insight sonoro

trilha sonora para suas ideas

Guilherme Espir

A música nunca está alta o suficiente, tampouco satisfeita, ela aparece algumas vezes aqui, no Insight sonoro, e cai todo dia no Macrocefalia Musical (macrocefaliamusical.blogspot.com.br) mas não... ela nunca está alta o suficiente.

JJ Clapton

Quando algum músico nos deixa, a única coisa que os fãs ficam privados de tomar contato é com sua figura física. É necessário que as pessoas percebam o valor de suar arte, que diferente de sua corpo, viverá para sempre, e o legado precisa de manutenção para não ficar ao relento do desconhecido.


Um dos grandes serviços que o Eric Clapton prestou para a música de maneira geral, foi ajudar o grande público a reconhecer o talento de um dos maiores compositores de nosso tempo, o Americano JJ Cale. Clapton nunca escondeu de ninguém sua enorme admiração pela música de Cale, e isso rendeu até um disco conjunto, o interessante ''The Road To Escondido'' lançado em 2006.

E a coisa poderia ter rendido mais, afinal de contas a dupla se dava muito bem. Ambos estavam naquela fase de velhaco aposentado, um show aqui outro acolá, guitarra naquela levada meio bicho preguiça, um pouco off na mídia... Essa parceria beirou a perfeição em certos aspectos, mas só rendeu um disco devido a prematura morte de Cale em julho do ano passado.

Pessoalmente fiquei bem aturdido por ter visto esta notícia, afinal de contas, eu, assim como dezenas de outros fãs de música, só conheceram JJ Cale graças aos elogios e discos de Clapton. Mas pelo visto seu legado será sempre lembrado pelo músico Britânico, que este ano fez questão de fazer uma pausa no dominó e voltar ao estúdio com um agradecimento sonoro-musical aos esforços de seu grande amigo. ''The Breeze: An Appreciation Of JJ Cale'' é um belo tributo e um CD de rara beleza, uma grande trilha para relembrar ou conhecer os passos de um grande músico.

eric-clapton-jj-cale-the-breeze.jpg

Track List:
''Call Me The Breeze''
''Rock 'N' Roll Records'' - Tom Petty
''Someday'' - Mark Knopfler
''Lies'' - John Mayer
''Sensitive Kind'' - Don White
''Cajun Moon''
''Magnolia'' - John Mayer
''I Got The Same Old Blues'' - Tom Petty
''Songbird'' - Willie Nelson
''Since You Said Goodbye''
''I'll Be There (If You Ever Want Me)''
''The Old Man And Me'' - Tom Petty
''Train To Nowhere'' - Don White/Mark Knopfler
''Starbound'' - Willie Nelson/Derek Trucks
''Don't Wait - John Mayer
''Crying Eyes'' - Christine Lakeland Cale/Derek Trucks
    Espero sinceramente que com as elevadas vendas desse registro, se faça a luz da justiça nos ouvidos preguiçosos de muito fãs do Clapton. Queria que assim como eu fiz, milhares de outras pessoas fossem atrás dos discos de Cale e admirassem seu talento, que em matéria se foi, mas que respira tranquilo, sereno e arejado na forma de sua arte.

    cale-jj-51d6624e112d7.jpg

    Mesmo deixando transparecer um jeito carrancudo e grosseiro, acredito que o guitarrista foi uma pessoa de muitos amigos dentro da música, por que só isso justifica a reunião galática de músicos que resolveram também honrar seu nome neste trabalho final. Temos uma reunião dos maiores músicos de seus respectivos campos instrumentais, e uma longa lista para tal. De Willie Nelson à Derek Trucks, de Mark Knopfler passando por Tom Petty.

    São 16 faixas mas temos cerca de 50 minutos de um belo Blues-Rock. A voz de Clapton caiu com uma luva para encarnar a voz do homenageado, ''Cajun Moon'' por exemplo ficou ótima, e a parte técnica de guitarra não precisa nem ser comentada. O clima de todo o trabalho é ótimo, nota-se a real vontade de todos os envolvidos em de fato querer fazer a diferença nesta despedida, e todos trabalham muito bem, só não gostei desse excesso de John Mayer, acho que de todos os músicos envolvidos ele é o menos real, e no sentido literal da palavra, um artista.

    Todos sabemos de seu potencial, de fato o cidadão toca muita guitarra, mas esse Pop fraquinho é um grande desperdício de talento, e neste papel achei sua voz de galã de malhação meio forçada, mas mesmo assim o guitarrista fez um bom trabalho. Blues-Rock muito bom, mas por favor contenham-se fãs de Clapton, não é nada de outro mundo, mas de fato uma ação que deve ser aplaudida, a obra do emburrado JJ não pode cair no esquecimento.

    Derek Trucks empresta seu timbre único para ''Starbound''e ''Crying Eyes''. Mark Knopfler aparece com ''Someday'' e ''Train To Nowhere'', fora belos momentos onde todos os citados se reunem, bela despedida e excelente som, corre fácil, termina rápido e vai ser tocado uma porção de vezes. Peace Cale!


Guilherme Espir

A música nunca está alta o suficiente, tampouco satisfeita, ela aparece algumas vezes aqui, no Insight sonoro, e cai todo dia no Macrocefalia Musical (macrocefaliamusical.blogspot.com.br) mas não... ela nunca está alta o suficiente..
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/musica// @destaque, @obvious //Guilherme Espir