mirante

Jornalista, escritora, espiritualista e escotista.

Paula Rocha Nogueira

Um poço de sentimentos, sensações e pensamentos. Jornalista, escritora, mídia, produtora cultural, assessora e consultora de comunicação, gestora de projetos, espiritualista e escotista. Apaixonada por audiovisual, fotografia, livros, música, corrida, boxe e teorias da conspiração.

  • Rafael Kosoniscs 2
    Em busca do autoconhecimento através do Trekking

    Os seres humanos, estão a cada dia que passa mais sedentários e menos reflexivos. Possivelmente, este é um reflexo da sociedade dos ditos tempos modernos, mas até que ponto isso limita a mente e o corpo humano?

  • Imagen Thumbnail para mar de aral 0.jpg
    DESERTIFICAÇÃO DA ALMA

    É triste, mas esta é a pura verdade que vivemos. Alguns fatos recentes nos demonstram esta realidade de forma muito didática. Se não somos vigilantes e prudentes com nós mesmos e com o próximo, que atenção daremos com tudo o que há em volta? A nossa alimentação, nossa qualidade de vida, nosso propósito de vida, e a nossa maneira de cuidarmos do mundo em que vivemos. Cabe a nós decidirmos em que situação moral, espiritual, humana chegaremos à evolução espiritual. O que nos propusemos foi possível? Sendo possível, fizemos o nosso papel?

  • Ser
    Liberdade do ser

    Todos nós sabemos que o mundo mudou bastante nos últimos tempos, mesmo para os mais “novos” que acompanham os avanços tecnológicos a cada dia. A internet que une e separa as pessoas, e ultrapassa barreiras geográficas ao mesmo tempo em que impõe novas barreiras sociais. Preconceitos são renovados mesmo mudando de “cara”. Crianças são tratadas como adultos, e os adultos como crianças. O capitalismo instala a religião do consumismo e a “selva” tem uma nova lei: pode mais que tem mais dinheiro ou poder. O diálogo é ação em extinção, as pessoas parecem não sentir e não pensar.

  • NATAL - PDRN
    Eis que chega o NATAL, e com ele nossa crise de identidade habitual

    Mais um ano que passa, hein? Perguntinha mais chata! O que todos nós sabemos é que a contagem do tempo segue e nós permanecemos procrastinando a vida. Quem não fez as irritantes e eternas listas de fim de ano? Nem perca seu tempo. O que importa na verdade é a mudança que intencionamos provocar intimamente, independente do tempo, e do estado do espírito que estamos.

  • amanhecer (2).JPG
    A Banalização da Sensibilidade

    O ser humano banaliza o sentir, assim como diminui toda e qualquer experiência no campo emocional. Este é um processo de massificação do sentimento que produziu uma sociedade com pessoas vazias, superficiais e extremamente frustradas.

  • Ansiedade
    Ansiedade: o câncer da alma

    Somos um poço de sentimentos, sensações e pensamentos, por muitas vezes vítimas de nossas próprias frustrações em virtude de nossas expectativas. A experiência humana é integrada, produtiva e trabalhada. A ansiedade, por sua vez é um fenômeno emocional, apesar de se manifestar também nos níveis corporal e cognitivo. Estagnando, desta forma, o processo evolutivo dos seres.

  • Foto: Paula Rocha Nogueira. Brasília em P&B 04
    Procrastinação e Inércia Internas

    Por que deixamos a vida ser imersa num cotidiano repleto de percepções superficiais do que deve ser a realidade? Como todos nós podemos habitar nossos próprios pensamentos de forma equilibrada e amplificada? Habitualmente espelhamos ou projetamos nossos sentimentos e frustrações em tudo que nossos olhos tocam...