fabita

Jornalista, amante de literatura, cinema e filosofia

Ensina-me a viver, Maude

Um clássico não só do Século XX como do definitivo, com verdadeiros ícones de seu tempo


ensinameaviver.jpg

Um dos filmes mais loucos de 1971 - ano de outros grandes clássicos, como "A Fantástica Fábrica de Chocolate" e "Laranja Mecânica", "Ensina-me a Viver" é um filme hedonista, que traz à vida um jovem de 20 anos, com uma estranha mania: simular o suicídio.

Harold encontra Maude, uma senhora de 79 anos, que o ensina a viver a liberdade. O filme tem um toque generoso de comédia e mostra o improvável enlace romântico entre os protagonistas.

Maude leva o mórbido garoto - um dos primeiros góticos do cinema, muito antes do estilo se tornar famoso - para a sua casa inusitada: um trem carregado de objetos de arte, instalações e prazeres. Com sua conversa, história e experiência, Maude encanta o menino, apático em relação a quase tudo.

O final? Bem, o final não se deve contar. Entretanto, o que se pode dizer é que Harold se agarra à liberdade típica de sua época e vai viver a vida sem as amarras que a sua antiga vida lhe trazia.

"Ensina-me a Viver" é um clássico não só do Século XX como do definitivo, com verdadeiros ícones de seu tempo.

harold-et-maude-motorbike.jpg


fabita

Jornalista, amante de literatura, cinema e filosofia.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// //fabita