luz cor e perspectiva

...porque tudo é uma questão de ponto de vista.

Flávia L.

Tudo é uma questão de ponto de vista.

O OLHAR SOBRE O MUNDO

Amamos fotografia. Não importa de qual lado da câmera estamos, há sempre um momento especial que escolhemos para guardar. Assim como na música, poesia, dança, pintura ou escultura, a fotografia é uma linguagem que transmite ideias e provoca emoções. Aqueles que nunca estudaram a técnica, arriscam algumas experiências na prática, e fotógrafos renomados revelam várias dicas e truques de uma boa foto.

fotografo_01.jpg

1. Foque apenas em uma parte do seu objeto:

Na literatura, as sinédoques possuem fins estéticos de provocar o inusitado nas expressões escolhidas. A palavra tem o significado de "entendimento simultâneo" e consiste na atribuição da parte pelo todo, ou, do todo pela parte. Na verdade, trata-se da inclusão ou contiguidade semântica existente entre dois nomes e que permite a substituição de um pelo outro. Assim ocorre na fotografia, trazendo sentido poético à imagem.

Foto de Sebastião Salgado.jpg

Fotógrafo: Sebastião Salgado

2. Crie um contraste focal em dois planos: A profundidade de campo se refere a uma zona de focagem nítida aceitável à frente e atrás do ponto de focagem real. Em termos simples, se focarmos um ponto particular, algumas zonas à frente e atrás deste ponto estarão nítidas. Esta zona é a “profundidade de campo”. A escolha da profundidade é uma das opções mais importantes quando se define a abertura e o tempo durante o qual se expõe uma fotografia. A utilização de uma profundidade de campo muito pequena permite que um único motivo fique isolado sobre um bonito cenário suave e desfocado, à frente ou ao fundo.

Foto de G.M.B Akash.jpg

Fotógrafo: G.M.B Akash

3. Regra dos terços: No caso de pessoas e objetos procure posicioná-los numa das quatro interseções do quadro. No caso de paisagens, posicione-as no topo ou no fundo do quadro. O resultado é uma imagem mais natural, contrabalançada e atrativa ao olhar. Muitos estudos fotográficos chegaram à conclusão que quem observa uma imagem olha mais depressa para um dos pontos de cruzamento do que para o centro da fotografia. A aplicação da regra dos terços não é mais do que evitar simplesmente centrar o elemento a fotografar, e posicioná-lo 1/3 acima do fundo e 1/3 à esquerda ou então 1/3 abaixo do topo e 1/3 à direita e assim sucessivamente.

Foto de Steve McCurry.jpg

Fotógrafo: Steve McCurry

4. Linhas de fuga e perspectiva: Um dos mais poderosos elementos de composição na fotografia são as linhas, especialmente linhas de fuga, que criam perspectiva. Linhas diagonais são mais expressivas e tem um efeito forte sobre a composição porque elas produzem movimento e dinamismo na imagem.

Foto de Steve McCurry.1.jpg

Fotógrafo: Steve McCurry

5. Linhas paralelas ao plano: As linhas horizontais em uma foto, trazem uma sensação de estabilidade, descanso e tranquilidade. Pôr do sol, árvores caídas, horizontes, enfim, todos esses elementos nos passam essas sensações. As linhas horizontais são as mais encontradas em fotos e funcionam como um ponto divisor na imagem.

Foto de Steve McCurry.2.jpg

Fotógrafo: Steve McCurry

As linhas verticais na composição de uma fotografia são excelentes para dar caráter e criar uma afirmação. Acima de tudo, as linhas verticais criam força, basta imaginar uma fotografia de arranha-céus ou um horizonte de troncos de árvores.

Foto de Tony Cavalcanti.jpg

Fotógrafo: Tony Cavalcanti

6. Utilize o enquadramento natural da imagem: Utilize a geometria contida na própria imagem para criar padrões e molduras de cenas dentro da própria fotografia.

Foto de Steve McCurry.3.jpg

Fotógrafo: Steve McCurry

7. Obtenha um contraste entre o objeto e o fundo da imagem: A figura se distingue do fundo pela atenção que desperta no observador. A atenção sobre a figura ocorre ou por características próprias do objeto ou por características presentes no observador. Do ponto de vista do objeto, é o contraste de características formais que diferencia figura e fundo. A figura tem algo formalmente diferente em relação ao contexto sobre o qual está inserido.

Fotógrafo_Steve_Winter3.jpg

Fotógrafo: Steve Winter

8. Luz e Sombra: A sombra é o mistério, o charme, o clássico e tem o poder de despertar a imaginação. A luz revela de modo explícito as cores, a textura e expressa o que a imagem representa. Quando elas se unem em harmonia, revelam a textura, as cores, a dimensão e o volume. Entre a luz e a sombra existe uma área de transição chamada de meia sombra, que pode variar dependendo da intensidade da luz.

Foto de Damon Winter.1.jpg

Fotógrafo: Damon Winter

9. Padrões de repetição:

Os padrões de repetição criam ritmo em uma imagem. Na música, o ritmo significa o movimento marcado pela sucessão regular de sons fortes e fracos. Numa fotografia, o ritmo é que o estimula o nosso olhar a explorar todo o enquadramento de uma foto e seus elementos relevantes. Formas e cores contribuem para criar diferentes sensações e também para a imposição de um ritmo. E fica ainda mais interessante quando esse padrão é quebrado. Assim como a síncopa na música, onde ocorre o deslocamento de uma acentuação rítmica, também na fotografia, a quebra de um padrão rítmico cria um elemento de deslocação.

Foto de Steve McCurry.4.jpg

Fotógrafo: Steve McCurry

10. Super macro, proximidade e centralização do olhar: Trata-se de uma fotografia que possui uma relação de grande intimidade entre o observador e o tema. É possível perceber essa técnica nas fotografias com grande proximidade entre fotógrafo e modelo, onde o olhar é cúmplice. A centralização dos olhos da modelo na imagem causa no espectador a sensação de estar sendo observado.

cotillard-by-damon-winter.png

Fotógrafo: Damon Winter

A regra mais importante no momento de registrar uma imagem é o olhar do fotógrafo, e sua capacidade de sentir e incorporar a alma do cenário.

Inspire-se!


Flávia L.

Tudo é uma questão de ponto de vista..
Saiba como escrever na obvious.
version 6/s/fotografia// @obvious, @obvioushp //Flávia L.