marcio sarge lounge

Crônicas de um dia após o outro.

Marcio Sarge

Escritor, produtor, diretor e co-autor da própria vida. Como disse o poeta de mim : "Tenho em mim todos os sonhos do mundo."

Marcos Rey: Ao mestre com carinho.

Autor de uma rica e vasta obra literária marcada pelo urbanismo, suspense, humor e ironia, dividida entre adulto e infanto-juvenil, Marcos Rey marcou uma geração de pequenos e grandes leitores assédiada por antenas de tv.


marcos+rey.jpg

Se minha paixão pelos livros tivesse um nome com certeza se chamaria Marcos Rey. Não à toa, pois esse é o nome de um dos maiores escritores infanto-juvenil do Brasil, ainda que escrevesse livros adultos também. Meu primeiro contato com ele foi em o "O Rapto do Garoto de Ouro", mas até lá tem história.

Não nascera como Rey, aliás, nem como Marcos, seu nome de batismo era Edmundo Donato, foi convertido a Marcos Rey quando da publicação do seu primeiro conto "Ninguém entende Wiu-li" na hoje Folha de São Paulo. Era o primeiro passo de uma trajetória sempre ascendente. Antes de fazer seu nome com o público juvenil seu gênio deixaria marcas em outras paragens. Foi redator de televisão e como tal incutiu ali uma nova linguagem, como as minisséries, adaptou obras clássicas e escritores consagrados como "A Moreninha" em forma de telenovela e o saudoso "Sítio do Pica-Pau Amarelo" de outro grande nome a literatura infantil no Brasil, Monteiro Lobato, embora tenha seu nome manchado pelo racismo que demonstrava. Escreveu crônica e contos, mas obteve grande prestígio com os romances, embora tenha ganhado o prêmio Jabuti com o conto "O enterro da cafetina". Também passou pela rádio Exlcior como redator, pela publicidade, cinema e teatro. Ufa! Ele era incansável.

Marcos Rey e a Coleção-Vagalume

Como foi doce a juventude embalada pelos misteriosos livros da coleção-vagalume. Quem não leu que se coce. Foi concebida pela Editora Ática em 1972 tendo como público alvo a molecada infanto-juvenil. Mas feliz mesmo foi o casamento que ela fez com Marcos Rey em 80. A escolha foi mais que acertada, foi explosiva. Seu primeiro trabalho, "O mistério do cinco estrelas" fez sucesso estrondoso e marcou uma geração de novos leitores, não acredito que seria exagero meu dizer que muitos amantes das letras de hoje em dia se deve a essa obra ou de outros tantos dessa casta. Isso foi em 1981, eu havia acabado de nascer. O casamento com a Editora Ática foi feliz e eterna até 1997.

39410_405.jpg>

Minha Estréia.

Eu o conheci em "O rapto do garoto de ouro" como disse antes e foi paixão a primeira lida. O livro narra a história de Alfredo, o garoto de ouro, chamado assim pois era o novo astro de rock do momento e que foi raptado quando estava prestes a comemorar seu aniversário de 16 anos no Bela Vista (bairro tradicional de São Paulo). Lembro até hoje da angustia que sentia ao ler, na linguagem forte e dramática de Marcos Rey, sobre o cativeiro do garoto de outro e de como ele se acostuma com a escuridão do local. Era uma delícia. Chegava correndo da escola, numa ânsia desesperada de criança, driblando todas aquelas obrigações chatas, como banho e lição de casa, só para ler o próximo capítulo. Me tornei fã, tanto dele como da coleção como um todo, meu alvo seguinte foi "Um cadáver ouve rádio" nome por si só muito instigante. Bem, ao todo são 21 livros da coleção escritos por Marcos que, acredito, ainda são atuais e vale como incentivo a leitura à molecada de hoje. Detalhe: "O menino que advinhava", "Diário de Raquel" e "Mano Juan" são obras póstumas.

Nota Triste

Marcos Rey faleceu em 1 de Abril de 1999 ao 74 anos. Queria que tivesse sido uma mentira. No mesmo ano é inaugurada no bairro do Campo Limpo em São Paulo(cidade que era sempre palco de suas novelas) a Biblioteca Municipal Marcos Rey, desde então sua mulher, Dona Palma, é curadora de sua obra.

Sim, escritores se vão, ficam se as obras e no caso de Marcos Rey que obras!

Obras: Clique AQUI e veja relação de obras adultas

Ou AQUI e veja relação de sua obras infato-juvenis.


Marcio Sarge

Escritor, produtor, diretor e co-autor da própria vida. Como disse o poeta de mim : "Tenho em mim todos os sonhos do mundo.".
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @obvious //Marcio Sarge