manifesto das artes

Sejam bem-vindos a um universo não tão óbvio!

Jeferson Corrêa

Jeferson Corrêa é escritor, autor do livro "Além do que os olhos podem ver". É também organizador de eventos, blogueiro e apaixonado por todas as formas de artes.


Contato:

[email protected]

(In)Feliz ano novo

Ano novo, vida nova? Acho que não.


feliz-ano-novo.jpg

"Feliz ano novo": muitos hipócritas repetem como mantra. Trajados de roupas com cores de supostos significados, buscam na superficialidade anual uma maneira de interagir com os outros — os quais não se importam o ano inteiro. Esquecem que a ação de todos os dias vale mais que a expectativa de um que surgirá. Que tradições não moldam caráter e não fazem milagres na vida de ninguém.

Fogos permeiam o céu com belas cores e seu barulho ensurdecedor. O som daqueles que procuram um dia de ilusão para aguentar os outros dias de angústias e dúvidas que virão.

Os tolos embriagam-se por achar que alegria é sinônimo de estar bêbado e de extrapolar.Como se a felicidade fosse apenas um vislumbre de um momento programado. Casais que brigam o ano inteiro fingem felicidade em fotos em redes sociais comemorando o momento da dita virada. Pessoas mentem e continuam a enganar a si mesmo acreditando em superstições que não as levarão a nada. Que só acreditar basta. Que o ano que chegará trará mudanças positivas, que vai ser diferente. Entra ano e sai ano e pouco se muda.

O ano, feito de 365 dias, 12 meses e 7 dias nada mais é do que é um aviso de tempo. Que a ampulheta da Morte está descendo a cada segundo sua areia. Você está morrendo a cada miléssimo que passa! Isso mesmo! Vai morrer! Está envelhecendo e tudo ficará mais difícil a cada ano que passar. Os preços aumentarão e muitas promessas feitas por políticos novamente não serão cumpridas. É triste lembrar, mas você provalvelmente perderá contato com amigos e com a família. Talvez a pessoa que esteja com você hoje termine contigo em breve, justamente a pessoa que acreditara ser o amor de sua vida. Há a possibilidade de que no futuro forme sua própria família e terá que se dedicar mais ao trabalho e aos estudos. Terá que ser mais responsável para não ficar para trás nesse mundo competitivo, por isso aproveite a diversão de um dia para a preocupação dos restantes.

Para o universo, nada de especial acaba de acontecer pois já se passaram bilhões de anos. Só mais um ano , como todos os outros que logo serão esquecidos no buraco negro que suga a existência e que cuja festa de Réveillon será repetida ciclicamente até o fim da existência humana. Nós que damos significado a passagem transitória do tempo. Gostamos de comemorar, gostamos do controle dos números em nossas vidas. Não há nada errado em comemorar, mal há em apenas comemorar sem lembrar os feitos que o fizeram chegar até aqui e esquecer das coisas e pessoas que realmente fazem a diferença em nossas vidas.

Conforme o passar do tempo e na repetição da comemoração de novos anos seremos apenas reminiscências fragmentadas e perdidas no meio de várias que outrora formaram um novo ano repleto de esperança e sonhos. Um ano não mudará pessoas, pois elas devem mudar os anos todos os dias e a si mesmas.


Jeferson Corrêa

Jeferson Corrêa é escritor, autor do livro "Além do que os olhos podem ver". É também organizador de eventos, blogueiro e apaixonado por todas as formas de artes. Contato: [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Jeferson Corrêa