mais além do mesmo

pensamentos, idéias, construções e desconstruções...

Jean Alessandro Bertollo

Eu sou minha própria verdade

Desabafos de uma dor que não quer carregar a culpa de tudo

A sua dor lhe fala...
Você sabe ouvi-la?
A culpa de sofrer é de quem?


dor1.jpg Havia um homem, que tentava incansavelmente se livrar de toda a dor que já havia sentido, tentava esquecer, mas quando conseguia, o esquecimento dava lugar a um vazío que facilmente podia ser chamado de doloroso.Tentava então se consolar, e afirmava que os outros não podiam ter dores maiores que as suas, mas isso não o confortava, pois vía que era mentira, e que havia muito mais dores no mundo do que ele pensava, "eu poderia sofrer ainda mais" pensou ele.

dor2.jpg Eis que a dor mostrou sua voz, falou com uma voz suave, cansada e serena: Eu sou a única e primeira coisa verdadeira que tu teve, pobre homem...Teu primeiro respirar foi dor, teu primeiro prazer foi perceber-me e deixar me afastada, minha primeira ausência foi pra que tu sentisses algo de bom. Pense em mim como presença, ou como ausência, mas até minha ausência já é uma presença. Lembra te do brinquedo que tu tinhas quando criança, em que havia uma figura a ser montada num quadrado, onde as peças se moviam graças a ausência de uma das peças? sou como esse teu brinquedo, pois mesmo que tu completes algo, sempre algo faltará, sempre terá minha "presença" ou "ausência" eu permito que quando tu termine algo, que tu continues te movendo, sem mim não há movimento, nada além da totalidade do nada imóvel. dor 3.jpg Então tu vês? que sem mim tu não és, e assim como eu não sou sem você. Deveria parar de me atacar, ou de achar que quem te ataca sou eu, e olhar tudo isso de fora, ver que somos um só, que não há por que ver essa dicotomia que tu queres... Deverias me abraçar, e andar comigo, ai não perderia mais tempo, tentando justificar tuas covardias e teus medos, veria que tudo que tu foi te fez, e quão bonito isso é. Tenho dificuldade de pensar como você, o que seria da pobre dor, que só se faz sentir, sem o homem? Nada! E o mesmo seria de ti se me negasse por completo... do.jpg Veja que as vezes tu acha que quero te sufocar e te matar, mas aqui o que tenta assassinar é tu,e se tu quisesse matar a ti mesmo, mesmo assim seria contra mim o crime, e sempre a mim que tu queres matar, esquecer, apagar, anular.O homem ouviu atentamente o desabafo de sua dor, sentou à sombra de uma árvore, e pensou que deveria tentar ver as coisas de outro modo, afinal a culpa não era de sua dor e sim do modo como ele a olhava...dr5.jpg


Jean Alessandro Bertollo

Eu sou minha própria verdade.
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 1/s/// //Jean Alessandro Bertollo