ideias de guerrilha

Um arsenal de ideias contra a resistência do ócio

Eduardo Silva Ruano

Redator na Obvious, Whiplash e La Parola. Sempre buscando novas inspirações para transformar ideias em palavras

Sobre Mensagens de Texto Perdidas e Interação Social Digital

Mensagens de texto são um vício de comunicação que torna as pessoas obcecadas, alienadas e até paranoicas por essa dinâmica digital como forma de interação social. Veja algumas causas, consequências e opiniões comuns sobre esse fenômeno (ou problema) e tire suas próprias conclusões.


12j.jpg

É bem desagradável enviar mensagens de texto para uma pessoa e ela não responder na hora que esperamos, não é? Sim, essa sensação de vácuo pode ser realmente frustrante, mas não necessariamente representa um motivo real para ficarmos complexados. (veja 14 motivos para as pessoas não responderem suas mensagens).

Quando enviamos mensagens de texto e elas não são visualizadas e respondidas pela pessoa no ato, imaginamos vários motivos, mas costumamos fazer isso depois de taxarmos a pessoa de indiferente, rude, chata ou desrespeitosa. Ou seja, focamos em predeterminar os efeitos sem ao menos procurarmos as causas que, somente assim, poderiam ser racionais e compreensíveis.

Não estamos realmente interessados em saber os motivos reais pelos quais não obtemos resposta, mas sim preocupados em saber o que diabos há de errado com o outro quando isso acontece (sem necessariamente haver um problema real).

É natural as pessoas fazerem julgamentos precipitados quando suas mensagens não são respondidas, nesse caso, elas simplesmente estão respondendo à frustração de projetarem sentimentos de insignificância perante o outro.

Rompimento ou falta de comunicação sempre gera preocupação pelo benefício da dúvida, o que alimenta nosso senso de intuição (que nem sempre é correto e/ou adequado). Usar a intuição em casos de vácuo comunicativo é uma reação natural, porém, indignarmos é culpa nossa; um insulto a nós mesmos.

Tecnologias modernas mais reforçam a ausência pessoal do que aproximam pessoas distantes; no mínimo, elas potencializam o sentimento de agonia ante a separação do outro. Na verdade, tal problema é uma consequência de apostarmos alto em tecnologia da informação para consertarmos falhas de comunicação humanas. Aderimos a softwares de computação porque eles podem nos dar respostas rápidas, mas somente nós somos capazes de fazer as perguntas certas.

Transferindo para um software digital a responsabilidade humana do discernimento de ações, estaremos fadados ao desgosto em receber respostas insatisfatórias. Como disse o jornalista americano Sydney Harris:

"O verdadeiro perigo não é que computadores começarão a pensar como homens, mas que homens começarão a pensar como computadores."

Voltando às mensagens de texto perdidas. Hoje em dia, torna-se um atentado ao nosso valor quando não recebemos respostas dentro de um prazo mínimo, o que é lamentável. Conhecemos várias tecnologias de comunicação e usamos emoticoms, gags e memes para substituirmos emoções reais da interatividade humana. Fazemos isso como alternativa para transmitir uma noção de nossos pensamentos e ideias, e assim limitamos nossas ações. Como afirmou o autor e psicólogo B.F. Skinner em seu livro Contingencies of Reinforcement:

"O problema não é se as máquinas pensam, mas se os homens fazem."

O processo ego-reacionário em mensagens de texto é inexorável apenas se limitarmos nossas expectativas em prévias atribuições de valor e consideração. Ser correspondido em mídias sociais não pode e nem deve ser um mérito que se conquista, e nem uma extensão aplicada para manter um relacionamento. Isso é insuficiente e insustentável. Arthur Clarke, escritor e inventor britânico, dizia:

"Qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinta de magia."

Albert Einstein costumava dizer:

"Eu temo o dia em que a tecnologia ultrapasse a interatividade humana. O mundo terá uma geração de idiotas."

Esse dia chegou faz tempo, mas essa geração não é de idiotas completos (a não ser aqueles que se esforçam para isso).

Os 3 indicadores de rejeição social em mensagens digitais

Em geral, existem 3 sinais que apontam rejeição social em mensagens digitais:

1. A outra pessoa nunca inicia as conversas;

2. As respostas da outra pessoa geralmente são curtas, diretas e sem entusiasmo;

3. A outra pessoa normalmente não faz afirmações e só responde a perguntas.

Se um ou dois destes sinais estiverem ocorrendo, isso é uma coincidência provocada pelas atuais circunstâncias, mas se todos estes sinais forem sempre ativos e recorrentes, sua “presença digital” está sendo negada e indesejada, e o conselho óbvio nesse caso é interromper a comunicação para que, talvez, ela possa ser retomada futuramente em virtude de uma ocasião mais apropriada.

Bem, quando somos ignorados ou esquecidos durante uma conversa online, e reforçamos essa ausência com mensagens repetitivas e inconvenientes, estes textos subsequentes certamente serão contraproducentes e prejudiciais para nossa reputação. O outro poderá nos imaginar fazendo perguntas indagativas como por exemplo: Você não me respeita mais? O que eu fiz de errado para você ficar chateado comigo? Você está querendo me testar com jogos mentais? Você pensa que é melhor do que eu? Você acha que a minha atenção é menos importante do que a sua? Você acha que eu vou ficar insistindo sempre para você me responder? Hey, você está aí?!

Esse tipo de desespero é inútil e desvantajoso para a autoestima, além de evidenciar um vício doentio. A pergunta pertinente talvez fosse:

Os seres humanos são uma tecnologia em evolução, ou uma evolução em tecnologia?

Opiniões comuns sobre mensagens de texto perdidas (ou não respondidas)

Se visitarmos alguns fóruns online, testemunharemos muitas conversas inúteis, embora algumas sejam construtivas. Veja algumas opiniões comuns de pessoas diversas (de identidade oculta) sobre o tema "mensagens de texto não respondidas":

"Quando estou trabalhando, eu faço questão de deixar meu celular na bolsa. E após finalizar meu trabalho, eu simplesmente quero desconectar, me dar um tempo livre. O mesmo acontece na academia ou na rua, por exemplo. Se eu não ver a mensagem, irei respondê-la mais tarde! Eu gosto de socializar pessoalmente, cara-a-cara. Se você me perder, sabe onde me encontrar. Não sinta como se a outra pessoa não gostasse de você ou te ignorasse. Seja independente, pare de esperar."

"Eu acho que depende da frequência com que isso acontece. Se a pessoa não responde suas mensagens rapidamente em todas as situações, deve haver uma razão. Agora, se uma pessoa nunca responde prontamente e demora algumas horas, não há motivos para pensar em descaso."

"Ás vezes, as pessoas simplesmente não estão a fim de ler mensagens, ou estão tentando ficar fora do radar e dentro de seus palácios mentais. Eu acho que, de qualquer forma, não se trata de você, então não se preocupe. Se alguém precisar mesmo falar com você, ela irá até você. Às vezes você precisa dar um pouco de espaço para não ser tão intransigente."

"Para mim, conversar por texto é igual a todas as conversas, e demanda o mesmo respeito. Você consegue se imaginar parando de falar com um velho amigo na calçada e, no meio do papo, virar-se e simplesmente ir embora? Seria uma rispidez absurda! Se a pessoa não responde sua mensagem ao visualizá-la, pelo menos escreva um “respondo mais tarde!"

"Inicialmente isso não me acontecia, ou então eu não ligava, mas agora está me enchendo o saco, especialmente quando faço uma pergunta e ela é respondida apenas no dia seguinte. Ou seja, se eu realmente estivesse em apuros e precisasse da pessoa, ficaria na mão."

"Eu acho que isso depende muito do destinatário. Pode ser frustrante sim, mas tento não levar para o pessoal. A figura que você alimenta em mídias sociais, também tem responsabilidades para com ela. Você escolhe lidar com isso."

"Não se preocupe, redes sociais não são a vida real; são apenas um novo tipo de discurso do século XXI, e as novas gerações estão aprendendo a trabalhar suas expectativas nesse meio. Acho que é bastante engraçado, porque, apesar das pessoas considerarem mídias sociais um grande avanço, elas desumanizam em parte os relacionamentos. Na internet, é como se houvesse uma adulteração de nossa identidade e personalidade, atribuída pelos outros ou maquinada por nós mesmos."

"Sobre as razões para não responder mensagens de texto, eu penso relativamente. Primeiro, não sabemos o que pode estar acontecendo com o outro em determinadas circunstâncias. Meu conselho: seja casual e feliz. Saiba que a sua espontaneidade poderá desagradar o outro, mas o infortúnio será por culpa dele e não sua. Outra coisa que penso é que as pessoas podem não responder as suas mensagens porque elas realmente têm coisas demais para pensar e fazer, e por isso sua atenção é desviada para o cumprimento de afazeres e não para mexer em seus celulares, em última instância. Nesse caso, quem não responde as mensagens de forma regular não está sendo egoísta. Lembre-se que dos dois lados estão indivíduos, não robôs. Indivíduos não vão fazer as coisas (como responder mensagens) necessariamente como você faz. Isso é tarefa para máquinas. Você é mais que isso e não merece ser reprovado por ter os próprios problemas."

Qual é a sua opinião sobre isso?


Eduardo Silva Ruano

Redator na Obvious, Whiplash e La Parola. Sempre buscando novas inspirações para transformar ideias em palavras .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/tecnologia// @obvious, @obvioushp //Eduardo Silva Ruano
Site Meter