mais jovens e adolescentes da época, tanto que esse que vos escreve tinha apenas 12 anos na época e sabia de cor todas aquelas musicas. Aposto que o leitor que viveu essa período também.

Eis que em meados de 1999 um novo clipe estrelado pela atriz Mariana Ximenes dava as caras na finada MTV , era a música “Ana Julia” que viria a inundar as FM’s de todos o país por um bom tempo. O single foi escolhido pelo produtor Rick Bonadio inspirado em uma grande paixão do próprio. A gravadora Abril Musíc bancou o álbum e finalmente nascia o primeiro disco do grupo, o homônimo "Los Hermanos". Entretanto, a banda já existia desde de 1997 quando o então estudante de jornalismo Marcelo camelo juntamente com Rodrigo barba (psicologia) formaram a banda, convocando o estudante de publicidade Bruno Medina que assumiria os teclados, posteriormente Rodrigo Amarante e Patrick Lapan (baixo) também foram chamados, nascia assim o Los Hermanos que já começava a chamar atenção no undergorund carioca.

Considero o primeiro disco do grupo o melhor e explico os motivos. Era difícil naquele ano fazer algo que saísse do comum, o primeiro álbum aponta para vários estilos e não se foca em letras engraçadinhas como era a tônica da época, o trabalho apresenta: Hardcore, Ska, marchinhas de carnaval, rock pop e letras doloridas ou mesmo com influências da jovem guarda. Muitos desinformados ou com preguiça musical ainda acham que a banda é só Ana Julia (Não porque nem sempre!) um comentário totalmente absurdo quando o clássico disco trás canções tão boas como a confessional “Tenha Dó “ que narra o arrependimento de uma traição acompanhada de um instrumental de extrema qualidade e criatividade.

Em seguida a canção “descoberta” parece ser uma continuação de “Tenha dó” mas nessa, o homem já superou a dor da traição e se sente feliz de tudo ter acabado, essa é uma das canções que poderia perfeitamente tocar no carnaval pelo seu embalo e clima divertido. Na canção “Quem Sabe” composta por Rodrigo Amarante é possível compreender agora o arrependimento de um amor que se deixou escapar pelas mãos entretanto sem ser uma letra cafona e sim criativa. Uma das minhas preferidas é a carnavalesca “Pierrot” (que você poderá acompanhar o vídeo ao final do texto) não tenho dúvidas que ela sempre acaba tocando em festinhas de carnaval pelo Brasil, divertida, faz lembrar as marchinhas do verdadeiro carnaval de salão dos anos 50. Em seguida “Azedume e Lágrimas sofridas” parecem um poema de Augusto dos Anjos tal tristeza e raiva carregada na sua letra, ambas são cantadas com uma emoção em que é possível sentir claramente que é um recado para alguém. A música “Primavera” foi uma das mais tocadas no ano 2000 e foi o segundo single da banda, particularmente acho o único erro do repertorio, já que a canção tem mais a cara do disco posterior “bloco do eu sozinho”. “Aline, Outro Alguém e Bárbara” que fecham o disco, são musicas novamente com uma pegada confessional e com um estilo mais hardcore, são certamente ótimas escolhas para se fechar o disco.

O primeiro trabalho do grupo vendeu mais de 100 mil copias em todo Brasil dando disco de ouro aos Hermanos e colocando a banda para tocar em todo Brasil. Hoje o disco já tem 16 anos e ouvi-lo novamente foi a prova de que envelheceu muito bem e de que a banda superou o desafio do segundo disco se firmando não só no underground brasileiro mas também em boa parte do mainstream apresentando mais três disco posteriormente. A nota triste é horrorosa carreira solo que Marcelo Camelo mergulhou depois do fim do grupo em 2008 e a sofrível “Banda do mar” que montou com sua esposa Mallu Magalhães que tem talento só falta aprender a cantar, tocar e compor. Pra quem gosta de letras confessionais, sem firula, sem violão sem vergonha e poesia de rodoviária, fica a dica para ouvir novamente esse disco que considero clássico e fazer uma viagem diretamente para 1999.


WilliaN Correa

Willian Correa é formado em História e Jornalista da Rádio Mix FM Litoral em Bombinhas - SC. Além disso ele escreve sobre música desde 2008 e sempre acha um tempo pra falar de futebol..
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 6/s/musica// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //WilliaN Correa