luciana chardelli

As coisas mais importantes são banais.

Luciana Chardelli

Apaixonada por duas xícaras de café nublado em dias fortes.

Blackfish

A criança foi retirada de sua mãe na frente de todos. De nada adiantaram os gritos, levaram-na. Sua família nunca mais a viu. À noite a criança era trancada em um pequeno armário e ficava lá esperando o escuro acabar. Pela manhã abriam o armário, pediam para que recitasse um poema, elogiavam-na e lhe davam pão, a criança, então, sorria, aceitava com graça o mínimo. Às vezes chorava, esperneava e falava alguns palavrões uma forma de encarar o tédio, pois já sabia que ao anoitecer voltaria para o pequeno armário que depois de 30 anos parecia cada vez menor.


photo of Magnolia Pictures. Photo credit Manny Oteyza_06.jpg photo of Magnolia Pictures. Photo credit Manny Oteyza

Blackfish é um documentário perturbador. Chamou a atenção no Festival Sundance, na América e em Londres. Blackfish revela a crueldade com que orcas são tratadas, sobretudo no parque Seaworld na Flórida. "Quando você vai ao Seaworld, não vê orcas, mas cópias. Elas descansam e se mantêm no fundo das piscinas. Um comportamento muito diferente das orcas dos oceanos. As baleias do Seaworld são robôs treinados. São animais tristes", afirma a diretora do documentário, Gabriela Cowperthwaite

Blackfish Official Trailer Legendado

As orcas chegam a ter dez metros de comprimento e a pesar dez toneladas. Na natureza, vivem até 90 anos. Recolhidas, em cativeiro, não sobrevivem à metade desse tempo. Cada grupo de baleias orca tem seu próprio conjunto de sons, ou seja, seu dialeto. Grupos afins têm dialetos também afins. As orcas são animais extremamente sociais e afetivos normalmente vivem juntas, desenvolvem laços fortíssimos com os membros da família. É em grupo que elas caçam, brincam e descansam.

orca_saltando_e950fdc423fd4e6cb160acd8784efb7d_orca_saltando.jpg

Tilikum, foi capturado ainda filhote na Islândia, em 1983, e levado para um cativeiro no Canadá. Enquanto era capturado outras baleias “gritavam” ao redor do barco. Se antes podia nadar livremente, agora Tilikum tem que dividir um pequeno espaço com outras orcas que não são da mesma família. À noite Tilikum que atualmente é o macho reprodutor é isolado, confinado em um pequeno aquário escuro.

Pela manhã Tilikum é finalmente liberado para apresentar seu espetáculo, onde humanos eufóricos, sociais e afetivos esperam, ansiosamente, com suas famílias para fotografar e aplaudir Tilikum.

Seaworld


Luciana Chardelli

Apaixonada por duas xícaras de café nublado em dias fortes..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Luciana Chardelli