marcio sarge lounge

Crônicas de um dia após o outro.

Marcio Sarge

Escritor, produtor, diretor e co-autor da própria vida. Como disse o poeta de mim : "Tenho em mim todos os sonhos do mundo."

O Deus dos Nerds na era do consumo.

Depois da década de 80 a inocência findou e o consumo voraz abraçou todos os nichos, da arte ao comportamento.


Darth Vader aprendendo marketing

Me lembro que, nas saídas com minha mãe ao mercado, costumava chantageá-la com aquele olhar de criança abandonada, lutando para convencê-la a comprar pra mim um gibi que fosse do homem-aranha. Creio que foram os gibis que me levaram ao amor a literatura, mas isso veio bem depois. Enquanto criança que descobria as letras e os traços, desprezava os rótulos, ou melhor, os desconhecia, não sabendo que aos poucos me transformava lentamente no maior deles, pelo menos nos redutos do colégio em meados dos anos 80. Foi por um acaso, estava sendo observado e não o sabia, os traços já estavam lá, faziam casa em minha personalidade ainda não formada. Eu tinha boas notas, era curioso por tudo, principalmente por aquelas bugigangas tecnológicas que floreciam no admirável mundo novo dos anos 80, a década que derrubou a inocência, e ainda por cima ficava pro lado e pra outro com aqueles malditos gibis. Já não dava mais pra esconder e alguém apontou o que já todos sabiam. Eu era um nerd. Não foi fácil. Eu tinha uma marca e ela me perseguia, não tinha orgulho, mas medo. Passei a deixar o homem-aranha em casa, quando mais tarde passei a frequentar a biblioteca, não pela obrigação mas pelo prazer ao livro, fazia de forma sorrateira, nas sombras dos horários menos movimentados, escondia os livros por debaixo das blusa como um usuário de droga que em posse do produto o esconde para não ser pego. Fugia a alguns estereótipos sim, por exemplo, não era um tapado com sangue de barata. Em meio aquela selva onde os nerds eram as presas mais fáceis, aprendi e me defender, a me posicionar, a apanhar e fazer aliados, mas amigos, esse eram raros.

Hoje olho tudo isso com um ar divertido. A sociedade do consumo salvou os nerds. O poder das marcas ou do brand como preferirem é tão forte que tirou da lama os mais rejeitados dos emblemas, aquilo que era digno de dó e de escárnio eu deu um lugar quente no olimpo das modas, do consumo, do mainstream. Nerds esse é seu deus, Jorge Lucas foi deposto do cargo e presta tributo a ele. Nerds de atingamente sabiam o que era o status quo, hoje eles são, se bem que o conceito do que é ser nerd se diluiu, um sacrifico necessário no altar selvagem do consumo. Não precisa mais ser aplicado, bom aluno, curioso nem mesmo inteligente, o deus marketing facilitou tudo. Hoje em dia basta comprar uma camisa de um anime em voga, conhecer a sigla WoW, escrever errado no msn, usar um oculos com aro da moda se quiser. Se leu todos os livro do Harry Poter então, você é um semi deus dos nerds. Finalmente a paz chegou ao vosso reino, basta invocar o título e sera um, então será amado e, quem diria, desejado pelas mulheres, mas não tanto pelo seus futuros patrões. Nem tudo muda pra melhor. Mas por um lado se o papa pode ser pop porque os nerd não?


Marcio Sarge

Escritor, produtor, diretor e co-autor da própria vida. Como disse o poeta de mim : "Tenho em mim todos os sonhos do mundo.".
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/artes e ideias// //Marcio Sarge