impropriedade privada

O avesso do inverso em um universo do avesso

Jean Peixoto

Um sujeito simples com diversos predicados. Estudante de Comunicação Social. Apaixonado por literatura, cinema e música. Fotografa tudo o que consegue. Escreve por vocação e desenha por teimosia. Já tentou ser músico, mas não se acostumou com os tomates. Espera, um dia, conhecer o Beetle Juice.

Rush ReDISCovered | 40 anos de virtuosismo do trio canadense

Este ano, o primeiro álbum de uma das mais importantes bandas da história da música, e claro, do Rock, completou 40 anos do seu lançamento. Para comemorar o aniversário, o Rush lançou uma reedição em vinil do seu debut com o nome de “Rush ReDISCovered“, trazendo todas as faixas remasterizadas.


rush-1974-first-formation.jpg

O primeiro disco do Rush, que leva o nome da banda, foi lançado em 1974 com uma tiragem de 3.500 cópias, através de um selo próprio, chamado de Moon Records. Os exemplares rapidamente desapareceram das prateleiras e hoje são uma raridade.

Para comemorar o aniversário, a banda lançou uma reedição em vinil, com o nome de “Rush ReDISCovered“, trazendo todas as faixas remasterizadas, no célebre estúdio londrino, Abbey Road, por onde já passaram diversos ícones da música como os Beatles e o Pink Floyd.

Muitos duvidam da existência de um Rush sem o lendário Neil Peart, considerado o melhor baterista do mundo pela revista Rolling Stone. Mas antes de sua chegada à banda a partir do segundo álbum, o consagrado “Fly By Night” de 75’, o trio canadense fundado pelo vocalista e baixista Geddy Lee e pelo guitarrista Alex Lifeson contava com John Rutsey no comando da bateria.

Devido a problemas de saúde, John Rutsey não pôde participar da turnê de lançamento do álbum e decidiu sair da banda logo após o lançamento do LP. Era a oportunidade que faltava para Neil Peart se consagrar atrás da bateria do Rush, introduzindo um novo tom às composições.

Com letras simples, ainda longe da complexidade que se tornaria marca registrada do Rush, o primeiro álbum atingiu a posição de nº 115 nos Estados Unidos, onde ganharia disco de ouro anos mais tarde, com a banda canadense já consagrada.

Um álbum de sonoridade vibrante que assim como a arte da capa sugere, foi uma explosão musical do Rock canadense para o resto do mundo. Ainda que embebido de influências do Led Zeppelin, Rush chega aos seus 40 anos com a mesma energia e vigor com que foi lançado em 74’.

rush.jpg


Jean Peixoto

Um sujeito simples com diversos predicados. Estudante de Comunicação Social. Apaixonado por literatura, cinema e música. Fotografa tudo o que consegue. Escreve por vocação e desenha por teimosia. Já tentou ser músico, mas não se acostumou com os tomates. Espera, um dia, conhecer o Beetle Juice..
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/musica// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Jean Peixoto