isso não é um blog

Isso não é uma descrição

Ygor Santos Melo

Estudante de Arquitetura & Urbanismo, desenhista nas horas vagas e leitor sempre que possível. Tenta pensar como filósofo e se expressar como poeta. Humanamente complicado. Comple(x)(t)amente pessoa

Eu também prefiro ser

Louco, lúcido: Maluco Beleza. O Carpinteiro do Universo e Carimbador Maluco que tentou. Aconselhou seu Amigo Pedro e, mesmo com um Sapato 36, continuou sem Medo da Chuva, plantando seu Capim Guiné, com seu Ouro de Tolo, mesmo no Dia em que a Terra Parou. Cantou para sua morte e sempre preferiu ser uma eterna Metamorfose Ambulante.


599101_252569098212254_962615774_n.jpg Fonte: O Universo Raulseixista

O ano é 1945. Dia 28 de junho nasce o filho de Dona Maria Eugênia Santos Seixas com Raul Varella Seixas, Raul Santos Seixas. Este menino revolucionaria a música, seria um ídolo aclamado por milhões. Os primeiros acordes do rock nacional, digamos assim, foram dados no violão de Raul e, musica a musica, Raulzito colocava um pouco de si, um pouco de loucura e um pouco de lucidez. Esse foi o caminho que ele mesmo escolheu.

atrito-mental.tumblr.com.jpg Fonte: atrito-mental.tumblr.com

O engenheiro e pai de Raul possuía um acervo de livros bem interessante, sobretudo para seu filho. Raulzito se apaixona por literatura e passa horas do seu dia lendo e inventando.

Com 12 anos Raul se muda para uma casa que fica próxima ao consulado norte-americano. Pouco tempo depois, ele faz amizade com garotos do consulado e passa a ter contato com o rock internacional, escutando Elvis, Chuck Berry, dentre outros, através de discos que pegava emprestado com seus novos amigos.

Raul mergulhou profundamente no mundo do Rock. Deixou a escola e disse que a única coisa que aprendeu foi a odiá-la. Tudo que aprendeu foi nos livros, na rua e em casa. Aprendeu muito com o Rock, muito mesmo. Assim como Gato, do glorioso Capitães da Areia, andava pelas ruas de Salvador com brilhantina no cabelo, todo descolado e com um estilo seu. Raul era o rock que escutava e estava a frente de todos em relação ao que tinha de novo na música.

5347_297777293691434_1685683318_n.jpg Fonte: O Universo Raulseixista

Década de 1960. Raul e seus irmãos formam um grupo, os Relâmpagos do Rock. Em 1964, Raul se profissionaliza, descobre os The Beatles (aqueles que "deram a porrada", dizia Raul) e cria o The Penters, que é uma nova formação de seu antigo grupo.

The Panters tenta gravar, mas nunca tem suas únicas duas músicas comercializadas. Agora é Raulzito e Seus Panteras, o mesmo grupo, porém com o nome diferente e uma aparelhagem nova, recém adquirida. Estavam prontos para o sucesso (ou quase).

Tocaram em bares, boates e fizeram alguns shows. Seus maiores inimigos são os nacionalista da Bossa Nova. Raul odiava a Bossa Nova, preferia o rock que fazia seu coração e sua mente gritarem. O Rock era mal visto, mas Raulzito era bom e faria aquele gênero ser o mais adorado.

oglobo.globo.jpg Raulzito e Seus Panteras Fonte: oglobo.globo.com

Raul conhece e se apaixona por aquela que viria a ser sua primeira esposa, Edith Wisner. Para ganhar crédito com o sogro, estuda e passa em Direito. Raulzito queria provar que exames e estudar, da forma que era imposta, é fácil. Por um tempo deixa de lado sua carreira musical.

Em 1967 Raulzito se casa, retoma suas atividades com os Seus Panteras e vai para o Rio de Janeiro. Lá, eles gravam um LP, Raulzito e Os Panteras. No Rio, de um lado temos Caetano e Gil na Tropicália e, do outro, Jerry Adriani (que fizera o convite para Raul vir à Cidade Maravilhosa), Timóteo, etc. O LP recém gravado, com letras complicadas e temas desinteressantes ao publico, foi um fracasso. Raulzito e Seus Panteras virou uma banda de apoio. O Grupo se desfez.

Raul volta abalado para Salvador. Jerry o convida de novo, agora para ser produtor musical na CBS.

alexandreseixasraul.blogspot.jpg Fonte: alexandreseixasraul.blogspot.com

Raul faz algumas composições, descobre alguns grupos, alguns artistas, mas nada muito relevante para ele. Isso até chegar Sérgio Sampaio à porta da CBS. Raul e Sérgio se tornam amigos e o segundo incentiva o primeiro a voltar a ser artista. O Diretor da CBS viaja e, então, Raul Seixas, Sérgio Sampaio, Edy Star e Mirian Batucada produzem um LP: Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta: Sessão das Dez.

O LP vendeu pouco, mas foi uma felicidade sem tamanho para Raul. O protótipo de Maluco Beleza se iniciara ai.

rsraulseixas.blogspot.com.br 1.jpg Raul Seixas e Paulo Coelho Fonte: rsraulseixas.blogspot.com.br

Agora o ano é 1972. Raul lê um artigo sobre Ovni's na revista A Pomba. O autor do artigo: Paulo Coelho. Raul decide conhecê-lo, pois se interessou muito pelo que leu - ai nasce uma grande amizade.

Com o apoio de Sérgio, Raul se inscreve no VII Festival Internacional da Canção e uma das suas músicas, Let Me Sing, Let Me Sing, se classifica para final. Isso garante repercussão e firma Raul no mundo da música, mesmo que discretamente.

O sucesso vem genialmente. Ouro de Tolo, uma letra auto-biográfica e altamente crítica, chega dando uma tapa na cara da classe média em pleno "milagre econômico".

No cume calmo Do meu olho que vê Assenta a sombra sonora De um disco voador

Viria o LP, em 1973. Krig-Ha, Bandolo!, tido pela crítica como um dos 10 da história do Rock Nacional (e não é pra menos!). Raul e Paulo Coelho fazem boas letras juntos, mas Raul transcende a dupla e, sozinho, compõe os maiores sucessos: Metamorfose Ambulante (!!!), Mosca na Sopa, que é uma outra extremamente crítica, além da própria Ouro de Tolo.

tumblr_lctxc4c6Ca1qfpc1wo1_r1_500.jpg Fonte: portrasdavitrola.blogspot.com

Raul explode! Agora ele parte para outra obra genial, Gita. Estamos em 1974. Esse álbum vende incríveis 600 mil cópias e rende a Raul o Disco de Ouro.

Eu sou a luz das estrelas!

Raul não gostou do fato do álbum ter se tornado um tanto doutrinário. Ele dizia que, mesmo assim, mesmo ele querendo ser uma espécie de Deus, era aquilo que retratava-o na época.

Gita.jpg Fonte: wikipedia

O álbum possuía composições fantásticas. Medo da Chuva, de Raul e Paulo, bem como S.O.S. e Trem das Sete, essas apenas de Raul, retratam bem isso.

toca raul2.jpg Fonte: 3friendssay.blogspot.com

Paralelamente, Raul e Paulo trabalhavam na Sociedade Alternativa, baseada nas ideias do ocultista Aleister Crowley. Isso não agradou o regime militar, e Raul e Paulo foram presos e torturados pelo DOPS. Partem para o exílio.

Faze o que tu queres, pois é tudo da Lei!

Raul está de volta. Vamos, então, para 1975 com o projeto de Novo Aeon, o novo LP. Segundo Raul, este é uma interpretação própria do livro "Livro da Lei", do mesmo embasador da Sociedade Alternativa.

Nem faixas como Tente Outra Vez e A Maçã fizeram do LP um sucesso. Foi um fracasso.

O ano agora é 1976. Raul está casado com Glória Vaquer e lança Há Dez Mil Anos Atrás. Neste mesmo ano chega ao fim a parceria com Paulo Coelho, mesmo que a amizade tenha se mantido.

raulseixas-hc3a110milanosatrc3a1sfrente.jpg Fonte: capadedvd.wordpress.com

Assim como Gita, o álbum foi um sucesso. Com faixas excelentes, as quais são adoradas pelo público e pelo Raul, fizeram com que o fracasso de Novo Aeon não se repetisse. Canto Para Minha Morte, O Homem, Meu Amigo Pedro, Eu Também Vou Reclamar e, claro, Eu Nasci Há 10 mil Anos Atrás, fizeram do LP o sucesso que foi e que é.

Eu Nasci!

O Dia Em Que A Terra Parou é o novo LP. O ano é 1977, a gravadora é a WEA e a parceria é com Cláudio Roberto.

raul-seixas.jpg Fonte: http://luciointhesky.wordpress.com/2013/03/12/

A crítica não gosta muito, mas o mais importante acontece: os fãs adoram! Maluco Beleza, o maior sucesso do LP e uma das marcas e apelidos de Raul, é muito bem aceita. O Dia em que a Terra Parou e Sapato 36 são outras que fizeram um baita sucesso entre os fãs. Para ser sincero, nunca vi ninguém que, ao escutar alguém falando "Maluco Beleza", não tenha se lembrado de Raul.

Raul finda o relacionamento com Glória. Agora há um período triste na vida do cantor, relacionado, justamente, às mudanças pessoais e profissionais aliadas aos problemas de saúde.

E esse caminho que eu mesmo escolhi é tão fácil seguir, por não ter onde ir

A companheira agora é Tânia Barreto (sim, Raul era um baita dum mulherengo!). O Álbum é Mata Virgem e o ano é 1978. O novo LP fracassa, mesmo com a volta de Paulo Coelho. O motivo: péssima divulgação.

Raul_Seixas_-_Mata_Virgem.png Fonte: rockelestino.blogspot.com

O ano é 1979. O LP é Por Quem Os Sinos Dobram, o parceiro é Oscar Rasmussen e a gravadora é ainda a WEA, mas esse seria o último. O sucesso é moderado, mas não é um estouro. Raul briga com o presidente da WEA, dizendo que os produtores e a divulgação foram péssimos, e deixa a gravadora, bem como Tânia. Raul agora é mal visto no mercado de gravadoras.

Coragem! Coragem! Eu sei que você pode mais

1980. Raul assina com a CBS novamente, o amor é Kika e o LP da vez é Abre-te Sésamo . O disco não faz tanto sucesso como esperado e eles partem para São Paulo. Jair Rodrigues os ajuda e o casal aluga uma casa no Brooklin.

1981. Raul faz uma série de shows com muito sucesso no Teatro Pixinguinha, em São Paulo. No mesmo ano, Sylvio Passos o procura e Raulzito fica sabendo da existência do grandessíssimo Raul Rock Club , e isso deixa o Maluco muito feliz e faz dele um frequentador do seu fã clube oficial. Ainda no mesmo ano, Raul deixa a CBS.

550024_256668901135607_481301279_n.jpg Fonte: O Universo Raulseixista

O ano é 1982. Raul se apresenta no "Festival Música na Praia", em Santos, para mais de 180 mil pessoas. Ele era um sucesso, mesmo sem gravadora. Entretanto, a tristeza e a amargura o consumiam e o vício em álcool se potencializou. Em um show em Caieras aconteceu um dos episódios mais tristes de toda carreira de Raul: ele está tão bêbado que o público não o reconhece e o tratam como um impostor, com vaias e tudo mais. Raul é preso e logo solto.

O astro está cada vez mais triste. Ele e Kika tentam o projeto Nuit, mas sem sucesso. Raul volta pro Rio e de lá recebe a proposta de João Lara Mesquita, seu grande fã e diretor do estúdio Eldorado, para gravar um LP. Raulzito vem para São Paulo e grava o álbum Raul Seixas , com a faixa Carimbador Maluco. Raul ganha um Disco de Ouro.

RaulSeixas1983.jpg Fonte: wikipedia

O Maluco ainda está triste, queria um trabalho mais profundo. Não queria ser visto como alguém que se rendeu ao sistema.

Ele e Kika viajam para os EUA para ver o que há de novo na música de lá.

10264273_1484264231789500_2750954771723285820_n.jpg Raul e Kika Fonte: Falando de Raul

Raul já está desligado da Eldorado e, em 1984, o contrato é com a Som Livre. Ele queria cuspir tudo, queria mostrar sua face Raul. O LP era Metrô Linha 743.

O cômico era que o disco que Raul chamava de "preto e branco" concorreu com outra gravação dele mesmo, lançada, no mesmo ano, pela Eldorado. A gravação foi de um show que Raul fez na Sociedade Esportiva Palmeiras, onde ele cantava a história do Rock. Sim, ele concorreu contra ele mesmo, porque já tinha vencido a concorrência alheia.

Eu quero saber o que você estava pensando Eu avalio o preço me baseando no nível mental Que você anda por aí usando

Raul já não está mais com Kika. Lena Coutinho é sua companheira. Raul está numa fase difícil, tristonha e agoniante. Volta para Salvador para tentar ficar melhor consigo e com a vida. Em 1985, O Raul Rock Club lança Let Me Sing My Rock And Roll, o primeiro e único álbum lançado e distribuído de forma independente por um fã-clube brasileiro.

Uah-Bap-Lu-Bap-Lah-Béin-Bum! é o LP de 1987, pela gravadora Copacabana (Raul consegue o contrato com a ajuda de Sylvio). Era para ser lançado antes, mas as complicações de saúde adiaram o lançamento.

"Eu fiz esse disco pros roqueiros ouvirem, para eles não deixarem o Rock and Roll morrer..."

Cowboy Fora da Lei é o grande sucesso. Esta faz com que seu nome esteja na boca do povo, mesmo que Raul não estivesse nos palcos. Quem nunca cantou o clássico no Karaokê, ein?! Foi o terceiro Disco de Ouro do Gênio.

Sou vacinado, eu sou cowboy

O ano é 1988. Raul lança o LP A Pedra do Gênesis . O sucesso é abaixo do esperado. Raul se separa de Lena, dai vem a depressão e o aprofundamento no alcoolismo.

O Maluco beleza está em maus lençóis. Porém, o amigo Marcelo Nova entra em cena, novamente (já havia feito um trabalho com Raul anos antes) para ajudar. Há 4 anos Raul não subia aos palcos, mas entrou no avião e partiu para Salvador. Ali se iniciou uma turnê de 50 shows, os últimos do astro. Essa turnê rendeu o LP A Panela do Diabo e o quarto Disco de Ouro. Carpinteiro do Universo é uma das faixas do álbum.

rsraulseixas.blogspot.com.br.jpg Raul e Marcelo Nova Fonte: rsraulseixas.blogspot.com.br

O ano é 1989... 21 de agosto. Dalva, a empregada, chega ao apartamento 1003 do Edifício Aliança, em São Paulo, e vê Raul na cama. O Maluco Beleza foi buscado pela morte que, mesmo que não vestida de cetim, veio. Não o pegou no meio do copo de Whisky e não foi com um escorregão idiota. A morte não demorou muito a chegar, mas esperou que ele encontrasse a mulher que lhe foi destinada (as mulheres, né?!). A morte que matas o gato, o rato e o homem... essa levou Raul para o além.

Folha de SP 22-08-1989 morte de Raul01-.jpg Fonte: renato-curse.blogspot.com

Um ídolo da música, um verdadeiro gênio. A maior legião de fãs, loucos pelas suas letras, pelo seu jeito. Letras que foram desde a ópera do amor às críticas mais inteligentes contra o regime. Da boca do baiano saíram, talvez, as melhores letras de nosso rock. Letras para amantes, para anarquistas, para crianças, para pessoas à beira da morte.

Que artista!

Raul, meu caro, suas músicas nunca perderão atualidade. Você, Maluco Beleza, foi o melhor! É o melhor!

Amigo Raul, assim como você, EU TAMBÉM PREFIRO SER ESSA METAMORFOSE AMBULANTE.

Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo


Ygor Santos Melo

Estudante de Arquitetura & Urbanismo, desenhista nas horas vagas e leitor sempre que possível. Tenta pensar como filósofo e se expressar como poeta. Humanamente complicado. Comple(x)(t)amente pessoa.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// //Ygor Santos Melo