memórias de um futuro distante

Um segundo olhar sobre a realidade

Luiz Klein

Jornalista; louco; extrovertido; sagaz. Vive constantemente no caos, mas é na paz que encontra a sua plenitude....

Limites da mente humana e as fronteiras do mundo

O ser humano se impões fronteiras a todo momento – na vida, no amor, na religião, na educação. Tudo precisa de um motivo claro para acontecer, do contrário, será “perda” de tempo. Assim, construímos barreiras em nossas relações e impedimos o mundo de se tornar mais próximo de uma unicidade, o dia em que não haverá mais nações, bandeiras ou hinos, senão da raça humana.


Refugiados Sírios na Grécia Refugiados Sírios na Grécia

O limiar de uma fronteira é sempre passível de ser conhecido pelo homem, pois este é, em maior parte, quem as impõe. Porém, o limite entre duas coisas distintas pode ser, às vezes, tão infinitesimal, que os sentidos humanos não são mais suficientes para diferenciar o que está limítrofe à linha real, ou imaginaria, construída pelo homem “sabido”.

Na medida em que nos tornamos aptos a pensar, surgem obstáculos às ideias que são criadas no decorrer da vida, como um dos maiores sonhos humanos: voar. O desejo de quebrar a lei da gravidade e o pensamento que dizia ser este um ato inexequível perdurou, e se mostrou inexorável, até o dia em que foi inventado o avião, ou seja, a distinção entre o que pode ou não ser feito, é uma linha tênue, projetada dentro da mente humana.

As barreiras do pensamento influenciam diretamente as fronteiras físicas, quando o limite pré-estabelecido se torna, de fato, um fim infactível para qualquer pessoa – a qual tenha uma visão díspar do restante. Prova disto Galileu – defensor de um sistema heliocêntrico–quase foi queimado vivo pela Inquisição, porque tinha um pensamento que contrapunha o da maioria católica, levando sua concepção, mesmo que correta, a uma barreira intransponível.

Desse modo, para que se rompa o muro divisório, que separa dois países, é necessário primeiro, que haja a implosão dos “muros” da mente. Somente poderá ser criado aquilo que o pensamento humano tanger de alguma maneira, assim, não haverá paz, ou acabará a fome no mundo, enquanto para a maioria, a quebra de barreiras parecer algo utópico e não entendermos que a principal mudança começa dentro de nossa mente.


Luiz Klein

Jornalista; louco; extrovertido; sagaz. Vive constantemente no caos, mas é na paz que encontra a sua plenitude.... .
Saiba como escrever na obvious.

deixe o seu comentário

Os comentários a este artigo são da exclusiva responsabilidade dos seus autores e não veiculam a opinião do autor do artigo sobre as matérias em questão.

comments powered by Disqus
version 4/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Luiz Klein