luz cor e perspectiva

...porque tudo é uma questão de ponto de vista.

Flávia L.

Tudo é uma questão de ponto de vista.

VENTRÍLOQUOS: A ARTE DA COMUNICAÇÃO MANIPULATIVA

"Percepção subliminar é um processo deliberado criado por técnicos de comunicação, em que você recebe e responde às informações e instruções, sem ser consciente disso." - Steve Jacobson, controle da mente nos Estados Unidos


Natlie-Portman_BlackSwan_FX.jpg© Natlie-Portman_BlackSwan_FX

Os meios de comunicação de massa são as ferramentas de poder mais importantes na sociedade contemporânea. Eles dizem respeito aos jornais, à internet, televisão, rádio, cinema, através dos quais são ditados modelos de opinião e comportamento sobre o que é normal e aceitável, projetando um modelo de vida a ser imitado, paradigmas a serem seguidos e até mesmo criando distorções da realidade. Walter Lippmann, escritor e jornalista norte-americano, conceituou este processo como “fabricação do consentimento” que, segundo ele, significa a manipulação da opinião de um púbico considerado sem qualificação para pensar, raciocinar e tomar decisões sobre questões relevantes.

A escola está estruturada para condicionar socialmente e culturalmente as crianças, de maneira que não aprendam a questionar ou a pensar por si mesmas, mas sim, decorar e repetir respostas prontas. Desde a primeira infância são estabelecidos sistemas falsos e dogmáticos que distorcem os aspectos que mais nos afetam (familia e sociedade), criando uma realidade subjetiva e alterada. Este processo tem a finalidade de alimentar a necessidade da nossa psique de fugir dos sofrimentos e conflitos emocionais acerca da realidade, projetados principalmente nos âmbitos do medo, do desejo e das necessidades. A partir daí, as religiões, a mídia e a política constroem os papéis sociais de consumidores, cidadãos e força de trabalho. Seria uma população emburrecida mais fácil de iludir e manipular?

the-wall-alan-parker.jpg © the-wall-alan-parker

Carl Jung, fundador da psicologia analítica, discorreu sobre o conceito de inconsciente coletivo, que transparece através da existência de símbolos arquetípicos e figuras mitológicas incorporados em diversas civilizações e culturas de forma semelhante. Alguns profissionais de comunicação, como Edward Bernays D., encontraram nesse conceito uma maneira eficiente de manipular o inconsciente pessoal e coletivo do público. Idéias e gostos formados, pensamentos moldados e padrões determinados para que uma sociedade inteira acredite que desta forma possa viver sua coletividade de forma pacifica.

"Nossos governantes invisíveis são, em muitos casos, desconhecidos de suas identidades dos seus colegas no gabinete interior." - Edward Bernays, Propaganda

Esta elite que influencia a indústria cultural determina uma quantidade limitada de idéias e pontos de vista, disseminadas por todos os meios de comunicação, que fazem o público crer e agir à sua maneira, de modo que gere consentimento. A publicidade não tem a intenção de aumentar a nossa liberdade, mas sim de restringi-la, conduzindo as pessoas a pensarem que estão fazendo uma escolha ao comprar um produto. Esta é uma estratégia eficaz de induzir o público a acreditar ser livre, enquanto na verdade fazem o que a elite quer. Estes fatos foram considerados ameaçadores para a liberdade humana na década de 1930, pois impedem o desenvolvimento dos indivíduos e sua autonomia, reduzindo-os a uma massa de pessoas preguiçosas, conformadas e passivas, perdidas em um estado hipnótico de auto-satisfação, a fim de escaparem da realidade cruel e absurda.

Um dos elementos primordiais do controle social é a estratégia da distração, que consiste em desviar a atenção do público no que diz respeito aos problemas importantes para uma inundação de informações insignificantes e diversão irrestrita.

abc_rapaduracast152.jpg ©http://www.cinemacomrapadura.com.br/

"O cinema americano é a maior transportadora inconsciente de propaganda no mundo de hoje. É um grande distribuidor de idéias e opiniões. O filme pode padronizar as idéias e os hábitos de uma nação. Porque as imagens são feitas para atender às demandas do mercado, que refletem, enfatizam até exagerar as amplas tendências populares, ao invés de estimular novas idéias e opiniões. O filme aproveita apenas de idéias e fatos que estão em voga. Como o jornal pretende com a notícia, ele pretende com entretenimento." - Edward Bernays, 1928 - Propaganda

Outra estratégia é alimentar a passividade, deixando a violência se intensificar para que o público aprove leis cada vez mais severas, cerceando ainda mais a liberdade. Para que as massas aceitem uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradativamente durante longos anos. Dessa forma, algo que provocaria uma revolução se fosse aplicado de uma só vez, é aceito pacificamente. De outro modo, também se torna eficaz propor sua aplicação futura como uma medida necessária, pois é mais fácil aceitar o sacrifício futuro do que o imediato, acostumando-se com a idéia.

A manipulação consciente e astuta das opiniões das massas e seus hábitos é um elemento importante na sociedade ‘democrática’, onde o verdadeiro poder se concentra em um mecanismo oculto da sociedade que constitui o governo invisível. A fundação Rockefeller financiou estudos e pesquisas a respeito deste tema por volta de 1940, acreditando que um governo não poderia se sustentar sem uma elite organizada e especializada moldando a opinião pública através da mídia.

"Dai-me o controle sobre a moeda de uma nação, e não terei por que me preocupar daqueles que fazem suas leis." - Mayer Amshel Rothschild (1743-1812)

soldados.jpg © livroseafins.com

Induzir os indivíduos a crer que são eles mesmos os culpados por toda a miséria em que vivem, cujo motivo seria sua pouca inteligência, capacidade e esforço, condiciona à inversão de valores, à auto-desvalorização e introjeção de culpas. Este quadro gera um estado depressivo e apático nos indivíduos, inibindo questionamentos e reações adversárias, pois é mais fácil controlar indivíduos que não conhecem seu verdadeiro valor.

A maioria dos discursos dirigidos ao público se utiliza de comunicação infantilizada, pois as pessoas ficam sugestionadas a reagir de forma infantil, sem sentido crítico. Essa técnica associada ao uso de apelos emocionais, bloqueia o pensamento racional do público, abrindo acesso ao inconsciente para enxertar idéias, medos, desejos ou compulsões, induzindo seu comportamento. Tudo isso tem uma eficácia muito maior se a qualidade da educação oferecida à população for medíocre, pois abre-se um abismo de conhecimento onde o público se torna incapaz de compreender as técnicas e métodos utilizados para seu controle e escravidão, e passa a acreditar que é divertido ser vulgar, inculto e imbecilizado.

"Esses escravos cegos dizem que são 'livres' e 'altamente qualificados', mesmo que eles marchem atrás de sinais que fariam qualquer camponês medieval correr gritando longe deles em terror pânico. Os símbolos que o homem moderno abraça com a confiança ingênua de uma criança seria o equivalente à leitura de cartazes. Desta forma, a sua morte e escravidão, para a compreensão do camponês tradicional da antiguidade." - Michael A. Hoffman II, Sociedades secretas e guerra psicológica.


Flávia L.

Tudo é uma questão de ponto de vista..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/Artes & Ideias// @destaque, @obvious //Flávia L.