mais além do mesmo

pensamentos, idéias, construções e desconstruções...

Jean Alessandro Bertollo

Eu sou minha própria verdade

A mulher e seus mistérios na música de Chico Buarque

Na obra de Chico Buarque, vemos várias representações acerca do feminino, esse universo tão intrigante, que sempre nos escapa pra mais além. Quando se aborda esse tema, será que se trata mesmo de saber, como diz a famosa frase de S. Freud: "afinal o que quer uma mulher?" Ou se trata de algo a mais? Na musica de Chico encontramos respostas? Ou perguntas?


psique.gif Chico trata do tema acerca do universo feminino em muitas de suas musicas, e diz que é um amante do tema, sua musica é uma tentativa de responder ao mistério feminino. "Cantar a alma feminina" nas palavras do próprio Chico é um de seus propósitos, e não por ser um especialista no assunto, mas justamente por ser um "desconhecedor" como ele diz alguém que se questiona sobre o modo que as mulheres pensam e agem, o modo como elas se tornam mulheres.

Quanto mais se fala disso, menos se sabe, diz ele. É interessante sua colocação numa entrevista quando diz: se um amigo faz uma coisa horrível, você rompe com ele, acaba a amizade ou coisa do tipo, mas às vezes quando uma mulher faz algo assim você releva, pois ela pode ter algum "motivo de mulher" que você não entenderia... Nesse ponto podemos citar o Psicanalista Jorge Forbes quando diz: a lógica da mulher não é a lógica clássica, (que é com a qual o homem pensa) é uma lógica onde não existem os três princípios básicos. Se um homem pergunta: - você quer ir ao shopping ou ao cinema? A mulher pode responder: - pode ser. - mas pode ser o que? Diz o homem, e ela diz: - pode ser cinema ou shopping, ou algo no caminho de lá... (vai entender?) MULHEER.png Eis que surgem na obra de Chico, várias ilustrações de mulher, a mãe, a mulher trabalhadora, a mulher promíscua. Singulares, assim ele vê as mulheres, assim ele canta sobre elas... Canta sobre a mãe:

Quem é essa mulher... Que canta sempre esse lamento... Só queria lembrar o tormento... Que fez meu filho suspirar... (Angélica)

Canta sobre a mulher forte, independente que supera a separação e se mostra refeita, feliz e encara o homem e mostra sua força:

E tantas águas rolaram... Quantos homens me amaram... Bem mais e melhor que você... {...} Olhos nos olhos quero ver o que você diz... Quero ver se aguenta me ver tão feliz... (Olhos nos olhos)

Canta sobre a mulher que trabalha, que carrega o homem, e que as vezes o sufoca com seu amor:

Todo dia ela diz pra eu não me afastar... E essas coisas que diz toda mulher{...} E me aperta até eu quase sufocar... (Cotidiano)

Ou até mesmo divaga sobre o Desejo, inerente, confuso, constante no ser humano: O que será que me dá... Que me bole por dentro será que me dá..{...} E que me aperta o peito e me faz confessar... O que não tem mais jeito de dissimular... E que nem é direito ninguém recusar... E que me faz mendigo, me faz suplicar... O que não tem medida, nem nunca terá... O que não tem remédio, nem nunca terá... O que não tem receita... (A flor da pele) Mulher02.jpg Mas afinal aonde chegamos? Chegamos na ideia que me permito dizer que Chico nos mostra, que elas não são iguais, que se soubemos o que uma quer, esse saber não serve de nada, posto que a mulher, para existir tem que se fazer e refazer constantemente, e o que faz o homem cordial, guiado por seu coração perante isso? Bom, não podemos dizer de todos, mas Chico Canta!

Ele é um narrador dos encontros dos corpos, desse encontro tão complexo entre o mundo masculino e o feminino, dessa indagação do homem, que nem Freud conseguiu dar conta, afinal o que quer uma mulher? Jaques Lacan dirá que a mulher como universal não existe, que elas devem ser tomadas uma a uma, e só assim, na singularidade, que ela pode existir... Mas será que o homem consegue vê-la assim? Ou ele está preso a uma ideia universal de mulher? Talvez a mulher tenha um mistério muito profundo, ou talvez seja como Oscar Wilde escreve em Dorian Gray: "Uma esfinge sem segredos", e quem complica são os homens... e se ela não souber o que ela quer? Enfim, fica a dúvida, a incerteza a interrogação, afinal não é disso que se trata perante a Mulher?


Jean Alessandro Bertollo

Eu sou minha própria verdade.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Jean Alessandro Bertollo