mensagem na garrafa

Divagações de lugar algum

Helena Novais

Observadora do mundo e das coisas do mundo, da vida e de tudo que se move, dos sentidos e dos conflitos, dos dramas humanos e das ausências, dos artifícios e das transformações, em permanente busca pelo transcendente

helenanovais

Helena Novais

Em minhas mais antigas lembranças estão registradas as sensações e imagens de uma menininha, que com três, quatro anos, corria pela casa com os livros do pai, procurando por quem os lesse em voz alta. Sempre fui curiosa e autodidata por consequência. Sempre estive em busca de compreender porque as coisas são como são e sempre me deparei com as diferenças entre aparência e essência, muitas vezes me assustando até o fundo da alma. E nunca estive distante dos livros, suas histórias e seus mistérios. Mais tarde, estudei Comunicação Social. Morri e renasci estudando Filosofia, curso em que me graduei, apenas para concluir que quem mais entende da vida e do mundo... São os poetas!

Últimos artigos publicados