miscelânea

Um pouco de tudo, de tudo um pouco

Fabíola Donadão

Comunicóloga e Nutricionista Funcional.
Me encantam o simples, o diferente e o divertido. Palavras são como o ar que respiro. Sem elas, não vivo

Paleo Kids

Comer é o ato social que mais une as pessoas.
Esse ritual tão importante e vital passa por transformações à medida que a sociedade evolui.
Mas, será mesmo que evoluímos nossos hábitos alimentares? Ou ainda, será que deveríamos ter progredido nessa questão?
A evolução do alimento colocou o que estava na árvore dentro da caixa. O alimento virou produto a fim de atender o estilo de vida moderno.
Os hábitos alimentares mudaram ao longo dos anos e, agora, a minha geração, a geração Coca-Cola, está aí penando para ensinar seus filhos a “comerem direito”.


Crianças se beneficiam com um estilo de vida paleo?

Claro que sim!

Segundo a Dra. Sarah Ballantyne, PhD, health expert e autora best seller no The New York Times, “crianças têm muito mais a ganhar do que os adultos num estilo de vida paleolítico, porque seus hábitos alimentares e associações estão se desenvolvendo. Ainda, glúten e outras lectinas contidas em grãos e legumes podem causar mais estragos no trato intestinal imaturo dos pequenos do que no organismo dos adultos. Uma dieta abundante na oferta de alimentos ricos em ômega 3 é crucial para o desenvolvimento cerebral. E claro, uma alimentação repleta de frutas e vegetais coloridos oferece todas as vitaminas e minerais que um ser humano em desenvolvimento necessita. De fato, a dieta paleolítica é muito mais completa em termos nutricionais do que qualquer outra dieta”.

avocado-1476493_1920.jpg Imagem: pixabay.com

Já faz um tempo, uma querida amiga e coach em nutrição paleolítica pediu minha opinião sobre estilo de vida paleo para crianças.

Tenho tanto a dizer a respeito. Mas antes, caro leitor, quero que saiba, que assim como você, eu não sou perfeita. Fui mãe aos 19 anos e tive a felicidade de encontrar uma pediatra que me guiou passo a passo, mês a mês, na alimentação do meu filho até os dois anos. Amamentei por um ano, introduzi papinhas moles e sempre ofereci comida de verdade, nunca dei papa pronta porque ela me ensinava o que dar e como preparar, mas ofertei açúcar e não tinha ideia de muitas coisas, mesmo assim, meu filho cresceu e se desenvolveu bem. Segui na mesma linha com meu segundo bebê e ambos sobreviveram.

O que eu vejo hoje é uma geração de pais inseguros, envergonhada por seu despreparo.

Essa geração abriu as portas para os "consultores" do sono, da papa, da mamada, da "sei lá mais o quê". Precisa mesmo dessa caravana para ensinar o pai moderno?

Não sei, mas tenho a impressão que a era da informação criou essa gente que pensa que se não ler o livro que fala como fazer o bebê dormir no berço, não vai conseguir ser um bom pai.

Me perdoe colocar o que penso antes de responder de fato. Para mim, não dá para separar a comida da pessoa.

Nós somos o que comemos. Você já ouviu isso antes.

Os filhos seguem o estilo de vida dos pais.

Adotar um modelo de dieta para o filho e não seguir você mesmo é a pior coisa que existe para a criança. Criança aprende pelo exemplo.

Eu sei, essa frase é um tremendo clichê.

Seja como for, é comum o pai que não oferece determinados alimentos, como o açúcar, por exemplo, para os filhos, e fazem a maior manobra nas festinhas para contornar e, de certa forma, "enganar" os pequenos. Mas, na hora do parabéns, ele não recusa o bolo, que come ali no canto, distante do olhar da criança.

O que você quer ensinar com isso? Espera que seu filho siga uma vida natureba quando você não está nessa pegada?

Tem mais, sabe o que está ensinando com esse modelo esquizofrênico? Está mostrando para seu filho a hipocrisia. E o pior, está mostrando que está tudo bem em ser assim: hipócrita.

Seu filho, e qualquer criança, pode seguir uma vida paleo, mediterrânea, vegetariana (não sou a favor de tirar carnes do cardápio em determinadas idades, mas é possível sim, adequar as necessidades energéticas dos pequenos nesse estilo de vida com pequenas adaptações).

O mais importante é oferecer comida de verdade e deixar a criança explorar sabores, conhecer texturas.

C-O-M-I-D-A.

Na idade escolar, ela será tentada ao ver os amigos, primos, coleguinhas, comendo as "delícias" que as respectivas famílias dessa turma já introduziu para a patota. Refrigerantes, sucos de caixinha, leite achocolatado, balas, chicletes, bolos prontos, produtos em embalagens coloridas e chamativas.

O mundo dos industrializados é cruel. E as embalagens com os personagens favoritos?

É uma guerra sem fim.

Você vai proibir? Claro que sim!

Mas você não vai proibir como eu que sou uma megera, general... Outro dia perguntei à minha filha: " você teria coragem de matar seus filhos?" Ela me respondeu assustada: "claro que não!". Eu disse: "então, agora que sei que o açúcar mata, não tenho mais coragem de te oferecer."

Você vai ensinar. E não me venha com a desculpa de que é impossível. Impossível é ressuscitar e, ainda assim, Jesus ressuscitou!

Você tem todas as ferramentas dentro de casa com o seu exemplo, amor e perseverança para mostrar o melhor caminho.

Isso não quer dizer que seu filho não vai experimentar. Ele certamente viverá muitas experiências, e fará boas escolhas porque aprendeu com o seu exemplo.

Em outras palavras: "ensina teu filho a comer, comendo direito você mesmo".

A dieta paleo preza por alimentos de verdade. Que criança não se beneficia por alimentos de verdade? Se te falta tempo, te pergunto, por que escolheu ter um filho?

Filho precisa de tempo. Me perdoe, mas não aceito esse argumento. A escolha foi sua, agora trate de fazer o seu melhor.

Em 15 minutos você prepara uma salada verde com tomates e cenoura ralada. Um ovo cozido e pronto, tens aí uma refeição. Mas criança não come salada. Come sim.

Bebês não comem. Comem sim, é só refogar. Na época do meu menino, eu colocava tudo na água e depois batia no liquidificador. Hoje em dia, os pediatras pedem para ofertar pedaços.

A bem da verdade é: faça como lhe é possível.

O importante é fazer o seu melhor.

Se seguir uma dieta mais ancestral, com certeza seu filhote terá mais estímulo para rasgar os alimentos com a boca e descobrir sabores com casca, sementes etc. O pediatra ou nutricionista responsável por te ajudar (se escolher auxílio profissional) vai te indicar vegetais de raiz e alguns grãos mais primitivos para suprir as necessidades nutricionais de cada fase.

Lembre que as crianças requerem alimentos mais densos em termos calóricos, pois gastam energia mais rapidamente que um adulto.

Lembre também que a criança tem o instinto primitivo muito mais aguçado e quase que 100% das vezes quando pede por um alimento é porque o corpinho deles está precisando daquele nutriente.

Aproveite para aprender com seu filho nesses momentos.

Não deixe faltar estímulo, cor e sabor na sua mesa. Nada de gastar uma fortuna. Comida de verdade é a da feira limpa, da quitanda, são as folhas do rabanete, a casca da banana, do abacaxi, da melancia... Ensine a reciclagem.

No estilo de vida primitivo, os nossos ancestrais não dispensavam nada... e se seu filho não quiser comer, nada de desespero, talvez ele só esteja seguindo o instinto de ficar algumas horinhas em jejum para descansar o corpo e promover um bom metabolismo celular.

Os benefícios de um estilo de vida natural são imensuráveis. Não importa o modelo de dieta.

Esqueça os rótulos, escolha saúde. Comer bem dispensa nomes bonitinhos.

_ Precisamos falar sobre alimentação e cuidar bem de nossas crianças_

Atualmente 1 em cada 59 crianças estão sendo diagnosticadas com autismo, e outros transtornos neurológicos.

O cérebro requer gorduras boas e glicose para funcionar bem. Glicose não significa açúcar refinado, significa comida de verdade. Todo alimento oferece um percentual de carboidrato. A glicose ou o açúcar - para simplificar, faz parte da família dessas biomoléculas que contém átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio e formam o carboidrato.

Quanto mais natural a dieta, mais seu filho terá energia e saúde.

Por favor, converse com o pediatra ou profissional de saúde responsável para orientação em cada etapa do desenvolvimento.


Fabíola Donadão

Comunicóloga e Nutricionista Funcional. Me encantam o simples, o diferente e o divertido. Palavras são como o ar que respiro. Sem elas, não vivo.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Fabíola Donadão