manifesto das artes

Sejam bem-vindos a um universo não tão óbvio!

Jeferson Corrêa

Jeferson Corrêa é escritor, autor do livro "Além do que os olhos podem ver". É também organizador de eventos, blogueiro e apaixonado por todas as formas de artes.


Contato:

[email protected]

Sangro

O sangue que nos faz viver é o que nos faz morrer. Sangre.


sangue.jpg

Sangro amor de um corte profundo

Choro lágrimas fugidias para me afogar

Da dor e do desespero vertem caos e súplicas

Sangro esperanças de continuar

Pesadelos reais fazem minha utopia

Sangro fé e ideologias

Dissabores e tormentos, sonhos e ressentimentos

O sangue escorre vermelho e viscoso, deixo sangrar

Sangro vida, sangro morte

Na efemeridade de um minuto a passar

A dor é o começo e o fim da existência

A cicatriz que se cura precisa sangrar

Sangue, sangria, sanguessuga

Deixo morrer, deixo viver

Deixo curar, deixo sangrar

Sangro por estar vivo, sangro pra me libertar

De Jeferson Corrêa.


Jeferson Corrêa

Jeferson Corrêa é escritor, autor do livro "Além do que os olhos podem ver". É também organizador de eventos, blogueiro e apaixonado por todas as formas de artes. Contato: [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// //Jeferson Corrêa