Marco Aurélio de Souza

Marco Aurélio de Souza vive em Ponta Grossa (PR) e é formado em História e Linguagem. Publicou os romances O Intruso (2013) e Conexões Perigosas (2014). Também escreve no blog: http://escritaforadesi.tumblr.com/

marcosouza

Marco Aurélio de Souza

Marco Aurélio de Souza, esse que vos escreve, é natural de Rio Negro, Paraná, mas já faz algum tempo que vive em Ponta Grossa – cidade nacionalmente reconhecida por suas bizarrices, o que me faz gostar ainda mais de morar aqui. Sou formado em História e Linguagem. Criado por lobos em um vilarejo ribeirinho, fui alfabetizado tardiamente, apenas aos 14 anos. Depois disso, criei alguns blogs ao longo da vida e publiquei uma ou outra coisa que deve estar espalhada pelo mundo. Tive uma vida normal, típica de um jovem classe-média, até o ano de 2013, quando lancei meu primeiro livro, O Intruso, e tudo mudou. Faturei todos os prêmios literários brasileiros possíveis daquele ano, além de um bom dinheiro e o status de pensador na imprensa tupiniquim. Mas nada disso me fez encontrar a verdadeira felicidade. Mandei tudo às favas: fui morar em um sítio isolado, sem internet nem TV a cabo, usei todas as drogas que o campo produz, fui internado numa clínica de reabilitação por engano, me limpei, tive algumas recaídas, fiquei doidão com Cristo num terreiro de santo daime, passei uns dias na prisão, quase morri nas mãos de um estripador que, por sorte, também curtia o Slayer (e então ficamos amigos), conheci um velho hare krishna muito poderoso que me levou conhecer o Nepal, tornei-me um orientalista, passei a praticar yoga, casei, tive uma filha e então resolvi voltar às origens retornando para a blogosfera. Em 2014, publiquei meu segundo romance, chamado Conexões Perigosas, e agora estou vivendo em uma modesta casa na praia com minha esposa e filha, tentando fugir do assédio dos fãs. No mais (será que tem mais?), devo dizer que sou um cara simples, que gosta de se encostar em muros de pedra para pensar sobre a vida e de contar histórias que sejam tão verdadeiras e singelas como são as histórias da minha vida.

Últimos artigos publicados