life on marx

Contos, crônicas, contos, contos....

Eduardo Ferreira Moura

Eduardo Ferreira Moura é carioca. Tipicamente, escreve contos e crônicas, mas tenta não parar por aí. Mais sobre o autor em: http://lifeonmarx.blogspot.com/search/label/bio

Casais em Penedo

Não importa a estação, eu não vou para Penedo.


S50382536.jpg Em geral as mulheres sonham com o príncipe encantado. Mesmo as que dizem não sonhar. Em geral. Um sujeito que, nos dias de hoje, completou a faculdade, tem trinta e dois dentes, faz oitenta mil por ano e enxuga o pau com papel higiênico quando vai ao banheiro. Mas há uma distância entre o sonho e a realidade. Essa distância sou eu.

Ana Rita havia encontrado o príncipe dela, porque isso é o amor. Você começa a sair com o sujeito mais otário do mundo, que nunca devolveu uma fita sem rebobinar na locadora, mas ainda assim acha que ele é o máximo. Isso é o amor, uma cegueira profunda. Mas não completa: Ana Rita aparece aqui em casa de vez em quando.

Não sei bem porquê, ou talvez eu saiba, mas ela aparece. O sujeito gasta uma baba em relógios de ouro, jóias e viagens para Penedo. Na última, Ana Rita voltou vestindo um pulôver que dizia: "Não importa a estação, eu vou para Penedo". Ana Rita me quer porque, não importa a estação, eu jamais vou para Penedo. É toda a segurança que eu posso oferecer a ela. Tem sido suficiente.


Eduardo Ferreira Moura

Eduardo Ferreira Moura é carioca. Tipicamente, escreve contos e crônicas, mas tenta não parar por aí. Mais sobre o autor em: http://lifeonmarx.blogspot.com/search/label/bio.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/geral// //Eduardo Ferreira Moura