Paulo Pontes

Paulo Pontes é jornalista e já teve seus textos publicados na revista Roadie Crew e nos sites Obvious e ScreamYell. Atualmente trabalha em dois livros: um livro-reportagem provisoriamente intitulado “A Arte de Narrar Vidas", com perfis de grandes biógrafos brasileiros; outro contando as histórias dos irmãos Andria e Ivan Busic (Dr. Sin).

Jack White: Uma mente criativa e incansável, sem medo de fugir do óbvio

Jack White não é um daqueles guitarristas que toca notas em altíssima velocidade, mas coloca feeling e intensidade em cada uma das que executa. Durante a audição de seu mais recente disco, “Lazaretto”, ele prova que é uma das figuras mais importantes e relevantes do rock atual, Jack forjou um dos melhores lançamentos de 2014.


Jack White.jpg Capa de Lazaretto

White sempre teve um som original, além de possuir uma criatividade musical enorme, bem acima da média, apto a criar canções marcantes e riffs de guitarra avassaladores. Em seu primeiro trabalho solo, “Blunderbuss”, Jack teve total liberdade para mostrar tal criatividade e não se prendeu a rótulos ou fórmulas pré-estabelecidas, teve seu álbum entre os melhores de 2012.

O músico resolveu repetir a dose, desta vez incluindo em seu rico e diversificado som, alguns novos elementos. Uma curiosidade da gravação do disco, é que ela contou com duas bandas de apoio, uma formada só por homens, Buzzards, e outra só por mulheres, Peacocks, ambas irrepreensíveis.

140628_JWIII_Glastonbury_Show_0106.jpg Jack em apresentação no Feestival Glastonbury de 2014/Photo by David James Swanson

“Three Women”, que se baseia em uma gravação de Blind Willie McTell de 1928, abre o álbum de forma empolgante, com o vocal característico e facilmente identificável de White, segundo o próprio, a canção é sobre vaidade e solidão na era das mídias sociais, exemplificada no trecho: ‘It took a digital photograph to pick wich one I like’ (‘Foi preciso uma foto digital para eu escolher aquela de quem gosto’).

Já o suingue da faixa título é perfeito, com um riff de baixo distorcido muito bom, um solo de guitarra furioso e sujo, além de variações rítmicas sensacionais e adição certeira de instrumentos inusitados, como o violino – presente em vários trechos do disco.

Jack.jpg

O álbum todo é recheado de momentos sublimes, como nos backing vocals femininos em “Temporary Ground” e “I Think I Found The Culprit”, que transmitem beleza e sensibilidade ao trabalho. As experimentais “Would You Fight For My Love?” e “That Black Bat Liorice” – esta última com um excelente trabalho de bateria. A simplicidade de “Just One Drink”, lembrando os momentos de The White Stripes e um refinado toque country na belíssima “Entitlement”.

O trabalho instrumental em “High Ball Slepper”, com os ruídos característicos gerados pela guitarra de Jack White, foge totalmente do usual padrão que estamos acostumados a ouvir em músicas instrumentais de guitarristas, onde tocar o maior número de notas em um menor espaço de tempo, muitas vezes parece ser mais importante que a melodia e a intensidade que a canção pode transmitir.

Impossível não comentar que, “Alone In My Home”, tem uma influência enorme e muito bem vinda dos Beatles – quem não é influenciado pelos Beatles? -, uma das melhores músicas do disco.

140706_JWIII_Denmark_Show_0753 (1).jpg No Festival Roskilde/Photo by David James Swanson

“Want and Able” encerra Lazaretto com chave de ouro, um folk matador, calcado em piano e violão, que deixa qualquer admirador de Bob Dylan com um sorriso de orelha a orelha.

Durante uma conversa que tive com um amigo há alguns dias, ele resumiu a sensação e a experiência de ouvir Lazaretto de forma simples, única e perfeita, “é viciante”.


Paulo Pontes

Paulo Pontes é jornalista e já teve seus textos publicados na revista Roadie Crew e nos sites Obvious e ScreamYell. Atualmente trabalha em dois livros: um livro-reportagem provisoriamente intitulado “A Arte de Narrar Vidas", com perfis de grandes biógrafos brasileiros; outro contando as histórias dos irmãos Andria e Ivan Busic (Dr. Sin)..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/musica// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Paulo Pontes