lapis papel e dedos no teclado

Porque todo tema interessante pede um texto

Laís Vilela

Como você acha que eu sou? Tem um pouco de mim em cada frase que você acabou de ler. Vem me conhecer um pouco :)

Insegurança. Talvez. Não! Sim?

E como fazer, se por causa daquilo e disso, eu que tanto queria, acabei me desfazendo das certezas. E morando na dúvida.


Os questionamentos enrustidos, acoplados, marinados que vem e vão.Geralmente, sem permissão me levam , me trazem e me fazem andar ocasionalmente com as próprias pernas.

Quem sou eu? Quem eu posso ser? Quem eu quero ser?

insegurançaça.jpg

Vejo reflexos do meu de hoje diariamente ofuscando a trilha que em algum momento era nítida. Caminhos que tenho que percorrer. Me olho, revejo, escuro. Nunca foi seguro andar descalço sem conhecer onde se está pisando. Mas a vida, ora , ora, sem fazer ruídos, leva nossos sapatos.

escuro.jpg

Mas não podemos esquecer jamais, que temos o corpo inteiro. Uma mente inteira. Um mundo inteiro.

Respire fundo. Eu respiro fundo. O pensamento se faz tão presente que posso sentir quando respiro. Ele me chama. Opções, o fato de ser ou não ser, ir ou não ir. Quem fica parado pelo que será gratificado? E quem não escolhe nenhum lado? Quem não tem história para contar?

Olhos que volta e meia, se encontram novamente com as perguntas. Bocas que murmuram respostas, bocas que sabem que ninguém consegue ouvir. Um silêncio que é convidativo para um ciclo vicioso. Mas não. Olhe nossas mãos, vontades e passos que ainda faltam ser dados. Nós queremos respirar além dos muros.

incerteza.jpg

O ar lá fora, o ar das decisões, o ar que é proporcionado pelas experiências. O vento que chamo de brisa, me deixa a sós comigo mesma. No íntimo do eu. A dúvida é uma amiga quando permite isso. Conversas, diálogos de um. Um meio de me descobrir assim. Seja hesitante, seja confiante. Com lápis na mão, mesmo com tantas canetas coloridas por perto. Mas podemos usar todas, todos os dias e ainda sorrir. Porque mesmo que carreguemos incertezas, sabemos que existe sempre algo além.

insegurançaçaçaçaç.jpg


Laís Vilela

Como você acha que eu sou? Tem um pouco de mim em cada frase que você acabou de ler. Vem me conhecer um pouco :).
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/recortes// //Laís Vilela