memórias do subsolo

Reciclando a palavra, o telhado e o porão

Mariana Keller

Observadora e sonhadora, faz de cada sorriso e olhar alheio uma história inventada.

O Southern Rock do Alabama Shakes

O rock sulista do Alabama Shakes tem conquistado cada vez mais fãs e é uma das bandas contemporâneas mais autênticas.


alabama 3.jpg

Quem escuta o som do Alabama Shakes pela primeira vez, não imagina que a voz rouca e envolvente é proveniente de uma jovem e tímida moça de apenas 23 anos. Brittany Howard, vocalista e guitarrista da banda é freqüentemente comparada a Janis Joplin e Aretha Franklin, mas, mesmo assim, mostra que tem a sua singularidade.

É ela que conduz a banda formada pelo guitarrista Heath Fogg, o baixista Zac Cockrell, o tecladista Benn Tanner e o baterista Steve Johnson. Misturando soul e blues rock, o grupo foi formado em 2009 na cidade Athens no estado de Alabama, no sudeste dos Estados Unidos. Mas foi no final de 2012 que eles ganharam visibilidade no cenário musical.

Por enquanto, a banda tem apenas um disco, o “Boys & Girls”, lançado em 2012. O álbum conquistou a crítica e desbancou grandes nomes da música no topo das paradas de sucesso britânicas. Mas, antes da gravação do primeiro CD autoral, o Alabama Shakes sobrevivia fazendo covers de bandas como AC/DC, Rolling Stones, Otis Redding e My Morning Jacket. Mais tarde, já na estrada, eles começaram abrindo shows do Jack White, que sempre foi uma das grandes inspirações da banda.

capa alabama.jpg

Foi a própria cidade de Athens, que fez com que Brittany começasse a se interessar pela música na adolescência. Como lá não tinha muitas distrações, ela começou a estudar guitarra e compor. A primeira banda que formou foi a Kerosene Swim Team, com um estilo mais puxado para o punk. No colégio, conheceu o baixista Zach e os dois começaram a compor juntos e a trocar experiências. Mais tarde, se uniram ao guitarrista Heath e ao baterista Steve e formaram a The Shakes, que depois virou oficialmente Alabama Shakes.

Todos os integrantes têm muito orgulho de suas origens e isso pode ser observado não só na homenagem que fizeram ao escolher o nome para a banda, como também na tatuagem com o desenho do mapa do estado do Alabama tatuado no braço de Brittany.

alabama 4.jpg

Uma das primeiras músicas que eles fizeram juntos é justamente a mais conhecida e aclamada pelo público, “Hold On”. Na letra, Brittany diz que não esperava chegar aos 22 anos, mas que acredita que tem alguém lá em cima dizendo para ela aguentar firme por aqui.

Mesmo sendo esta a música de mais sucesso, eles também tem outras com letras biográficas e sentimentais que merecem toda a atenção de nossos ouvidos e corações, como a empolgante “Hang Loose”, a sensual “Be Mine”, a romântica “Heartbreaker” , a melancólica “You Ain’t Alone”, entre outras.

Em sua primeira passagem pelo Brasil, a banda fez um dos melhores shows do festival Lollapalooza que aconteceu em São Paulo este ano, mesmo não sendo a atração principal e tocando no palco alternativo. Além disso, também arrepiaram o Circo Voador no Rio de Janeiro com seu show individual.

Além de timbres impecáveis e emocionantes solos de guitarra, a presença de palco e o carisma de Brittany são admiráveis e invejáveis a muitos dinossauros da música, nos fazendo questionar o porquê da moça ter ficado tão nervosa antes das apresentações em terras brasileiras. Suas fortes e espontâneas expressões faciais durante os shows mostram como ela se envolve por completo com a sua música, assim como os outros integrantes da banda, sempre mergulhados em seus instrumentos.

alabama 5.jpg

Com muita autenticidade e sentimento, o Alabama Shakes veio para mostrar que bandas atuais podem surpreender e trazer novidades interessantes para o cenário musical. Conquistando um público de diferentes gerações, eles representam a esperança de uma nova safra de jovens artistas talentosos.

Usando a própria letra de “Hold On”, seus fãs imploram, aguente firme Brittany e continue abençoando nossos corações e nossa alma com a sua música.



Mariana Keller

Observadora e sonhadora, faz de cada sorriso e olhar alheio uma história inventada..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/musica// @obvious, @obvioushp //Mariana Keller