Vinicius Siqueira

Fascista desde criancinha

Animals, Pink Floyd - 1977


pf1.jpg Animals é um álbum compacto e sem educação. É uma álbum curto e grosso. Recheado por 5 músicas que trabalham em conjunto, sendo as pontas do disco, a primeira e a quinta música, somente abertura e fechamento da obra, respectivamente. Como já se percebe, o álbum é trabalhado como um todo, não como um amontoado de músicas dispostas numa trilha.

O conceito deste álbum é, também, fantástico, pois se trata de musicalizar pontos-chave de Animal Farm, de George Orwell com a sociedade ocidental, elevando três figuras simbólicas consideradas chave para o discurso de Roger Waters: os cães, os porcos e as ovelhas. O disco se mostra como discurso por ser totalmente enlaçado e por ter um objetivo político explícito. As três músicas se completam e se explicam, elas traduzem todo o contexto daquilo que é tratado o livro e, por consequência, daquilo que a própria música trata.

O disco começa com a abertura Pings On The Wing Pt1, uma canção feita por Waters (que, aliás, escreveu todas as letras do disco) para sua esposa, onde ele afirma que, com amor, os males que serão descritos a seguir não os atingirão.

E então Dogs introduz o ouvinte ao clima tenso e dissonante de uma música que trata sobre os Cães, homens de negócios, ultra gananciosos que acabam exercendo o papel de capachos dos políticos e de todo o poder Estatal. São violentos e solitários, não conhecem uma relação mútua que não seja embasada em uma vontade de ganho econômico. Vale realçar o Riff principal e os solos de Gilmour que entram rasgando absurdamente o clima tenso da música.

Pigs retrata o próprio político, ou melhor, todo o sistema político com seus agentes sociais corruptos e podres. Para Waters, esses políticos e moralistas – como Margaret Thatchere Mary Whitehouse – são grandes mascarados que mostram uma boa face enquanto articulam sem escrúpulos seus desejos de dominação.

Se há um cão de guarda, então há a massa guardada. Sheeps representa o povo cego que, por medo dos Dogs, obedece as regras dos Pigs. São a massa, sem pensamento próprio, segue por medo ou por comodismo os preceitos irracionais do sistema político e não se organizam contra a violência dos aparelhos estatais.

O término do disco se dá com Pings On The Wing Pt2, onde Waters se refere como um Dog – descrição muito bem feita, que se mostrou real com a dissolução da banda e as exigências de permanecer com o nome Pink Floyd. Já em Animals, Waters dominava todo o processo criativo da banda e em The Wall, com o sucesso sem tamanho que o disco teve, essa posição de líder autoritário se consolidou. O problema é que ele se considerava mais líder do que os próprios liderados o consideravam.


Vinicius Siqueira

Fascista desde criancinha .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/Arte// @destaque, @obvious //Vinicius Siqueira