mapa de pensamentos

Entenda a compreensão e compreenda o entendimento...

Victor Almeida Moreira

E quando tudo mais se der por acabado, eu lhe garanto: ainda restará uma análise, um pensamento, uma imaginação...

PERSPECTIVA E PREVISIBILIDADE

Perspectiva e previsibilidade. Conceitos que, apesar de possuírem significados completamente diferentes, abrangem intuitos semelhantes. São dois fatores que se bem ajustados um ao outro garantem importantes conquistas (e conquistas importantes). Em resumo, um alto grau de previsibilidade gera perspectivas assertivas.


11082657_615285931940227_5511177801755843544_n.jpg

Ter previsibilidade é conhecer, com nível de confiança elevado, o porvir; é concretizar mentalmente o que provavelmente irá acontecer para gerar conhecimento do que se fará a seguir. Parece confuso, mas em síntese é buscar o futuro que sucede o futuro (Falando assim chega a parecer magia, mas é só racionalidade mesmo).

A previsibilidade traz um conhecimento que nos permite traçar rotas alternativas e construir uma nova perspectiva, ou ainda, apostar mais na que já existia.

Vejam, portanto, que perspectiva está atrelada diretamente ao grau de previsibilidade que se pode alcançar. Um tanto óbvio, mas nada simples.

A coisa se complica mesmo quando a previsibilidade sinaliza para um destino não muito atraente, tão pouco reconfortante. Nesse sentido, é natural que as perspectivas minguem, que a as expectativas diminuam, que as metas empobreçam. A má fase econômica atual do nosso país nos demonstra tal postura.

Mas, é importante ter em mente que, não com menos frequência que as dores de cabeça, nos depararemos com esse desajuste entre o que podemos prever e o mal que se prospecta adiante, gerando perspectivas pífias.

Em tempos em que a frequência desse desajuste aumenta consideravelmente, tendemos a frear nossa autoestima, a bloquear qualquer positivismo e fixar nossa fala no discurso "só estou sendo realista". É nesse cenário que se costuma fomentar o momento de crise, seja qual for o setor de nossas vidas.

Diante disso, então, deixo uma sugestão:

Como nem sempre poderemos manter sob controle as previsibilidades, devemos, em alguns momentos, tomar o caminho inverso; ou seja, a despeito de qualquer previsão ruim, devemos construir boas perspectivas - e antes que os pessimistas me condenem, saibam que isso não nos exige deixar de sermos realistas. Na verdade, quando tudo indica para um esgotamento, um desmoronamento, uma queda, uma falha; quando tudo indica para um fracasso, ignorar, com certa coerência, as previsões e desenhar uma boa perspectiva nos ajuda a pensar na contra mão das tendenciosidades em massa. Nos fortalece contra o contágio de ações pessimistas, além de nos dar aquilo que há séculos vem mantendo a humanidade no caminho da evolução constante: esperança. Construa o seu motivo pra seguir. Tenha como plano B a definição de uma perspectiva que nenhuma previsibilidade (por pior que pareça) seja capaz de quebrar pois, como disse Viktor Frankl (sobrevivente do campo de concentração nazista), se você tem um "porquê", então pode suportar todos os "comos". Uns chamam de otimismo tolo. Eu chamo de senso de vitória.


Victor Almeida Moreira

E quando tudo mais se der por acabado, eu lhe garanto: ainda restará uma análise, um pensamento, uma imaginação....
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Victor Almeida Moreira