isso não é um blog

Isso não é uma descrição

Ygor Santos Melo

Arquiteto e Urbanista, engajado em não ser um peso para o mundo. Nessa toada, quem sabe, fazer dele um lugar melhor.

A grande alma do século XX

"É bem provável que as gerações futuras quase não acreditem que alguém como Gandhi tenha vivido em carne e osso na Terra." Albert Einstein.


blog Eterea-paz.jpg Fonte: Blog Eterea-Paz

No dia 2 de Outubro de 1869 a cidade de Porbandar, na Índia Ocidental, é iluminada: nasce Mohandas Karamchand Gandhi, no seio de uma família que pertencia à casta dos banya, uma subdivisão dos vaixás, terceira em ordem de importância. O termo Gandhi significa "comerciante de especiarias", referência a uma época em que seus parentes se dedicavam a essa atividade.

Como tradicionalmente ocorre na Índia, Gandhi se casa jovem, aos 13 anos, com Kasturbai. Ela será seu braço direito, uma verdadeira companheira e discípula.

Scoopwhoop.jpg foto de 1915, tirada na volta do casal para Índia. Ao completar 36 anos, Gandhi fez, em comum acordo com sua esposa, um voto de castidade. O casal inverteu, assim, um preceito do bramanismo, o qual diz que é necessário o casal se abster de atos sexuais na juventude e apenas realizá-los na idade adulta, quando o cidadão deve se dedicar à sua casa, ao governo e à família. Fonte: ScoopWhoop

Em 1891 Mohandas se forma em Direito em Londres e volta pra Índia a fim de exercer a profissão de advogado. Logo após, em 1893, vai para África do Sul, também colônia britânica, a trabalho e tem, logo de cara, contato com a xenofobia e oracismo: é jogado de um trem após se negar a ir para terceira classe, mesmo tendo comprado a passagem para a primeira classe; o motivo: ele era indiano, e na África, para os racistas e xenofóbicos, não existiam advogados "de cor" (experiência muito bem retratada no filme "Gandhi", 1982).

Na verdade, os brancos não aceitavam nenhuma pessoa "de cor" em cargos altos, pois a mão-de-obra negra e estrangeira, sobretudo a indiana, era contratada para trabalhos de pouco prestígio, quase sempre para serviço doméstico ou trabalho em companhias de extrativismo.

triada.jpg Gandhi difundindo a Satyagraha na África do Sul Fonte: triada

Mohandas passa a refletir sobre o panorama dos indianos e dos negros na África do Sul e inicia lutas contra as leis injustas da coroa britânica. Para Gandhi, sendo todos membros do mesmo império e, principalmente, filhos de Deus, a igualdade de direitos era essencial.

Em 1908 sua primeira campanha de Satyagraha se inicia, resultando na sua prisão e, em 1913, a África do Sul revoga parte de sua legislação discriminatória contra os indianos estabelecidos no país. Gandhi retorna à Índia em 1915.

Gandhi refletiu antes de deixar a África, fazendo um declaração sobre a não-violência: "É uma força que, se ficasse universal, revolucionaria ideias sociais e anularia despotismos e o militarismo".

thehindu.jpg Fonte: The Hindu

No seu retorno, Gandhi começa a difundir seu movimento de não-agressão (Satyagraha) por toda a Índia e funda um ashram, que funciona como uma comunidade incumbida de promover a evolução espiritual de seus membros.

A reivindicações continuam e Mahatma se torna um ícone para o povo indiano. Em contrapartida, o governo britânico, altamente sádico e com membros sedentos por carnificina, promoveu o Massacre de Amritsar, em 10 de abril de 1919. Um episódio triste.

Em 1922, Mohandas é preso e condenado a 6 anos de reclusão. 8 anos depois ocorre um dos episódios mais importantes, a Marcha do Sal.

curteahistória.jpg Gandhi guiando a multidão Fonte: Curteahistória.com

A Marcha do Sal foi um movimento pacífico e de caráter extremamente fundamental. O sal, na época, era vendido pelos britânicos aos indianos, que eram proibidos de extraí-lo do Oceano Índico, o que fazia a ação adquirir proporções gigantescas, mesmo com a pequena atitude de apanhar sal do mar.

O movimento teve uma adesão surpreendente. Jawaharial Nehru, muito próximo de Mahatma Gandhi e líder do Partido do Congresso, disse: "vendo o entusiasmo das pessoas (...) ficamos um tanto desconcertados e envergonhados por ter questionado a eficiência do método quando Gandhi o propôs. E ficamos maravilhados com a habilidade do homem em impressionar a multidão e fazê-la atuar de maneira organizada".

interfaithshaadi.jpg Gandhi apanhando sal Fonte: interfaith

O ato despertou um ira dos britânicos, os quais responderam com muita violência.

"A Europa perdeu completamente seu prestígio moral na Ásia. [Ela] não é mais a campeã mundial das negociações justas nem o expoente dos princípios elevados, mas a defensora da supremacia da raça ocidental e uma exploradora dos que não são europeus." declarou Rabindranath Tagore, um escritor indiano.

indiatimes.jpg Fonte: Índia Times

Gandhi fez greve de fome em favor dos "intocáveis", membros de uma casta extremamente discriminada na Índia, os párias. Também fez greve de fome em favor dos muçulmanos, a fim de angariar fundos para o Paquistão (este que se tornaria um estado de maioria islâmica, sendo uma cisão da índia, derivado da relação díspar entre muçulmanos e hindus, que acarretou em combates sangrentos, entristecendo muito Gandhi).

Mohandas se dizia Hindu, Cristão, Muçulmano e qualquer religião que fosse, pois, para ele, o importante era que Deus fosse lembrado. Gandhi queria um Índia sincrética, porém soube perceber que nem todos eram bons como ele.

Mesmo assim, em 15 de agosto de de 1947, a Índia se tornou independente.

PAR42057.jpg Foto tirada por Henri Cartier-Bresson. Uma das últimas aparições de Bapu entre seu jejum e sua morte. Fonte: Magnum Photos

Mahatma fez jejum em favor do Paquistão, declarando "proteger a vida, os bens e a religião dos muçulmanos". Fundamentalistas hindus já vinham considerando Mohandas como traidor e entenderam esse ato como a gota d'água.

Nesse sentido, no dia 30 de Janeiro de 1948, um membro da organização hindu Rashtriya Swayamevak Sangh adiantou-se em meio a uma multidão que aguardava Gandhi para suas orações, sacou uma arma e atirou várias vezes.

Bapu, ao ser atingindo, gemeu "Hey Rama", fazendo um tributo a Deus. Encolheu-se no chão, as roupas simples que ele mesmo tecia... tingidas de sangue. Fechou os olhos.

PAR42257.jpg Foto de Henri Cartier-Bresson. Seguidor de Gandhi assiste a pira em que foi alocado o corpo de Bapu. Queimou por 14 horas. Fonte: Magnum Photos

Mohandas foi um ser espetacular e isso é inegável. Mostrou para 350 milhões de indianos que eles não deviam ser submissos a 200 mil britânicos. Gandhi influenciou Luther King, Mandela e todas as gerações posteriores, com seus princípio de paz, amor e ordem.

PAR92548.jpg Foto de Henri Cartier-Bresson. Milhões de pessoal foram agradecer e se despedir do mestre. Fonte: Magnum Photos

Não é ousado dizer que Gandhi foi a figura mais importante do século XX.

"Minha missão não se esgota na fraternidade entre os indianos. A minha missão não está simplesmente na libertação da Índia, embora ela absorva, em prática, toda a minha vida e todo o meu tempo. Por meio da libertação da Índia espero atuar e desenvolver a missão da fraternidade dos homens".

"A desobediência civil é um direito intrínseco do cidadão. Não ouse renunciar, se não quer deixar de ser homem. A desobediência civil nunca é seguida pela anarquia. Só a desobediência criminal com a força. Reprimir a desobediência civil é encarcerar a consciência".

"Não quero que minha casa seja cercada por muros de todos os lados e que as minhas janelas estejam tapadas. Quero que as culturas de todos os povos andem pela minha casa com o máximo de liberdade possível".

O mundo reverencia Mahatma Gandhi.

Biography.jpg Fonte: Biography

*textos retirados de "Gandhi", título da coleção "Personagens que Marcaram Época", da Biblioteca Época, 2006.


Ygor Santos Melo

Arquiteto e Urbanista, engajado em não ser um peso para o mundo. Nessa toada, quem sabe, fazer dele um lugar melhor. .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Ygor Santos Melo