manifesto das artes

Sejam bem-vindos a um universo não tão óbvio!

Jeferson Corrêa

Jeferson Corrêa é escritor, autor do livro "Além do que os olhos podem ver". É também organizador de eventos, blogueiro e apaixonado por todas as formas de artes.


Contato:

[email protected]

SOZINHO, MAS JUNTO

Você já se sentiu sozinho(a) hoje? Mesmo tendo amigos, namorado(a), uma boa família, e conhecendo várias pessoas? Já sentiu aquela solidão que vem do nosso interior? Você não está só. Estamos juntos nessa solidão.


WALL-E-wall-e-34551213-2560-1600.jpg Wall-E

Você geralmente está sozinho quando abre seus olhos, acorda, levanta de sua cama ou de qualquer lugar que dormiu. Você pensa sozinho com seu cérebro, onde ainda não existem máquinas ou pessoas que podem lê-lo. Faz suas necessidades fisiológicas sozinho depois que aprende. Vive todos os dias com a mesma pessoa que reflete no espelho.

lenda.jpg Eu sou a lenda

Decide sua vida, muda-a, adapte-se a sociedade, tenta transgredi-la, rende-se ao sistema, reclama das injustiças, acredita em suas ideologias, desacredita, vence obstáculos ou é derrotado por eles, sozinho. Afunda-se sozinho. Ama sozinho. Odeia sozinho. Conhece sozinho. Aprende com a vida sozinho. Morre sozinho. Pois não sabemos o que verdadeiramente os outros pensam sobre nós quando estão conosco. Cada um é só em seu mundo particular. Apenas especulamos, acreditamos, mantemos, confiamos, temos empatia. Muitas vezes nem nós conhecemos nosso eu, ou “eus”.

naufrago.jpg Naufrago

Por mais que você possua amigos, colegas, conhecidos, pessoas que possa contar, por mais que viva em sociedade, que tenha grupos dos quais se identifica e ama, sempre estará só se não se conhecer interiormente, da maneira que for. Você é o mundo que habita e explora.

into-the-wild.jpg Na natureza selvagem

Só somos nós mesmos, eu, você e todos, nos momentos de solidão quando ninguém está perto. Quando revelamos nossas contradições, defeitos, expectativas e frustrações que não queremos admitir aos outros, os quais justificamos e culpamos em nosso egoísmo. Em nosso mundo interior que exteriorizamos. Os outros que assim como você são sós, são aqueles que você reflete e te refletem. Somos nós, perdidos no existir, micro universos inexplorados, criando, destruindo e recriando. Poucas vezes conseguimos curtir um tempo com nós mesmos. Somos estranhos em nossa própria terra. Navegantes e exploradores do exterior. Vamos à lua, mas não mergulhamos em nós mesmos. No fundo do oceano do ser. Não nos conhecemos. Vivemos aprendendo a aprender. Perdemos tempo nos afastando. Morremos lentamente na solidão, no vazio existencial, mas não podemos esquecer que até pra morrer temos que existir.

grav.jpg Gravidade

Em nosso tempo de vida, nossos corpos mudam, os sentimentos ficam e se transformam. Intensificam. Permanecem as dúvidas, medos, anseios, fragilidades, expectativas, qualidades, defeitos e tudo que vem no pacote de ”ser humano”. Você é um conjunto de tudo que acontece na sua vida: Biológico, social, político, religioso, cultural, psicológico, antropológico, histórico, filosófico. Você é um dentre vários que é alguém para outra pessoa e desconhecido para outras. Você é um nome, uma etnia, uma orientação sexual, um partido político, um consumidor, um nº no RG e CPF, palavras, atitudes, lembrança, sons, imagens, semelhança, gestos, formas, DNA, química, física, probabilidades, tudo e nada.

Esqueceram-de-Mim.jpg Esqueceram de mim

Você sempre estará sozinho em si, mas fora de si, no exterior, poderá estar sempre conectado com outros tão sós quanto você. Estamos sós para sermos juntos. Compartilhar nossa existência antes de nos tornarmos lembranças.

elena-abre.jpg Elena

Você geralmente estará sozinho quando acordar e levantar, mas não viverá sozinho. A solidão existe dentro de nós. Fora, o mundo continua, o tempo não para; Tudo que existe é plural. Várias unidades divididas e expandidas, separadas, não obstante, unidas.

amelie poulain.png Amelie Poulain

Sozinhos muitos estamos. Sozinhos poucos somos.


Jeferson Corrêa

Jeferson Corrêa é escritor, autor do livro "Além do que os olhos podem ver". É também organizador de eventos, blogueiro e apaixonado por todas as formas de artes. Contato: [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Jeferson Corrêa